[#EYESONYOU] Stellar, as garotas que reinventaram o conceito sexy, e que não vivem só dele

O grupo da vez para receber mais da nossa atenção e carinho é o Stellar, as quatro garotas maravilhosas que virão para o Brasil nos dias 25 e 26 de março, sendo o primeiro girl group coreano a ter um show solo no Brasil. Que tal conhecer um pouco mais sobre elas para aproveitar cada minuto da estadia das meninas em solo brasileiro?

Imagem 2

 

Formação do grupo

Enquanto o debut oficial aconteceu em 2011, os anúncios sobre o grupo e suas integrantes começou já em 2010. Na época, a The Entertainment Pascal (até então conhecida por  Top Class Entertainment), empresa responsável pelas meninas, anunciou que a Kim Gayoung seria uma das integrantes de um novo girl group formado por 5 pessoas. Gayoung já era conhecida do público, por ter participado de um episódio de 1 Night 2 Days. Ela também chegou a ser escolhida para participar do drama Poseidon, mas com o adiamento das gravações, quando ele de fato ocorreu trocaram todo seu elenco. Junto ao debut ela ainda foi parte do elenco de outro drama, Spy Myungwol, do lado de Eric Mun, integrante do Shinhwa. O Eric, que também estava na mesma agência para suas atividades individuais, participou da produção do Stellar no início da criação do grupo.

O começo e as mudanças

A formação final para o debut teve 4 ao invés de 5 integrantes inicialmente planejadas: Gayoung, Jeonyoul, Leeseul e JoA. As duas últimas faziam parte de um dueto chamado Honeydew, debutado no ano anterior pela agência, que decidiu coloca-las no Stellar para investir no quarteto. A data oficial do debut foi 28 de agosto de 2011, com o lançamento do single digital Rocket Girl, seguindo bem o nome espacial do grupo e composta por Kim Dohyun, produtor conhecido por músicas de artistas como PSY, Shinhwa, Big Bang e até responsável pelo maior hit da Lee Hyori, 10 minutes, mostrando o investimento grande no grupo. Cerca de seis meses depois, Leeseul e JoA saíram do grupo e foram substituídas por Minhee e Hyoeun. No mês seguinte, as quatro lançaram o primeiro comeback do grupo, UFO.

Após UFO, as meninas ficaram 1 ano e meio sem novos comebacks, focando apenas nas atividades promocionais do grupo, até que em julho de 2013 retornaram com mais um single, Study. A faixa foi uma aposta da empresa, já que a música foi produzida pelo Sweetune, um músico renomado e conhecido por ter produzido hits. A coreografia foi feita por outro talento, Yama & Hot Chiks e o MV dirigido pelo mesmo diretor responsável por Give it to me, do Sistar.

A polêmica que levou ao sucesso

O primeiro mini-álbum do grupo, Marionette, veio para começar 2014 com tudo. Sem terem conseguido muito sucesso nos seus lançamentos até então, a empresa resolveu apostar em um conceito sexy para as meninas, mas com uma ideia que causou polêmica para os padrões coreanos. Para promover o disco, foi feito um “stripping game” nas redes sociais do grupo, em que os fãs deveriam curtir publicações no Facebook oficial do Stellar para revelar outras fotos com partes do corpo das integrantes. Além disso, o MV foi considerado para maiores de 19 anos, já que tinha cenas provocantes e uma coreografia sexy usando colantes como figurino.

Houve muita controvérsia por causa desse comeback, mas, ao mesmo tempo, fez com que o grupo recebesse destaque e provavelmente evitassem o disband, já que, como elas mesmas declararam em entrevistas, estavam até mesmo esperando que aquela fosse a última música antes do fim do grupo. E apesar de toda a polêmica, Marionette salvou o grupo, permitiu que elas tivessem mais benefícios, como terem um dormitório e um carro, e se tornou a música mais vendida até hoje.

No mesmo ano, em agosto, elas voltaram com MASK, um single digital. Um trabalho mais maduro se comparado com as primeiras músicas delas, com batidas eletrônicas e conceitos inocentes. Para Mask mantiveram estilo sensual, mas é de uma forma discreta que combina com o ritmo da música, mais suave e madura.

Respondendo às críticas

Depois das muitas críticas ao seu uso de conceitos sexys, Stellar respondeu de uma forma inteligente: com a própria música, o primeiro single digital de 2015, Fool. A música, com conceito mais fofo, mostra o Stellar recebendo as críticas por Marionette, mas não se deixando abalar, continuando a fazer o que elas gostam de fazer: música.

 

Em seguida, para não dizer que abandonaram o conceito sexy depois disso, elas voltaram com outro comeback sensual, Vibrato. O MV dessa faixa foi novamente criticado pelas cenas sexys e roupas provocantes, para o que elas responderam que o vídeo era apenas uma expressão do estilo único do Stellar. Mas, para aqueles que não gostam dos movimentos mais ousados, elas lançaram uma versão da coreografia para Vibrato chamada “Pure Cute”, com uma roupa mais simples e uma coreografia fofa, sem movimentos sensuais.

Imagem 3
Quem disse que elas só conseguem ser sexys?

