Mês: março 2018

Hwasa (Mamamoo) fez um cover de “Havana” e estamos surtando!

Recentemente, durante uma live, a cantora HWASA surpreendeu seus fãs com um cover inesperado da canção HAVANA, um hit mundial de Camila Cabello.

No dia 25 de março Hwasa estava aceitando vários pedidos de cover de seus fãs durante sua live “Last Night Of Yellow” no VLIVE, feita logo após o lançamento de seu single solo “Be Calm”.

Confira a LIVE completa:

 

Os fãs então pediram para que ela cantar a música “HAVANA”, e logo ela atendeu o pedido, cantando algumas partes da música enquanto lia a letra em seu celular. A performance natural e com sorrisos genuínos capturou o coração de todos que viram o video.

 

E agora todos nós queremos um cover completo de HAVANA! Por favor Hwasa.

Confira o cover abaixo:

 

Por Naira Nunes
Fonte: VLIVE + Koreaboo
Não retirar sem os devidos créditos

Mudanças reais: o que o movimento #MeToo trouxe pra Coreia do Sul?

Era fim de janeiro quando a promotora pública Seo Ji-hyun chocou a Coreia do Sul ao denunciar em rede nacional que havia sido assediada pelo oficial do Ministério da Justiça Ahn Tae-geun. O que se seguiu foi uma onda, até então inimaginável dentro da sociedade majoritariamente patriarcal, de denúncias e depoimentos de diversas vítimas que, após anos de medo e culpa, haviam encontrado em Ji-hyun coragem para se pronunciar.

Veja também: Denúncias no #MeToo e suas consequências devastantes na Coreia do Sul

Desde então a ministra de Gênero e Igualdade, Chung Hyun-back, não tem poupado esforços para a elaboração e aplicação de projetos que visam à educação sexual e incentivam o combate ao assédio e abuso sexual dentro de instituições públicas e privadas. O Ministério tem ainda trabalhado em conjunto ao time de investigação especial montado pelo Escritório de Promotoria de Seul e liderado pela promotora Cho Hee-jin, para investigar e punir os crimes até agora denunciados.

 

Na primeira imagem a ministra de Gênero e Igualdade, Chung Hyun-back e na segunda imagem a promotora Cho Hee-jin.

 

Outra importante ação foi tomada pelo Exército sul-coreano, que anunciou a criação de um esquadrão para criação de novas regras de punição para crimes sexuais dentro da instituição.  Em um relatório apresentado a Assembleia Nacional, a Corte Militar apresentou o sistema “uma pancada e você está fora”, um conjunto de punições mais severas que as atuais, incluindo expulsão e julgamento em corte popular.

 

E no entretenimento?

Ainda no quesito judicial, baseando-se nas chocantes revelações sobre os setores de arte e cultura trazidos pelo “Me Too”, o governo anunciou planos para a criação de um centro para que artistas possam, de forma segura, denunciar abusos e receber apoio legal; uma nova legislação que visa à proteção e apoio a artistas que sofram crimes sexuais também está a ser desenvolvida.

 

Ativista segura panfleto que diz “Você não está sozinha”

 

Se depender ainda da pressão de ativistas e legisladores, outras duas importantes e polêmicas leis devem sofrer modificações ainda esse ano. A lei da difamação nos moldes atuais não reconhece a verdade como uma defesa contra acusações, o que significa que uma pessoa pode ser obrigada a responder criminalmente por comentários feitos, mesmo que estes sejam justos e verdadeiros; apoiadores da mudança de texto da lei argumentam que esta é um dos fatores principais de inibição de denúncias de violência sexual. Outra lei a ser revisada é a que pune violência entre namorados e perseguição (stalking). Atualmente essas são consideradas contravenções simples e a punição limita-se a multas, enquanto o novo texto estipularia tempo de prisão e medidas protetivas para as vítimas.

Veja também: Youtuber mostra reação dos coreanos à homem agredindo namorada no meio da rua

Outra importante, e tocante, ação pedida por legisladores é a chamada por uma nova investigação do escândalo sexual que levou ao suicídio da atriz Jang Ja-yeon. A representante do Partido Democrático, Choo Mi-ae, disse sobre o caso:

É preciso revelar a verdade e conduzir uma investigação apropriada, para que ninguém, nunca mais, seja pressionado a oferecer favores sexuais ou aguentar assédio por nenhuma razão”.

