Review: Goblin: Great and Lonely God (Kdrama)

Essa crítica é de opinião da autora e não necessariamente reflete os pensamentos de todos os colaboradores da KoreaIN Magazine

Goblin é o drama hit do momento, você com certeza já deve ter ouvido falar dele ou já deve ter visto passar na sua timeline (a não ser que você estivesse em Marte ou sem internet, o que seria trágico). Brincadeiras a parte, muito já foi falado sobre esse drama, e agora que ele chegou ao fim, nós da KoreaIN vamos dar o nosso veredito e a nossa opinião sobre essa produção.

goblin2

Ficha técnica

Título original: 쓸쓸하고 찬란하神-도깨비
Período de exibição: De 2 de dezembro de 2016 a 21 de janeiro de 2017
Roteiro: Kim EunSook
Direção: Lee EungBok
Nº de episódios: 16
Emissora: tvN
Elenco: Gong Yoo, Kim GoEun, Lee DongWook e Yoo InNa

Goblin-Korean-DramaSinopse

Tudo começa na época de Joseon quando Kim Chi era um dos mais poderosos generais que comandava os exércitos do rei, porém o rei por ser muito jovem era facilmente era manipulável, e por influência de seu conselheiro começou a sentir inveja de como o povo venerava Kim Chi. Sendo assim, ele ordenou a morte do general pela própria espada que ele utilizava em combate. Contudo, a espada de Kim Chi carregava muito sangue de seus combatentes e consequentemente carregava muito sofrimento, com a espada atravessada em seu corpo, fez com que ele se tornasse um Goblin, uma pessoa imortal. Só uma pessoa poderia retirar a espada e garantir seu descanso eterno, uma noiva.
Assim viveu Kim Chi por 900 anos, que antes pensou que havia sido presenteado, mas logo percebeu que era uma maldição ao ver ao longo dos anos pessoas queridas o deixando.
Ji EunTak é uma menina que cresceu acostumada a ver fantasmas a escutar que ela era a noiva de um Goblin, no dia do seu aniversário ela faz um desejo antes de apagar as velas, e assim encontra Kim Chi pela primeira vez.
Será que o verdadeiro amor vale o preço de uma eternidade?

Goblin.
Goblin.

Curiosidade – Goblin X Dokkaebi (Lenda)

Antes de fazer o resenha sobre o drama, uma curiosidade. Todos nós já sabemos que os títulos de filmes, séries e dramas são traduzidos para que o público se identifique melhor com o tema a ser tratado. Notei que em alguns fóruns coreanos os fãs da série não estavam entendendo o porquê de ter sido traduzido para Goblin, uma vez que as duas figuras folclóricas aparentemente parecem ser distintas. Se não seria mais fácil apenas deixar o nome original Dokkaebi. Me parece racionável uma vez que se pensarmos talvez não exista tradução ou uma figura equivalente ao Saci-Pererê, por exemplo.

Mas afinal, qual a diferença entre os dois? Goblin faz parte do folclore nórdico, possuem uma aparência parecida com a dos trolls e duendes, são conhecidos por gostarem de fazer brincadeira de mau gosto e são geralmente associadas como criaturas do mal e demoníacas.

dokkaebi lenda
Dokkaebi.

Dokkaebi no folclore coreano é uma criatura que quando humano morreu, sofreu pela possessão de um objeto inanimado contaminado com o sangue de outro humano. São personagens que gostam de pregar peças em outras pessoas e também podem conceder desejos. Diferentemente dos Goblins, Dokkaebis são criaturas que gostam de fazer os outros humanos felizes, e podem ter características tanto ruins quanto boas.

Na essência os dois são parecidos, talvez seja por isso que internacionalmente eles tenham deixado o nome Goblin, porém esteticamente são diferentes, o que pra mim não há problema, alias talvez não haja problema para nós estrangeiros, mas para os coreanos tão nacionalistas isso realmente não tenha os agradado muito.

Resenha

goblin
Ela só me chamou de “meu senhor”.

A receita para que esse drama desse 100% certo e ainda mais alcançasse tremendo sucesso, teve 3 ingredientes importantes e um pouco de sorte. Primeiro essa produção tem o roteiro assinado pela escritora Kim EunSook e a direção de Lee EungBok, responsáveis por outro grande hit dramático de 2016, que é nada mais e nada mais que Descendants of the sun. Segundo, no papel principal o ator Gong Yoo, do qual é um ator que dá mais preferência de seus trabalhos em sua maioria voltados ao cinema do que em produções de drama, antes de Goblin seu último drama havia sido lá em 2012 em Big, Gong Yoo é um ator muito popular e extremamente reconhecido por suas habilidades em atuação, porém, esse ano teve um fator a mais, o grande sucesso do seu filme Train to Busan (Invasão Zumbi). Terceiro, no papel da protagonista a atriz Kim GoEun que viu a sua popularidade aumentar após estrear o drama Cheese in the trap.

