[Dossiê] Jung Joon Young é indiciado por compartilhar vídeos íntimos

O nome de Jung Joon Young pode soar pouco conhecido para a maioria do público brasileiro que acompanha a cultura coreana. Porém, seus trabalhos são tão diversos que as chances de termos visto em algum lugar são altíssimas. Além de líder e vocalista da banda de rock Drug Restaurant, o músico também faz parte do elenco fixo de 2 Days, 1 Night e também participou de vários outros programas, entre eles o We Got Married. Essa semana, porém, o nome de Jung Joon Young, ou JJY (em inglês) como é popularmente conhecido, tem frequentado os noticiários por outro motivo: acusado de registrar e espalhar conteúdo pornográfico.

Reunimos aqui o conteúdo relacionado as investigações que foi divulgado recentemente. Novos detalhes estão aparecendo conforme o trabalho da polícia coreana avança. Atualizaremos conforme novas informações forem aparecendo.

O telefone dourado

Durante uma participação no programa Radio Star em Janeiro de 2016, o rapper Zico revelou que Joon Young tinha um “telefone dourado”, que era usado apenas para o aplicativo de mensagens KakaoTalk e continha vários contatos.
Durante a entrevista, Joon Young falou que Zico às vezes ia visita-lo sem nenhum motivo e perguntava pelo dito telefone dourado, o que levou todos às gargalhadas. O tópico não gerou controvérsia na época, mas meses depois, o nome do cantor apareceu pela primeira vez nas notícias policiais.

 

A primeira denúncia

Em Agosto do mesmo ano, uma ex-namorada do músico acusou-o de filma-la durante momentos íntimos. O caso só foi divulgado na mídia um mês depois, quando a vítima entrou com um pedido para que Joon Young não fosse punido.

No dia 25 de Setembro, o músico deu uma entrevista coletiva para esclarecer o caso. Na ocasião, ele declarou que “O vídeo foi feito em acordo mútuo entre minha ex-namorada e eu, mas deletei imediatamente. Porém, a palavra “câmera escondida” apareceu nos relatórios, fazendo com que ela ficasse com muito medo.”

A agência do artista na época, C9 Entertainment, também lançou uma nota sobre o ocorrido. Segundo a mesma, a denúncia havia sido feita por impulso após um desentendimento entre o casal. Após a própria vítima ter pedido para inocentar o acusado, a promotoria resolveu que não havia mais motivos para continuar a investigação e o caso estava perto de ser fechado.

O chat

O novo capítulo surgiu essa semana. Enquanto investigavam material sobre o caso da boate Burning Sun, relacionado a Seungri, policiais encontraram um chat no KakaoTalk no qual estava sendo compartilhado vídeos e fotos íntimas registradas sem consentimento. A SBS, que primeiro noticiou o caso, reportou que Jung Joon Young era um dos participantes do chat e que havia compartilhado registros em 10 ocasiões.

Apesar de muita especulação sobre a identidade dos outros envolvidos no chat, nenhum outro famoso foi oficialmente acusado até agora, tendo em vista que a investigação ainda está em andamento. O que já se sabe, porém, é que Joon Young não foi a única pessoa a compartilhar esse tipo de material no chat. Os codinomes utilizados nos registros são os mesmos usados pela mídia coreana.

[AVISO: As imagens abaixo, disponibilizadas pela SBS, contêm conteúdo impróprio que pode servir de gatilho. Pedimos que tenham cuidado ao prosseguir a leitura.]

Em uma conversa no dia 17 de abril de 2016, um dos membros do chat, Sr. Kim, postou um vídeo dele próprio em uma relação sexual. Outro membro, Choi, aponta que a mulher no vídeo está desacordada, ao que Sr. Kim responde perguntando “o que havia de errado nisso”.

Quando Choi pede um vídeo em que a mulher esteja viva, Sr. Kim responde que apenas ligou o flash e filmou porque ela estava desacordada. Jung Joon Young então ri e responde: “Você a estuprou.”