 

Protestantes pedem reabertura da investigação do caso Jang Ja-yeon

 

Uma demonstração de que a justiça tem avançado nesse tópico é uma decisão recente e inédita: o Escritório de Serviços Hídricos do Governo Metropolitano de Seul foi considerado culpado e ordenado a compensar a família de uma ex-funcionária pública. A mulher haveria cometido suicídio após ser sexualmente abusada por três de seus superiores e posteriormente sofrer bullying por denunciá-los oficialmente.

A Polícia sul-coreana também faz parte das instituições que tem trabalhado pelo avanço da luta contra crimes sexuais. Este mês o Centro de Direitos Humanos do Distrito Policial de Yongsan lançou uma unidade especial para combater crimes sexuais online. O time combaterá o chamado “revenge porn” (quando um companheiro vaza fotos íntimas como vingança), pornografia e exploração infantil, entre outros; a unidade também será responsável por oferecer aconselhamento a vítimas, apagar vídeo e fotos vazadas, bloquear acesso a conteúdo sexual ilegal e investigar casos online específicos.

No setor social, uma moda surpreendetemente boa tem tomado conta dos pais de crianças e adolescentes em idade escolar: a busca por tutores particulares de educação sexual. Os cursos oferecidos por diversas academias lidam com cenários escolares e se baseiam no relacionamento entre colegas de classe e entre alunos e professores e a as aulas se baseiam em vídeos e histórias em quadrinho. Os pais alegam que a recente onda do #MeToo os levou a perceber que os jovens precisam aprender e entender sobre sexo, consentimento e respeito pela liberdade sexual.

 

Apoio social vindo de ídolos do Kpop

No mundo do K-pop, duas interessantes notícias causaram a comoção de fãs coreanos e internacionais. A primeira diz respeito ao grupo A.C.E (que recentemente esteve no Brasil); após comentários de alguns membros do grupo serem considerados misóginos, a agência do grupo apresentou um pedido formal de desculpas e anunciou que os membros, assim como outros artistas sob seu agenciamento, receberiam aulas sobre feminismo e outras áreas de humanas e que o processo de aprendizado poderia ser acompanhado pelos fãs em plataformas sociais.

A segunda notícia veio durante uma coletiva de imprensa para anunciar o novo mini-albúm do grupo GOT7, Eyes on You. Os membros JB e Jinyoung, conhecidos entre os fãs por seu amor aos livros e interesse em temas sociais, demonstraram seu apoio e respeito às vítimas de violência sexual, Jinyoung disse: “Eu quero aplaudir todos que corajosamente tem se manifestado. Eu acredito que há muita dor escondida por aí, não apenas no nosso ramo. Eu espero que essas vítimas consigam apazigar sua dor e levanter suas cabeças com confiança. (…) Eu espero que o #MeToo cause uma onda de transformação em nossa sociedade”.

JB expressou sua vontade de amadurecer e se transformar em um homem bom e um exemplo para seus fãs e colegas do mundo do entretenimento. Os demais integrantes ainda ressaltaram que desde muito jovens os artistas de sua agência, a JYP Entertainment, recebem educação sexual e têm em seu CEO, Park Jin Young e demais funcionários o apoio emocional e mental necessário para que se sintam seguros e protegidos.

 

JB e Jinyoung do grupo GOT7

 

Todos esses avanços são coisas que, há alguns anos, pareciam impossíveis dentro da sociedade coreana e vê-las nos mostra que a mudança é sim possível, mas há ainda muito a se fazer no combate à violência sexual, não somente na Coreia do Sul, mas no mundo todo. Para que a realidade mude, é preciso primeiro que a mentalidade da sociedade se transforme e, para isso, é preciso que movimentos como o #MeToo sejam ouvidos, apoiados e que lições sejam aprendidas.