 

O apoio do fandom e o primeiro show

Em 2016, elas fizeram uma campanha de arrecadação através do Makestar para a produção do novo álbum do grupo, Sting. Originalmente o financiamento tinha um objetivo de 8,4 mil dólares, só que esse valor não só foi alcançado em três dias como não parou por aí, e elas conseguiram arrecadar cerca de 35,5 mil dólares. Quatro vezes a mais do que pediram originalmente, e pouco depois elas lançaram o álbum e o MV para a música Sting. A música foge um pouco ao estilo do conceito sexy que elas ficaram conhecidas, e a motivação é que assim os fãs possam se sentir mais próximos a elas.

Além disso, novamente no clipe há uma crítica às críticas online sobre seus vídeos, em uma brincadeira com o cursor do mouse e os “cliques” da internet. E para quem gosta de versões alternativas, desta vez elas fizeram uma dance practice usando os tradicionais hanboks. Além disso, como parte do agradecimento aos fãs, foi lançado um vídeo no canal oficial delas com os fãs dançando a coreografia do comeback.

Em abril elas fizeram também seu primeiro concerto solo desde o debut em Seul, que ainda foi transmitido ao vivo. Alguns meses depois elas anunciaram que lançariam mais um single para aquele ano, que também foi produzido em parte com ajuda do Makestar. Novamente ultrapassando o necessário, o objetivo de 10 mil dólares chegou a 53,5 mil dólares, cinco vezes o pedido nos dois meses em que a campanha estava ativa. E em agosto elas lançaram o MV para o divertido single Cry. Apesar do nome, a música é animada e o clipe bem colorido e divertido, digno do verão, estação da época do lançamento lá. Assim como em Sting, dias depois foi publicado um vídeo no canal oficial da gravadora com vídeos dos fãs fazendo cover da música. E elas ainda lançaram MV para outra música do single, Love Spell, uma balada romântica e fofa das meninas.

Perfil das integrantes

Quem disse que elas só conseguem ser sexys?

Gayoung

Nome real: Kim Ga Young

Nascimento: 2 de dezembro de 1991

Altura: 1,70m

Peso: 48kg

Tipo sanguíneo: O

Posição: Líder, vocalista e visual

Redes sociais: Twitter e Instagram

Curiosidades: A The Entertainment Pascal, para promover o grupo no Makestar, definiu títulos que caracterizassem cada uma delas e a Gayoung foi chamada de “beleza inocente”. Além disso, ela é formada em institutos renomados coreanos. No ensino médio ela estudou no Gugak National Girls High School, e de lá ela foi para a Sungkyunkwan University, onde faz sua graduação em dança tradicional coreana, mesmo campo em que ganhou várias competições durante o ensino médio.

 

Gayoung (esquerda) mostrando seu conhecimento em dança tradicional na dance practice de Sting com hanbok.
Gayoung (esquerda) mostrando seu conhecimento em dança tradicional na dance practice de Sting com hanbok.

Imagem 6Minhee

Nome real: Joo Min Hee

Nascimento: 3 de janeiro de 1993

Altura: 1,67m

Peso: 45kg

Tipo sanguíneo: B

Posição: Vocalista líder, dançarina líder, “rosto” do grupo

Redes sociais: Twitter e Instagram

Curiosidades: A característica de Minhee que lhe rendeu um título foi seu “sorriso revigorante”. Ela aprendeu a dançar desde cedo, sendo a sua formação em dança na Hanyang University. Seus hobbies incluem assistir filmes e sua modelo é a cantora Lee Hyori. Ela também já mostrou que sabe fazer rap. No programa Her Secret Weapon ela competiu contra Alice, do Hello Venus, e criou um rap inteligente usando títulos das músicas do Hello Venus durante a batalha.

Imagem 7Hyoeun

Nome real: Lee Hyo Eun

Nascimento: 16 de março de 1993

Altura: 1,70m

Peso: 47kg

Tipo sanguíneo: O

Posição: Vocalista principal

Redes sociais: Twitter e Instagram

Curiosidades: Seu “título” dado a ela foi o de “voz sentimental”, o que dá para perceber o motivo já nas músicas do Stellar, e também em ocasiões em que ela  faz covers solo, como em um vídeo do canal delas com a Hyoeun cantando Never da Kim Na Young. Ela também gosta de cozinhar e também mostra suas aventuras culinárias através de um instagram feito só para isso, chamado hyoni_cooking.

stellar_1452731459_stellar4Jeonyoul

Nome real: Jeon Yoo Ri

Nascimento: 20 de março de 1994

Altura: 1,68m

Peso: 43kg

Tipo sanguíneo: O

Posição: Maknae, rapper e vocalista

Redes sociais: Twitter e Instagram

Curiosidades: Apesar de ser a maknae de grupo – mesmo que por apenas 4 dias de diferença da Hyoeun – ela é considerada a mais sexy do grupo, e por esse motivo foi chamada de “maknae fatale” pela agência. E mesmo sendo considerada sexy, ela ainda é capaz de dançar outros estilos, como mostrou ao fazer um cover de músicas do Beast e do EXO.

 

Impossível não gostar dessas meninas
Impossível não gostar dessas meninas.

Por Paula Bastos Araripe
Fontes: KBS world, seoulwave, mwave, dkpopnews, makestar, nowkpop, soompi, allkpop, youtube
Não retirar sem devidos créditos