Como falado anteriormente o roteiro é assinado por Kim EunSook, que novamente não desaponta, aqui ela consegue criar algo original, introduzindo parte da cultura coreana, que é uma lenda, a um mundo contemporâneo, sem contar os personagens que são muitíssimos bem construídos, eles conseguem falar com o púbico e a cada episódio você vai descobrindo a história de cada um. A direção fica por conta de Lee EungBok, que já dirigiu Dream High 1 e 2, Secret Love, School 2013 e é claro Descendants of the sun.

Primeira coisa que vocês precisam saber é do meu amor pelo Gong Yoo, amo esse ator demais assisti a maioria dos seus trabalhos, e pra quem é uma “idosa” dos dramas, tipo essa que vos escrevo, dificilmente não vai ter um sentimento especial por ele, “Coffee Prince” *feels*. Mesmo com esse fator, foi por pouco mas por muito pouco que eu não abandonei o drama. Os 6 primeiros episódios foram sofridos, o drama apresentou um ritmo lento, massivo, pontas desconexas, repetitivas, que me fizeram pensar que não levaria a nada. Aleluia que no 7º episódio deu gosto de continuar assistindo. Ufa! É sério, aguente firme até lá, os outros 10 episódios valem a pena.

goblin3
“Meu Deus!!!”

Continuando a falar sobre Gong Yoo, foi ele que praticamente levou o drama nas costas, ele pra mim é o maior responsável por fazer com que você persista a assisti-lo. A atuação dele é ótima, verdadeira, cômica, o que se pode esperar de um ator com a experiência e o talento que possui.

Lee DongWook também se saiu muito bem, aliás é um dos personagens com carga dramática maior, e pra mim ele soube criar um balanço eficiente entre as cenas engraçadas e tristes, sem parecer que são dois personagens em um. A química com o Gong Yoo funcionou de forma muito natural, o que deixou as cenas de bromance muito divertidas.

goblin5

O que deixou a desejar pra mim foi a atuação de Kim GoEun, sua tentativa de parecer uma adolescente foi forçada demais, GoEun é uma atriz muito jovem, tem apenas 25 anos, e nós já vimos atrizes bem mais velhas que isso interpretando papéis de jovens em sua época de ensino médio, porém diferente de outras acredito que pra GoEun foi mais difícil, porque ela possui uma aura mais madura, que faz com que ela não consiga te convencer que ela é um adolescente. Ponto este que ela provou quando a sua personagem passa para a fase adulta, e aí também quando a atuação dele melhora, pena que isso só acontece nos últimos episódios.

A atriz Yoo InNa, para mim fez um trabalho satisfatório em cima daquilo que lhe foi dado, o roteiro não lhe dá muitas partes , o que não dá muito espaço para que ela consiga desenvolver a sua personagem, a sua história em si é  contata pelas vozes dos outros personagens. Mesmo assim não foi algo que chegou a incomodar.

Outro ponto importante citar é o fato do personagem Kim Chi interpretado por um ator de 37 anos interpretado é claro pelo Gong Yoo, que obviamente na aparência é um homem bem mais maduro que ela, se apaixonar por uma menina de 20 anos na trama. O que deixou os telespectadores coreanos preocupados e incomodados de certa forma, de como a autora estava considerando isso normal e viável. Contudo apesar ceticismo envolvendo a história, a autora mostrou mais uma vez o porquê de ser considerada uma dos grandes nomes das produções coreanas atualmente, pois ela conseguiu nos envolver no romance dos dois de forma inocente de acordo com a idade da protagonista. Dando mais importância não em contatos físicos, mas a preocupação e o cuidado que Kim Chi tinha referente a EunTak.

Uma coisa que eu não posso deixar de falar é da OST desse drama, que é perfeita e casou muito bem com a história e os momentos em que a história se passou. Não é por menos que as músicas passaram e ainda se encontram nas posições mais altas dos charts, mesmo após o fim do drama.

Playlist da Trilha Sonora pelo SPOTIFY

Goblin veio para marcar uma era, e quem sabe uma nova forma de se fazer dramas, veio quebrando tabus e sem deixar que a opinião pública interferir na produção artística. A emissora tvN a muito tempo vem quebrando paradigmas, espero que com esse drama ganhe mais visibilidade. Goblin é um programa para se apaixonar, dar risadas e chorar, não é um drama que eu possa dizer que eu amei, mas com certeza vale a pena assisti-lo.

goblin7goblin6

Por Lorena Tarabauka 
Não retirar sem devidos créditos.