Aumenta a representatividade feminina nos dramas e filmes coreanos

Em contraste com personagens carismáticos masculinos que tem tido uma forte presença em produções coreanas, as personagens femininas tem aparecido apenas em algumas e em quantidade bem menor que os masculinos. Isso devia-se ao fato das personagens femininas não serem vistas como “rentáveis”.

Os tempos mudaram.

No mês de junho poderemos observar mulheres que fazem artes marciais, andam de moto e participam de perseguições de carros em filmes e dramas.

A atriz Lee SiYoung, que também é uma profissional de boxe, no novo drama de ação da MBC “The Guardians” é uma combatente. Ela representará o papel de uma ex-detetive de homicídios que perde a sua filha em um assassinato e depois se junta a um grupo de vigilantes com a intenção de se vingar da pessoa responsável pela morte da sua filha. Ela luta contra vilões, corre, rola e se agarra em carros em movimento, sem o apoio de uma dublê.

Nesta temporada todos os dramas de Segunda e Terça, em todas as emissoras, têm mostrado personagens femininas fortes.

Na emissora SBS, no drama de fantasia histórico “My Sassy Girl”, a atriz Oh YeonSeo, interpreta uma princesa da era Joseon. Ela enfrenta as injustiças e as formalidades vazias da vaidade na corte real, com sua excentricidade ela luta pelo que acha certo. Já no drama da emissora KBS, “Fight for my way”, Kim JiWon interpreta uma jovem que trabalha como recepcionista em uma loja de departamentos, mas que sonha e luta em se tornar uma apresentadora de jornal.

Já nos cinemas, atrizes de ação com ar de heroínas têm aparecido cada vez mais. No filme recém lançado “The Villainess”, a atriz Kim OkVin, interpreta uma assassina habilidosa chamada de SukHee, que atira, esfaqueia e mata com armas que vão desde adagas a machados. O filme foi convidado a participar na categoria da sessão da meia–noite, do 70º Festival de Cannes, infelizmente o filme não concorrerá a prêmios, será apenas exibido. Kim fez 90% de suas cenas de ação sem a ajuda de uma dublê.

Kim OkVin no papel de SukHee no filme “The Villainess”

“Eu fui atraída pelo filme pelo fato de que poucos filmes retratam o processo de crescimento de uma personagem feminina” disse a atriz em recente entrevista a um jornal local. Ela também lamentou sobre os números limitados de personagens que atrizes tem na indústria coreana cinematográfica. Neste mesmo filme Kim SeoHyun também possui uma forte presença, interpretando uma chefe da Agência de inteligência coreana que recruta SukHee e a treina para ser uma agente disfarçada.

“Quando eu disse aos meus amigos que eu iria fazer um filme completamente centrado em uma personagem feminina eles pareciam mais preocupados do que felizes e disseram que é ainda muito cedo para fazer algo do tipo. Depois disso tive mais certeza de que precisava fazer este filme.”

Jung ByungGil diretor do filme “The Villainess” .

Em outro filme também recém-lançado, “The Merciless”, que por acaso também participou da mesma sessão da meia-noite do festival de Cannes, a atriz Jeon HyeJin interpreta uma policial, que coloca outro policial disfarçado na cadeia para se aproximar de um líder de uma gangue. Entre tantos gangsters masculinos, com sangue frio e carismáticos personagens, a atriz causou grande impacto.

Jeon HyeJin no papel de Chun InSook em “The Merciless”

Mais filmes de ação e crime com personagens femininas estão para serem lançados. No título do filme ainda não confirmado “Negotiation”, a atriz Son YeJin fará o papel de uma intermediadora que trabalha em uma equipe policial de negociação em casos de sequestro, enquanto HyunBin interpretará o sequestrador do chefe da equipe. Outro filme de ação a ser lançado é “Witch”, que contará a história de uma menina do ensino médio que é treinada para ser uma assassina depois de passar por experimentos em laboratório. Muitos tem dito que o filme será uma versão coreana de “Ghost in the Shell.”

Uma das razões para que personagens femininas estejam marcando tanta presença em produções coreanas, segundo especialistas da indústria cinematográfica, é que o perfil dos telespectadores mudaram. Os principais telespectadores dos dramas são mulheres entre 20 e 30 anos. Por isso os dramas necessitam refletir o seu público, mulheres ativas e independentes. “Por muito tempo, os filmes coreanos em sua maioria foram com personagens masculinos, estes novos filmes com mulheres nos papéis principais é uma mudança bem-vinda e veremos mais filmes como estes no futuro.”, disse um dos oficiais de distribuição de filmes.

Tradução e adaptação: Lorena Tarabauka
Original: Korea Times
Não retirar sem os devidos créditos.

O Portal KoreaIN é dedicado a divulgar todo tipo de informação e noticia sobre a Coreia do Sul e sua cultura.