 

Por Jeiciane Torres
Fonte: New York Times, The New Yorker, Time, BBC, TheGuardian, Chosun, Yonghap, Huffington Post, Allkpop
Não retirar sem os devidos créditos

Rapper sul-coreano surpreende e coloca batidas de Funk Brasileiro em música

Prontos pro funk coreano? Pois preparem-se!
O rapper Punchnello lançou essa semana uma nova track em sua conta oficial do soundcloud e chamou muita atenção por ser bem parecida com o nosso funk. Os fãs brasileiros ficaram surpreendidos e até mesmo agradecidos com a homenagem e estão deixando vários comentários nas redes sociais do músico.
O que acharam do remix? Ouça abaixo.

 

Veja também: 9 Músicas coreanas com influência brasileira

Alguns dos comentários deixados no Soundcloud do músico foram esses, muito BR HUE HUE:

Sara Dantas às 0:10:
FUNKÃO MESMOOOO

Drika Taffuri Moraes às 0:47:
OH ! Funk WE just have 1 = BRAZIL ! ♥
(Oh! Funk nós temos só 1 = Brasil!)

Marachi Hyuuga AD às 1:32:
BERROOOOO DA PANTERA COREANA BRASILEIRADA <3

Taty Pires às 0:07:
BRAZIL IS PROUD ♥
(Brasil está orgulhoso)

Mirna Costa Melo às 0:19:
MEU DEUS O NELLO É O MAIOR FUNKEIRO DA COREIA DO SUL

Paola Santana às 0:16:
wait… is this a Brazilian funk beat? I can’t believe
(Espera… Isso é batida de funk brasileiro? Eu não consigo acreditar)

 

Por: Naira Nunes
Fonte: Soundcloud Punchnello, 뉴 힙합
Não retirar sem os devidos créditos

Artistas de K-pop farão show na Coreia do Norte pela primeira vez desde 2005

A Coreia do Sul afirmou que irá enviar artistas de k-pop e cantores veteranos para performarem na Coreia do Norte pela primeira vez em mais de uma década.

Uma caravana de mais de 150 membros serão encaminhados para uma série de apresentações do dia 31 de março a 4 de abril. Entre eles, estão o grupo feminino Red Velvet e cantores como Cho Yong Pil, Seohyun (SNSD), Baek Ji Young, Lee Sun hee e Choi Jin Hee. Red Velvet será o quinto grupo idol a performar no Norte após Sechskies, Fin.K.L, Shinhwa e Baby Vox.

Cho Yong Pil foi o último cantor sul coreano a performar no Norte, em um concerto em Pyongyang em 2005.

A visita é uma forma de reciprocidade após a Coreia do Norte enviar artistas para as Olímpiadas de Inverno de Pyeongchang e para continuar estreitando as relações entre os dois países.

Por Caroline Akioka
Não retirar sem os devidos créditos.

Minwoo, integrante do grupo 100% morre aos 33 anos

O cantor e líder do grupo masculino 100% foi encontrado morto em sua residência em Gangnam no último dia 25 de abril. Minwoo teve uma parada cardíaca e faleceu aos 33 anos de idade.

A agência T.O.P Media comunicou os fãs e a imprensa através de uma nota oficial:

“Aqui é a T.O.P Media.
Sentimos muito por informar uma notícia desoladora tão repentinamente.
No dia 25 de março, nosso artista membro do 100%, Seo Minwoo nos deixou. O falecido foi encontrado em um estado de parada cardíaca em sua casa em Gangnam (Seul), então a equipe de emergência foi chamada e ele foi declarado morto. Estamos em luto com uma notícia tão infeliz que chegou à família do falecido, companheiros de grupo do 100%, colegas da T.O.P Media e celebridades. Minwoo guiou os integrantes como o membro mais velho e era um amigo que amou sinceramente os membros e os fãs.

Nossa tristeza é maior porque todos que conheceram Minwoo sabiam de sua gentileza e dedicação. O funeral será discreto como desejado por sua família.”

O grupo formando pela lenda do k-pop Andy (Shinhwa) estreou em 2012 com o álbum ‘We, 100%’ e atraiu atenção dos fãs devido ao potencial vocal. A agência não informou sobre atividades futuras do 100%.

Por Caroline Akioka
Não retirar sem os devidos créditos.

