Existe Natal na Coreia do Norte?

Em cada lugar do mundo existem maneiras e tradições de se comemorar o Natal (성탄절 — Seongtanjeol). Entretanto, é preciso lembrar que é uma data cristã e nem todas as religiões celebram tal feriado. É o caso da maioria dos países da Ásia, e especificamente a Coreia do Norte. O país é majoritariamente ateísta, ou seja, que não acredita em qualquer tipo de divindade, e estimam-se que atualmente cerca de 2% da população norte coreana segue o cristianismo. Teoricamente, o feriado natalino não é celebrado, pois o governo mantem regras rígidas para todas religiões.

corea_-_natale_al_nord

Mesmo com a constituição do país jurando liberdade religiosa à todos cidadãos, praticantes cristãos correm o risco de serem presos ou até mesmo de morrer por expressarem suas opiniões e crenças. A maioria se escondem e fazem cultos em túneis subterrâneos longe dos olhos das autoridades. O Governo comunista ainda monitora outras crenças como Budismo e Chondoismo, pois acreditam que este tipo de aglomeração incentive a emigração de pessoas para outros países. Em um artigo da revista TIME em 2009, estima-se que a igreja cristã tenha ajudado cerca de 20.000 norte-coreanos a irem para a China.

A Cornerstone Ministries International, instituição missionária que trabalha com os cristãos da Coreia do Norte e da China, estima que existam entre 200 a 300 mil cristãos no país, sendo que o regime ditatorial de Kim Jong-Un afirma que existam apenas cerca de 13 mil cristãos na Coreia do Norte.

igreja-pyong

O Centro de Dados sobre Direitos Humanos da Coreia do Norte diz que existem somente cinco igrejas cristãs no país, todas localizadas na capital Pyongyang. No entanto, elas não funcionam como locais de culto livre. Em novembro de 2013, 10.000 pessoas assistiram a execução de 80 norte-coreanos no estádio esportivo na cidade de Wonsan. O governo quis deixar uma mensagem à população, os civis foram amarrados em estacas e com sacos cobrindo a cabeça. Os corpos foram atingidos por metralhadoras enquanto eram acusados de traição aos líderes ao assistirem a TV sul-coreana e ter uma bíblia em casa.

Apesar da perseguição do regime, ainda é possível encontrar algumas luzes e árvores decorativas por ruas, restaurantes, hotéis e lojas, porém isso acontece somente para propaganda e para receber turistas. Para alguns, são arvores de Natal e para outros são apenas decorações de inverno. Muitos consideram um grande desperdício – lembrando da crise de energia que o país sofreu em 2013 por conta dos testes nucleares realizados.

bronze-kin

O que entra também para a temporada de “feriados” é o dia 24 de Dezembro, dia em que é comemorado o aniversário de Kim Jong Suk, primeira esposa de Kim Il Sung (primeiro líder da Coreia do Norte). Vista como uma grande heroína, esta data é celebrada por muitas organizações femininas, onde norte-coreanos vão até o Cemitério dos Mártires Revolucionários de Taesongsan prestar tributo a ela.

Diferentemente do Natal, o ano novo para a Coréia do Norte é uma grande festa, um momento de estar com a família e honrar os líderes do país. É comum levarem flores para a estátua de bronze de Kim Il Sung em Wonsan e agradecê-lo como um benfeitor e por guia-los através do novo ano.

 

Por Giovanna Akioka
Fontes: DramaFever, Time, Christian Today, NK News, Até Onde.
Não retirar sem os devidos créditos.