Seu bias do kpop seria convocado ao exército em caso de guerra?

Da esquerda para a direita: DongHae (Super Junior), ChangMin (TVXQ), Sungje (SuperNova) e Siwon (Super Junior).

Ah, o serviço militar obrigatório… O período mais temido pelos fãs do K-Entretenimento. Todos os anos as notícias são aguardadas com ansiedade: quem se alistará? Como os grupos lidarão com a ausência de um membro? Como uma pausa de dois anos afetará a carreira de tal ator? Como sobreviver à falta dos posts aleatoriamente incríveis no Instagram (Sim, TOP, estamos falando de você)?

A única certeza entre tantas dúvidas é que todo coreano com idade entre 19 e 35 anos deve servir. Mas, por quê? Por que não pode ser como no Brasil, onde o alistamento é obrigatório, mas o serviço não? A resposta é simples: a Coreia do Sul está tecnicamente em guerra. O conflito entre as Coreias não terminou em um acordo de paz, mas em um cessar-fogo e o país precisa estar preparado para a possibilidade de que a Guerra recomece a qualquer momento. 

Como funciona o Serviço militar obrigatório coreano?

Como dito anteriormente, todo homem com idade entre 18 e 35 anos deve servir por um período que varia de 21 a 36 meses. A grande maioria prefere se apresentar durante o segundo ano de faculdade, ou seja, por volta dos 21 anos, o quê para idols e atores representa a época de debut e alto número de atividades, dessa forma, a idade de alistamento de celebridades é por volta dos 29 anos (relaxem, ARMYs, BTS ainda tem muito tempo haha).

Ao se alistar, os coreanos passam por um exame medico que os classifica em 7 sete níveis e decide o tipo de serviço que eles exercerão:

  1. Serviço Militar ativo

É o tipo mais comum e executado por recrutas ranqueados nos níveis 1, 2 e 3 (saudáveis física e emocionalmente). Após o treinamento de 5 meses, esses recrutas são enviados para suas colocações oficiais na Infantaria, Marinha, Aeronáutica, Forças Especiais, Polícia ou Corpo de Bombeiros.

  1. Serviço Público (ou não militar)

Essa categoria é reservada aos que alcançam o nível 4 e, apesar de não estarem saudáveis o suficiente para o serviço ativo, não são considerados inaptos. Pra quem já esteve na Coreia, esses são os homens usando os casacos verdes em estações de metrô, estacionamentos e recepções de órgãos públicos.

Níveis 5, 6 e 7 significam isenção do serviço militar. Entretanto, esses casos são extremamente raros e reservados a indivíduos com algum tipo de deficiência física, doenças mentais severas, obesos e pessoas que se encaixam no que o Exército Coreano reconhece como “pessoas que poderiam criar desarmonia em suas unidades”. Nessa categoria ainda se encaixam homossexuais, aqueles com muitas tatuagens, coreanos mestiços, cidadãos nascidos na Coreia com pais ou avós estrangeiros e ex-condenados.

Celebridades e o Serviço Militar

De formal geral, acredita-se que famosos (cantores, atores, comediantes, jornalistas e etc.) sejam de alguma forma protegidos tanto pelos comandantes, que temem repercussões negativas caso qualquer problema vaze para a imprensa, quanto por colegas de unidades que, na maioria das vezes, são muito mais jovens e nutrem certa admiração por seus ídolos (E poder se gabar dizendo que treinou com ‘Siwon Hyung’ pode ser usado como uma cantada, experiência própria haha).

Siwon durante as promoções junto ao boygroup Super Junior (à esquerda) e após o recebimento da medalha de honra durante os anos servindo o exército (à direita).

Até 2013, recrutas famosos formavam a chamada “Celebrity Unit”, que era, basicamente, a face do Exército Coreano, servindo como relações públicas e participando de eventos e vídeos promocionais. A unidade foi alvo de polêmica por muitos anos: astros eram acusados de continuar suas carreiras normalmente e serem preguiçosos quanto à suas responsabilidades militares; Psy, por exemplo, sofreu duras críticas e teve que se realistar, servindo um total de quatro anos (fato pelo qual hoje é admirado por muitos)! A gota d’água, entretanto, foi o escândalo envolvendo os idols RAIN e Seven e outros 6 soldados da unidade que, na época, era formado por apenas 16 membros.

Enquanto alguns buscam alternativas mais brandas como a Polícia, Bombeiros e a KATUSA (ação militar conjunta entre EUA e Coreia), outros famosos escolhem opções mais duras, pelas quais são extremamente elogiados e reconhecidos pela população. Lee Seung Gi, por exemplo, é um membro condecorado das Forças Especiais, o ator Yoon Shi Yoon se juntou à famosa Marinha coreana e Siwon recebeu uma medalha por sua excepcional atividade como soldado.

Ok, mas a pergunta importante, meu ídolo vai pra guerra?

Kim JaeJoong, integrante do boygroup JYJ, ator e também solista.

A resposta oficial é: Sim. Após o serviço militar ativo, por um período de 8 anos, todos os homens coreanos são considerados soldados inativos; eles devem se apresentar para treinamentos obrigatórios e, em caso de guerra, serão imediatamente convocados para a frente de batalha.  Ainda, caso um conflito ocorra, todo e qualquer homem entre 18 e 35 anos será mobilizado e convocado em caso de necessidade, o que significa que mesmo trainees e ídolos jovens sem nenhum treinamento seriam mandados para o campo.

MAS NÃO SE DESESPERE! As chances de que um conflito real ocorra são consideradas pequenas pela maior parte dos especialistas. A tendência geral aponta para a paz. O presidente recém-eleito é abertamente favorável às discussões de paz e unificação e muitos outros políticos apoiam um futuro fim do serviço militar obrigatório.

 

Por Jeiciane Torres.
Não retirar sem os devidos créditos.

 

O Portal KoreaIN é dedicado a divulgar todo tipo de informação e noticia sobre a Coreia do Sul e sua cultura.