9ª edição do Kpop Dance Tournment traz rapper Nada como jurada

Um dos maiores concursos de covers do país, o KDT, acontece dia 7 do próximo mês em São Paulo. O evento, em sua 9ª edição, conta com um formato especial, onde apenas participantes de outras edições poderão concorrer ao título de melhor cover do Brasil nas categorias dança solo, dança em grupo e canto.

O ponto alto da noite será o showcase da rapper Nada, que vem ao Brasil especialmente convidada como jurada do evento. A artista teve sua estreia em 2013 junto ao girlgroup Wassup, que logo se popularizou entre os kpoppers brasileiros pela qualidade da dança e os vários passos de twerk. Hoje ela segue carreira solo, com participações nos reality shows coreanos “Show Me The Money” e “Unpretty Rapstar”. Além de performar, a rapper terá um evento de meeting para interagir com os fãs.

Serviço:

IX KDT
Data: 7 de abril de 2018
Horário: 15 horas
Local: Espaço Hakka – São Paulo
Link de venda: https://www.sympla.com.br/kdt-ix–showcase-nada__242689
Informações: K.O Entertainment

4 canais cover de KPOP que podem ser sua INSPIRAÇÃO

O mundo digital não para de crescer e trazer diversas mudanças, e a mais notória delas é a possibilidade de se conectar com qualquer pessoa no mundo que também tenha internet. Esse vínculo vem proporcionando oportunidades que antes nem poderiam ser imaginadas!
Hoje existe uma facilidade muito grande de se tornar conhecido e popular através das redes sociais e sites de compartilhamento de conteúdo, como o Youtube.
Tá aí de exemplo o cantor Shawn Mendes, que começou sua carreira fazendo covers de vários artistas pelo Vine e depois migrou para o Youtube conseguindo milhares de visualizações. Graças à internet ele pôde mostrar todo seu talento e hoje é um cantor reconhecido e mundialmente famoso.

No universo do pop coreano existem muitos artistas sendo revelados assim também! Os canais de covers das músicas sul-coreanas têm feito sucesso com uma variedade infinita de interpretações de canto e dança. Os vídeos são uma excelente forma de se divulgar e, mais que isso, fazer com que o kpop conquiste mais pessoas.
E é por isso que aqui vai uma lista de 4 CANAIS COVER DE KPOP que você deveria conhecer e até mesmo se inspirar com o talento deles.

 

1. Migyo

A Migyo é uma cantora solo e também youtuber, mas também já foi integrante dos girlgroups BobGirls e LoveUs. Em seu canal ela faz covers vocais de alta qualidade, tanto de grupos como SF9 e também de outros artistas solo como a Ailee.
Sua voz chamou bastante a atenção e abriu para ela a possibilidade de participar da OST do Kdrama Radio Romance com a canção 지난날. Ela também lançou recentemente um novo single, intitulado Nevertheless que faz parte do seu single álbum “YOU & I”.
Agora ela tem viajado pela Coréia fazendo showcases que incluem seus melhores covers e suas próprias músicas.

MV de Nevertheless:

 

Melhores covers:

SF9:

Taeyeon:

Yoon Jung Shin:

 

O canal é bem recente, mas ela tem 126 mil inscritos. Se inscreva também e deixe uma mensagem falando que está lá porque viu na KoreaIN: https://www.youtube.com/channel/UC4UqcHiuMVMtmerrSayWIQA

 

2. Big Marvel

O canal surgiu no ano passado e seu primeiro vídeo foi uma versão da música Knock Knock do grupo Twice interpretada na flauta. Até aí tudo bem. O estouro veio mesmo quando, em dezembro de 2017, ele postou um cover de DNA do BTS feitos com os gritos de uma galinha de borracha.
O cara viralizou e, a partir daí, começou a “tocar” várias outras músicas com objetos inusitados como calculadoras e mini instrumentos de brinquedo, além da “galinha de borracha”, que se tornou uma marca do canal. A noção musical do Big Marvel é incontestável, porque ele consegue perceber e retirar música de qualquer tipo de objeto ou instrumento.

