BTS: Os monstros das redes sociais

A provação de que Teamwork make the dreams work, o principal mote do BTS, veio na noite deste domingo (21), com a vitória inédita do prêmio de Melhor Artista das Redes Sociais no Billboard Music Awards 2017.

A vitória já estava sendo cantada pelos fãs ainda no primeiro dia de votação, quando o grupo conseguiu 27 milhões de votos nas primeiras 24horas, quebrando o recorde de Artista mais votado da história, segundos diversos sites.
A partir daí, não houve descanso. Acompanhei a votação e assim como os Armys do mundo, outras grandes marcas  e influenciadores digitais, me envolvi na determinação de transformar o BTS no primeiro grupo do Kpop a tornar-se um premiado da Billboard.

 

 

 

 

 

 

Conhecendo o BTS como conhecemos, sabíamos que não passariam despercebidos em nenhum instante, certamente nas redes sociais. Mas a surpresa, e a expectativa, de todos com certeza foi em vê-los na televisão, transmitidos para milhões de lares em todo o globo. Bastava 1 segundos dos rostos coreanos na platéia, para o alvoroço nas redes sociais, sobretudo no twitter – a rede que acolheu muito bem as necessidades do grupo e de seus fãs.

O BTS e os armys fizeram jus à indicação durante toda a premiação. Os garotos não largaram as redes sociais desde o dia que deixaram Seul. Quando não eram eles, ocupados com a revista da imigração no aeroporto, os fãs faziam o trabalho de manter o nome BTS circulando massivamente em todas as redes sociais possíveis.

A combinação é explosiva. Enquanto tudo acontece do outro lado do mundo, o ocidente dorme (ou não). Assim que o dia amanhece para nós, todas as novidades coreanas passam a circular do lado de cá da Terra. O grupo e o fandom funcionam 24/7. Não existe descanso. Talvez seja essa a explicação para a todo momento ter gente (não estando falando bots, apenas fãs dedicados, que fique claro para alguns tantos) se empenhando em propagar o Bangtan Style.

 

Conexão Brasil

A sintonia humorística entre BTS e Army também é algo a se levar em conta quando se fala na relevância digital deles. Com um apreço mútuo pelos memes: BTS cria, Army recria, os fãs criando, BTS propaga.

Memes mais reproduzidos do BTS.

Inclusive na Edição Especial BTS da KoreaIN, fizemos uma matéria dedicada a parte das principais piadas internas do fandom, mostrando o potencial cômico dos integrantes e seus seguidores.

Revista KoreaIN – Edição Especial BTS

E hoje sabemos, o que move a internet são as piadas e as zombarias. Nisso o Brasil é profissional, já dizia o El País. Mas não é apenas nesse quesito que BTS e Brasil se encontram tão bem.
A animação e a paixão do brasileiro tem conquistado o BTS desde a primeira vez que estiveram em nosso país, quando ainda eram novatos na música. Esse primeiro contato selou laços bastante especiais entre as duas partes.

Em 2016 o grupo ganhou do Twitter um emoji comemorativo. Sempre que você escrevia “BTS” na rede social, ao lado surgia um coletinho a prova de balas, marca registrada do grupo – preciso dizer que a maior mobilização para este feito veio dos brasileiros?

O Emoji do BTS foi parte de uma competição global, em que o Brasil novamente ganhou nas votações.

Essa paixão brasileira foi mais uma vez refletida, agora nas votações do BBMAs, onde o Brasil somou a maior percentagem dos votos totais recebidos pelo BTS desde o primeiro dia.

 

Por que os maiores da internet?

Namjoon, o líder dos Bangtan Boys, foi perguntado por todos os entrevistadores do Magenta Carpet “O que vocês fizeram para serem tão grandes nas redes sociais?”
E então ele explica: “Nós usávamos nossa conta do Twitter antes mesmo do debut. Nós sempre postamos fotos do dia a dia e vídeos. Nossos fãs se engajam e buscam saber o que estamos fazendo, o que estamos comendo. Eu creio que seja por isso que conseguimos essa resposta poderosa.”

Acreditamos que não somente isso, mas o fato de preferirem ter 1 conta para que todos os integrantes possam interagir, canaliza de forma qualitativa a mensagem do grupo.
Eles conversam entre si, respondem os fãs, se comunicam, tudo pelas redes sociais, e isso gera identificação e estimula uma resposta positiva do público. Como se não existisse a barreira “artista” e “fã”, que é forte entre grandes celebridades e seus seguidores.

 

A História

O ditado diz: “De grão em grão a galinha enche o papo”. Talvez essa seja a história do Kpop no mundo. A soma de cada pequeno feito, grandioso para sua Era, levou o BTS ao palco do BBMAs.
Um dia a cantora coreana Kwon BoA debutou no Japão, noutro dia o grupo TVXQ estava lotando 2 shows esgotados no Nissan Stadium, o maior estádio da Ásia.
Em um momento, Bi Rain rumava para Hollywood, para estrelar Ninja Assassino. Enquanto isso Wonder Girls faziam história na mídia norte-americana, logo sucedidas por BigBang e EXO em premiações do país.
Em 2012 o mundo era surpreendido pelo Gangnam Style de PSY e Hyuna. Na manhã de hoje, todos os grandes portais de notícias do mundo  fizeram questão de noticiar o grande feito do BTS. Independente do interesse pessoal dessas portais, eles comunicam para milhões de pessoas em todo o mundo e a certeza que temos é que o kpop reverberou novamente.

 

Os passos do BTS foram monitorados pela mídia mundial. O dia que chegaram ao aeroporto de Los Angeles, a chegada pontual ao Magenta Carpet – exatamente às 18h EST eles estavam descendo da limusine nada discreta, sendo os primeiros a chegarem a premiação, as interações aglomeradas com o colegas digitais, e agora off line também, e demais celebridades mundiais.

 

A Vitória

BTS agora carrega o “peso” de ser o primeiro artista do gênero a ganhar um prêmio na Billboard. O melhor ato após PSY, que em 2013 foi indicado a 3 categorias no BBMAs, mas não ganhou.
Os garotos quebraram o recorde de 300 milhões de votos no Twitter, um número nunca antes visto em premiações. E este é apenas um dos recordes do grupo, que já havia quebrado alguns outros no site da própria Billboard.

Veja também: BTS e a indicação, resultado da Billboard reconhecendo o Kpop

Quando o nome dos vitoriosos foi anunciado todos puderam ver sorrisos reais no rosto daqueles que acreditavam e já apoiavam publicamente os garotos – repórteres, cantores, apresentadores, influencer, todos unidos os apoiando.

O BTS é claramente um grupo de amizade fácil, com um jeitinho ocidental de viver. Seus sorrisos, emoções e reações cativam as pessoas facilmente. O carisma desperta o interesse por serem simples e reais, interessados no que os outros têm a ensinar para eles e sempre gratos aos que estão próximos a si.

Talvez você, não tão fã do BTS (ou do Kpop) se pergunte: e pra quê você está dando tanta atenção a isso? Bom, eu apenas sou uma publicitária impactada com a relevância digital esmagadora da “banda da Coreia”, como já disse a pensadora contemporânea.

Publicitária, redatora e diretora de arte, sou CEO e fundadora da KoreaIN, a primeira revista brasileira sobre música e cultura asiática.