Sete desejos de ano novo no estilo K-pop

New Shilla Kwan

Alguns fazem listas de promessas para o ano seguinte, outros fazem desejos pedindo um ano melhor. Depois de um 2016 problemático por vários motivos, porque não fazermos também alguns pedidos por um bom ano para o K-Pop? A K-IN separou uma lista com algumas sugestões de desejos com base em uma retrospectiva desse ano para os kpoppers de plantão desejarem enquanto pulam as sete ondas, comem lentilhas ou fazem a contagem regressiva de ano novo.

imagem-1

 

1 – Que os idols voltem do exército

Não é novidade para nenhum kpopper que os seus oppas em algum momento terão que cumprir os meses de serviço militar obrigatório (que variam entre 21 e 36 meses), o que, para os idols, normalmente significa se alistar quando atingem 30 anos (isso não é certo, o Mir do MBLAQ, por exemplo, se alistou em 2016, mesmo tendo apenas 25 anos). Para os fãs do outro lado do mundo, o que é possível fazer é apenas contar os dias para a volta do querido idol.

E alguns terão sorte, já que alguns idols já estão programados para voltar ano que vem, como o Yunho e o Changmin (TVXQ), o primeiro em abril e Changmin em agosto, e Eunhyuk, Donghae e Siwon (Super Junior), entre julho e agosto. Como tudo também não são flores, em 2017 vários outros idols também vão se alistar. Alguns já confirmados são: JunSu (JYJ), TOP (Big Bang) para o dia 9 de fevereiro e Sungkyu, do Infinite, que já passou a sua liderança para o Woohyun (terceiro mais velho, que deve se alistar apenas em 2019). Também acredita-se que outros idols devem se alistar ao longo de 2017, como G-Dragon e Taeyang (Big Bang), Jun.K e Taecyeon (2PM), além de alguns populares atores de K-dramas, como o Lee Minho.

Mas não fiquem tristes, porque isso é temporário e logo eles estarão de volta. Enquanto isso, que tal curtirmos na expectativa dos próximos hits e maravilhas do K-Pop que 2017 trará?

Da esquerda para a direita: Yunho, Changmin, Siwon, Eunhyuk e Donghae
Da esquerda para a direita: Yunho, Changmin, Siwon, Eunhyuk e Donghae

 

2 – Que os trainees debutem

Hoje em dia, graças a programas de sobrevivência e realitys de pré-debut das empresas, é possível conhecer também os trainees das empresas. Com isso, muitos já ganham fãs que esperam ansiosos pelo debut. Considerando que 2016 foi um ano cheio de debuts, com mais de 100 grupos e solos debutando, não é improvável que 2017 esteja recheado de mais, desde trainees que já apareceram em realitys, até as agências que anunciaram debuts de grupos novos para 2017. Já tem debut planejado para o dia 3 de janeiro, do boygroup de 12 integrantes VARSITY.

Imagem teaser do debut do VARSITY com a música Round One
Imagem teaser do debut do VARSITY com a música Round One

 

3 – Que grupos desconhecidos ganhem destaque

Se existem muitos grupos de K-pop por aí é porque existem muitas empresas, dos mais diversos tamanhos, que debutam seus grupos, mesmo que com um orçamento bem limitado. Claro que por esse mesmo motivo é mais difícil para esses grupos fazerem sucesso do que aqueles que vem de empresas já consagradas. Grupos como BTS e Crayon Pop são alguns dos exemplos de grupos mais recentes que superaram essas barreiras.

Em 2016, alguns rookies também já estão começando a se estabelecer apesar das dificuldades, como o Astro, da Fantagio, que teve o álbum de debut Spring Up aparecendo em 4º no Gaon Music Chart e em 6º na Billboard World Albums Chart nos EUA, além de já terem vencido 3 prêmios de rookie do ano. Outra surpresa foi Bulldok, da KCONIC Entertainment, que apesar de ainda não ter tido um resultado mais concreto, já conseguiu um destaque em relação a outros, com o MV do debut Why Not já atingindo a marca de 1,5 milhão de visualizações em 2 meses, apesar da agência da qual fazem parte ser nova e elas serem o primeiro grupo.

 

4 – Que venha o first win

Falando em se destacar, uma das marcas principais de que um grupo ou um cantor fazem sucesso pela Coreia é quando eles conquistam o first win, a primeira vitória em um dos programas de música semanal. Essa tarefa não é simples mesmo para grupos estabelecidos. O UKISS por exemplo, amplamente conhecido, demorou 8 anos para conseguir o first win, que veio em 2015. O grupo Mamamoo, que debutou em 2014, foi um dos que conseguiram o first win em 2016, com You’re the Best e a espera delas ainda foi bem recompensada, já que a mesma música deu um total de 8 vitórias.

Momento do anúncio da primeira vitória do Mamamoo no Inkigayo.

5 – Que aconteça o comeback

Para ter o win, antes é preciso ter comeback, não é mesmo? Alguns grupos exageram, conseguem fazer 3 ou mais comebacks em um único ano, mas outros eventualmente passam períodos maiores sem voltar aos palcos com músicas novas. A cantora Lee Hi passou um período de 3 anos sem lançar música própria nova, voltando agora em 2016.

E 2017 parece que vai trazer ainda mais comebacks. Entre eles já estão programados para 2017 alguns grupos que passaram por momentos longos longe da rotina de promoção de singles, como o grupo Rania, que já está a mais de 1 ano sem lançar música, o cantor Rain, cujo último álbum foi lançado em janeiro de 2014, e o girlgroup da primeira geração, S.E.S, que vai lançar seu álbum comemorativo de 20 anos de grupo, Remember, no dia 2 de janeiro, 15 anos depois da separação do trio.

imagem-4

 

6 – Que não tenha disband

Talvez o maior medo dos kpoppers, o disband assombra os grupos e seus fãs, e nisso 2016 não foi um ano muito bom. Foram 36 disbands no total, inclusive de alguns grupos muito bem estabelecidos e queridos pelos fãs, como 4minute, 2NE1 e KARA, que pegaram os fãs de surpresa e que, sem dúvidas, ninguém quer passar por isso. Por isso, nada como apoiar os grupos que continuam se esforçando para que eles possam continuar encantando a todos.

imagem-5

 

7 – Que os idols venham para o Brasil

Claro que esse pedido mais que especial não poderia ficar de fora. Nos últimos foram vários os grupos e artistas coreanos que já marcaram presença no Brasil em shows e apresentações e esse ano inclusive teve a primeira turnê de fansign de um grupo coreano, o 24k, em terras brasileiras, que visitou 4 estados e ainda encerrou com um show em São Paulo.

Nesse quesito de idols cruzando o mundo para alegrar os fãs aqui, 2017 cai começar com o pé direito tendo “simplesmente” 2 dias de show do BTS, em 19 e 20 de março. E pode ser que vá ainda mais além, além de empresas daqui que querem trazer idols do K-Pop para o país, existem projetos como o de trazer o SHINee para o Brasil através do My Music Taste (que já levou o grupo a fazer um show na Indonésia pela plataforma), que está prestes a entrar no estágio final do site para tornar o show realidade. E isso além de qualquer surpresa que 2017 possa nos trazer com mais shows e fansigns por aqui. O que mais será que 2017 guarda para o K-Pop?

imagem-6

 

Por Paula Bastos
Fontes: soompi, inquisitr, kconic, dramafever, kpopinfo, my music taste
Não retirar sem devidos créditos