Em 11 de Março, outro membro do grupo, Sr. Park, detalhou como drogou uma mulher com pílulas para dormir antes de ter relações sexuais com ela. Joon Young responde com um comentário depreciativo.

Um outro print divulgado mostra que os membros do grupo têm plena noção de que estão fazendo coisas ilegais, mas, mesmo assim, reagem com humor à tudo.

 

No dia 1º de Janeiro de 2016, Joon Young sugere que todos entrem em um jogo online para ir a um bar de strip e estuprar uma mulher no carro. Sr. Park responde “Nós já estamos fazendo isso na vida real. É como se vivêssemos em um filme. Óbvio que nunca matamos ninguém, mas fizemos muitas coisas que podiam nos botar na cadeia.”

 

A repercussão

Desde que as primeiras reportagens foram ao ar, várias agências e emissoras já se manifestaram. Os programas dos quais Jung Joon Young participou estão um a um declarando que ele será cortado dos episódios. Algumas empresas também estão se preparando para tomar medidas legais contra acusações feitas aos seus artistas.

Uma das agências foi a FNC. Após rumores de que Choi Jonghoon do FT.Island e Lee Jonghyun do CN Blue faziam parte dos chats de Joon Hyun, a empresa lançou uma nota. Eles explicam que Jonghoon foi chamado para depor sobre o caso na condição de testemunha, não de suspeito. Já Jonghyun foi apenas amigo há muito tempo atrás e não tem nada a ver com o caso.

Na tarde do dia 12 (horário coreano), a polícia declarou que Jung Joon Young e outros participantes do chat, cujas identidades não foram reveladas até o momento, foram indiciados por cometer crime de natureza sexual. Com isso, a partir de agora, ele será tratado como suspeito nas investigações. Ele também foi proibido de deixar o país durante o andamento do caso.

[ATUALIZAÇÃO EM 13 DE MARÇO]

A gravadora MakeUS Entertainment, com quem o Jung Joon Young havia assinado contrato em janeiro, declarou oficialmente que seu contrato com o cantor foi cancelado. Ele havia assinado como artista no selo Label M.

 

O pedido de desculpas

Na manhã do dia 13 (horário coreano) Jung Joon Young divulgou uma carta admitindo a culpa pelos seus atos.

Leia a carta na íntegra.

“Escrevo para vocês com vergonha e culpa.

Eu, Jung Joon Young, mais uma vez me dei conta da seriedade da situação após retornar para a Coréia em 12 de Março. Embora já seja tarde, me desculpo através dessa carta para todas as pessoas que demonstraram interesse em mim e me deram uma segunda chance.

Com relação ao que está sendo dito sobre mim, admito todos os meus crimes. Filmei mulheres sem seus consentimentos e compartilhei em um chat de mídia social e, enquanto fiz isso, não senti uma grande sensação de culpa.

Como uma pessoa pública, foi um ato antiético e digno de críticas, e também uma ação impensada.

Mais do que tudo, ajoelho-me e peço desculpas às mulheres que aparecem nos vídeos que souberam dessa terrível verdade quando o incidente veio à tona, e a todas as pessoas que devem estar com raiva da situação e não conseguem conter seu desapontamento e espanto.

Estou me retirando de todos os programas que estava aparecendo e irei suspender todas as minhas atividades na indústria do entretenimento. Abandonarei todas as atividades como pessoa pública que não sejam uma autorreflexão, e refletirei pelo resto da vida sobre minhas ações imorais e ilegais relacionadas aos crimes.

Peço desculpas a todos que sofreram danos pelas minhas ações e que ficaram raivosos e desapontados, e para as pessoas que me fizeram uma figura pública e torceram por mim.

Contribuirei com as investigações que começam na manhã do dia 14 de forma sincera e aceitarei a punição pelas minhas ações.

Terça, 12 de Março de 2019

Jung Joon Young”

 

A KoreaIN acompanha o caso, e assim que tivermos novidades e atualizações sobre a situação, repassaremos as informações para vocês.

Por Greyce Oliveira
Fonte: SBS, Naver, Soompi
Não retirar sem os devidos créditos.