Review: Hyung – My annoying brother

Ficha técnica

Título original:
Data de lançamento: 23 de novembro de 2016
Roteiro: Yoo YoungA
Direção: Kwon SooKyung
Elenco: Jo JungSuk, Do KyungSoo (D.O) e Park ShinHye

Sinopse

Doo Young (Do KyungSoo) estava experimentando o ápice da sua carreira como um atleta de judô, até que um dia em dos seus combates, ele acaba sofrendo uma queda que danifica seu nervo óptico, fazendo com ele perca a sua visão.
Ao saber disso seu irmão DooSik (Jo JungSuk) que está preso, resolve se beneficiar dessa situação e sensibilizar os promotores para conseguir uma diminuição da sua pena, para supostamente cuidar do seu irmão já que o único familiar que está vivo e pode ajudá-lo.
Porém a relação entre os dois nunca foi uma das melhores, e agora que são obrigados a conviver juntos, começam a construir laços.

 

Crítica

Hyung tem o roteiro escrito por Yoo YoungA, responsável por muitas outras obras conhecidas como Always, The Tower, As one, Like for likes, entre muitos outros. Seguindo a tendência de seus trabalhos anteriores, os personagens são bem escritos e a história apresenta uma cronologia regular, sem pontas soltas, são redondos com um começo, meio e fim, bem marcados. A direção é por conta de Kwon SooKyung que não possui trabalhos muitos expressivos em seu currículo sendo esse o seu segundo trabalho.

No começo do filme já somos atingidos com a perca de visão de DooYoung, e com o seu irmão já saindo da cadeia. A partir de então filme foca em mostrar a tristeza de DooYoung em lidar com o fato de ficar cego da noite para o dia e a sua dificuldade em se adaptar a sua nova realidade, adicionado ao fato de agora ter que conviver com o seu irmão da qual nunca teve uma relação muito boa. No começo Soo Sik aparenta não ter um pingo de afeição pelo seu irmão ou empatia por sua condição, que até chega a irritar o telespectador.

Contudo no meio do filme até o final, o enredo nos presenteia com expressões lindas, carismáticas e exemplares do amor fraternal, a medida que vamos entendo os motivos das atitudes do irmão mais velho. Bem como a redenção de Soo Sik. D.O que já havia surpreendido no drama It’s okay that’s love, nos dá mais uma vez motivos para acompanhar seus próximos trabalhos.

Enfim, é um filme para se emocionar e dar risadas ao mesmo tempo, uma prova para nunca se perder a fé na próximo.

Por Lorena Tarabauka
Não retirar sem devidos créditos