Knock Knock:

DNA:

Very Very Very:

 

São mais de 2 milhões de inscritos. Vai lá se inscrever e rir um pouco hoje: https://www.youtube.com/channel/UCgI8VzlDGsHCp0-9Een1eKw/featured

 

3. Koreos Ucla

O canal foi criado em dezembro de 2014 por alunos da Universidade da Califórnia. O nome Koreos faz referência à Coreia (em inglês Korea) e a palavra coreografia.
É uma equipe mista de Los Angeles que faz covers de dança do K-pop. Eles também criam apresentações especiais de dança.

The Boys:

Monster:

Boombayah:

O canal já é verificado pelo Youtube e tem 514 mil inscritos. Corre e se inscreve também: https://www.youtube.com/channel/UCniTzJFGV-kvy2GuXQPvdnQ

 

4. Waveya

Esse é o nome da conhecidíssima dupla composta pelas irmãs Ari e Miu. As meninas começaram a postar vídeos dançando em um portal online em 2006, mas o sucesso na internet veio mesmo com seu canal no Youtube, em 2011.
O primeiro vídeo que viralizou foi o cover de Gangnam Style do Psy, quando ainda contavam com outras 3 integrantes no grupo. Isso fez com que as irmãs conseguissem se apresentar em diversos países como Canadá, Reino Unido, França e Itália.
Os figurinos são sempre muito sexy e elas não apenas reproduzem as coreografias dos artistas de Kpop, mas também criam coreografias originais.

Gangnam Style:

The Eve:

Bling Bling:

 

Bônus Waveya tem um cover da música “Sua cara” – Major Lazer ft. Anitta & Pabllo Vittar

 

O canal delas é verificado e tem 2,8 milhões de inscritos. Se você ainda não é inscrito, corra e faça isso: https://www.youtube.com/user/waveya2011

Esta ferramenta tem ajudado, principalmente, na descoberta de novos talentos. É incrível ver a quantidade de artistas que surgem dia após dia. Então, vamos dar força e amor a esses artistas que estão popularizando um pouquinho mais da cultura coreana pelo mundo. Lembrando que esses canais têm covers de outros artistas também, então, você pode usar isso de desculpa para introduzir seus amigos ao kpop.

 

Por Isadora Vianna Tristão
Não retirar sem os devidos créditos

Boygroup RAINZ revela que é fã de BTS, Zico e Justin Bieber

O boygroup de kpop RAINZ revelou essa semana, em entrevista a Revista KoreaIN, que são fãs de vários artistas do kpop, e fora dele.

Formado por 7 garotos talentosos, Seongri, Wontak, Eunki, Daehyeon, Hyunmin e Sunghyuk, debutaram em outubro de 2017 pela KISS Entertainment sob o acrônimo RAINZ, que significa “RApturously INspiriting boyZ”.
O RAINZ é um grupo bastante especial, já que foi formado a partir de um projeto de fãs, que amavam tanto os garotos, a ponto de querer vê-los debutarem juntos mesmo após as eliminações do reality show Produce 101 Season 2, do qual eles participaram.

 

O boygroup compartilhou com os brasileiros histórias de backstage, segredos sobre o grupo, os momentos mais felizes e difíceis de suas carreiras até agora e claro, aprenderam um pouquinho de português.
Quando perguntados se tinham um “role model”, ou artista favorito, todos tinham a resposta pronta. O integrante Daehyeon disse que o Zico, do Block B, era uma inspiração para ele, já Hyunmin revelou ser fã do BTS. Wontak não hesitou em dizer “Big Bang” e Sunghyuk disse aos sorrisos que seu artista favorito era Justin Bieber. O líder Seongri, fã de baladinhas, revelou ter como inspiração o cantor Park HyoShin. Kiwon não escondeu sua fofura quando falou de Charlie Puth e Eunki, a mãe do grupo, foi saudosista ao falar do boygroup SHINee.

Vocês podem ver a entrevista completa no vídeo abaixo, ou no canal da KoreaIN (youtube.com/revistakoreain).

 

 

E aí, já quer entrar para o fandom deles e ser uma RAINZER brasileira?
Acompanhe as novidades da KoreaIN aqui no site, no youtube e em nossas redes sociais.

 

Por Naira Nunes
Não retirar sem os devidos créditos