Rapper T.O.P (BigBang) é expulso da Polícia Militar para julgamento

A expulsão de T.O.P pela polícia, onde servia seus 2 anos obrigatórios de serviço público, deu-se devido ao escândalo envolvendo o cantor ao consumo de drogas ilícitas na Coreia do Sul.

 

 

A polícia afirmou: “No 41º artigo das leis de gestão da Polícia Militar, há uma lei que afirma que um soldado pode ser expulso caso não estiver apto a cumprir os deveres. Em breve, pediremos que ele deixe a divisão.

Após ser convidado a se retirar e passar pelas investigações T.O.P, caso não seja preso, terá que se reinscrever-se para o Exército. A polícia completa: “Você não pode ser aceito de volta em uma divisão de qual foi expulso, a menos que haja circunstâncias excepcionais. Seu alistamento como policial militar do exército está terminado”.

Sobre o caso, T.O.P negou as acusações afirmando que tratava-se de cigarros eletrônicos. Porém, a YG Entertainment soltou uma nota em que afirma: “T.O.P confirmou a maioria das acusações e está agora refletindo sobre suas ações.

O nome de T.O.P foi adquirido pela trainee Han SeoHee, participante do programa de audições Birth of a Great Star 3, que afirmou ter consumido maconha em forma líquida na casa do artista.

O teste feito pelas autoridades, por meio de folículo capilar, constou positivo para o uso de maconha. Ele teria consumido a droga em outubro do ano passado, apenas alguns meses após começar a servir no Exército. Em abril o caso passou para a promotoria e agora corre na justiça com o processo legal.

Desde o escândalo, T.O.P além de receber comentários negativos também foi retirado de propagandas. A empresa Nongfu Spring atualmente apresenta apenas os demais 4 membros do Big Bang em sua divulgação.

Cartaz da bebida Nongfu Spring editado com apenas 4 integrantes do Big Bang.

Fonte: Allkpop, Soompi, StarNews

Publicitária, redatora e diretora de arte, sou CEO e fundadora da KoreaIN, a primeira revista brasileira sobre música e cultura asiática.