[Festival do Rio] Crítica: Você e os seus (Dangsinjasingwa dangsinui geot)

Hoje termina o Festival do Rio, que apresentou uma mostra de filmes de diversas parte do mundo, entre elas a Coreia do Sul. O escritor, pesquisador e editor Helder Novaes, formado em Letras (USP), Artes (Senac) e Cinema (Escola São Paulo), nos traz uma crítica clara e direta sobre o filme “Você e os Seus”, do diretor Hong Sang-soo.
O mais novo filme de Hong Sang-soo, exibido no Festival do Rio 2016, apresenta um inquietante romance disfuncional. Youngsoo é um pintor com problemas em seu relacionamento. Sua namorada, Minjung, tem fama de beber demais e andar com outros homens. Todos os seus amigos comentam. Youngsoo discorda, mas reconhece que ela gosta de beber e alega tentar controlar o quanto ela pode beber. Desse cenário um tanto quanto insólito se estabelece a tensão inicial da trama e, embora Youngsoo confie na namorada e no amor que sente por ela, a fofoca o coloca em dúvida. Após uma discussão, Minjung pede um tempo na relação. Fosse um filme qualquer teríamos uma sucessão mais ou menos previsível de fatos e eventos, mas o cinema de Sang-soo não opera dessa forma. Somos levados a um jogo em que a cada cena uma dúvida é lançada. Porque na prática o que se vê são diferentes versões de Minjung circulando pela cidade à procura de amor, ou a mesma Minjung se metamorfoseando em outras em busca de um companheiro ideal.
yourself_and_yours_still09_c_finecut_wahl01
“O álcool atua, portanto, como um elemento chave…”

Homens reconhecem Minjung, de bebedeiras passadas – é importante destacar que a bebida exerce sempre um papel importante nas histórias de Sang-soo, seja para aproximar as pessoas, expor seus pensamentos ou tumultuar as relações – e em resposta a cada reconhecimento ela nega sua identidade, confundindo-os ao mesmo tempo em que os instiga a querer conhecer a mulher que se parece exatamente com Minjung. O álcool atua, portanto, como um elemento chave ao embaralhar as percepções, de Minjung que se transforma em outras, dos homens que creem reconhecê-la, e do espectador que não já tem a certeza se pode confiar naquilo que lhe é apresentado.

maxresdefault

Figura recorrente nos principais festivais do mundo, Hong Sang-soo é um cineasta com um estilo único e bastante diferente do cinema contemporâneo, trabalhando à exaustão temas do cotidiano e brincando com as personagens como se fossem marionetes. Cenas longas, com diálogos prosaicos e sem cortes, extraindo o máximo de cada plano.

Embora não tenha a mesma força de outros trabalhos, Você e os outros é uma comédia bem construída, capaz de prender o interesse do espectador com suas ironias e paralelismos.

Texto colaborativo por Helder Novaes
Contato heldernovaes@gmail.com

Fonte de imagens:  Festival do Rio
Não retirar sem devidos créditos