[Entrevista] Banda de rock coreana com vocal feminino? Conheça a Vincit!

Acompanhar a cena sul-coreana das bandas de rock é saber que tem bandas tão boas quanto os grupos de KPOP. Por mais que os grupos pop sejam mais conhecidos, existem bandas que ganham tanta notoriedade quanto.



Influenciados principalmente pelo indie, pop rock e o rock britânico, o cenário underground têm muitas jóias escondidas e com uma participação feminina gigante. Especialmente quando se trata dos vocais, posição que sempre está em evidência.

A história se encarregou de trazer bons destaques. Os anos 90 estreiou a JAURIM, passando pelos anos 2000, com os quartetos NIA e Sweet Revenge, formados apenas por mulheres. Já em 2010 a Coreia do Sul trouxe mais bandas poderosas comandadas por vozes femininas: Wasted Johnny’s e Billy Carter, influenciadas pelo blues.

Jaurim, a banda é referência do cenário musical coreano há mais de 20 anos.

Bebendo da fonte do pop rock, unido à letras emocionantes e um vocal feminino de peso, temos a banda Vincit! O quarteto sul-coreano tem: Jia nos vocais e na guitarra; Taeil no baixo; Gyu Chan também na guitarra e Hyeong Seok na bateria.

VINCIT Members Profile (Updated!)
VINCIT da esquerda para direita: Taeil (baixo), Hyeong Seok (bateria), Gyu Chan (guitarra) e Jia (vocais e guitarra).

Após lançar o single álbum Vacation como pré-debut em Janeiro de 2018, o grupo esperou dois anos para oficialmente debutar em Fevereiro deste ano, com o novo single I Don’t Wanna Die”. Mesmo sendo quase novatos no cenário, a banda já se apresentou em alguns festivais na Coreia e também chegaram a fazer uma tour pelo Japão.

O grupo recentemente lançou um MV para o singleI Don’t Wanna Die e bateram um papo com a gente sobre a música deles, o novo MV e muito mais! Vem ver.



Por favor, apresentem a Vincit para alguém que ainda não ouviu a música de vocês!



Jia: Nós somos uma banda coreana de rock. Um dia você ouvirá nosso nome em todos os lugares!

Como vocês se conheceram e como surgiu a banda?



Jia: Três anos atrás, eu fui recrutada como um membro da banda e o Gyu Chan entrou, a princípio, como baixista. Mas ficou bem claro pra gente que ele, na verdade, era um guitarrista! Então, nós procuramos por um novo baixista. Desde então, o Hyeong Seok se juntou a nós como baterista e mais tarde, o Taeil, como baixista.

VINCIT da esquerda para direita: Taeil (baixo), Gyu Chan (guitarra), Jia (vocais e guitarra) e Hyeong Seok (bateria)

Recentemente, vocês lançaram o MV do novo single da banda “I Don’t Wanna Die” e outras músicas em seu canal no YouTube. Podemos esperar um álbum em breve?


Taeil: Com certeza! Estamos preparando o álbum e ele está quase pronto. Estamos considerando a data de lançamento por conta da pandemia do Covid-19. Lançaremos o álbum assim que for possível. Então, por favor, esperem por ele!

OS MELHORES PRODUTOS DE KPOP VOCÊ ENCONTRA AQUI!


Como vocês descrevem suas músicas?



Jia: É como se fosse um grito por esta sociedade que vive em uma bolha, com tudo definido. Em I don’t wanna die há uma mensagem que diz: “Eu não quero morrer enquanto estiver vivendo a vida que a sociedade deseja.” Também dizemos que preferimos morrer do que continuar a vida desta forma.


Vocês costumam incluir alguns covers em suas apresentações. Acreditam que essa é também uma forma de conquistar um novo público?



Gyu Chan: A maioria dos vídeos de covers que temos foram pedidos. Então, é uma forma de nos comunicarmos com nossos fãs. Na verdade, temos muitas músicas covers inéditas!




O que vocês costumam ouvir? Isso tem alguma influência na música autoral de vocês?



Gyu Chan: Eu gosto de Oasis.
Hyeong Seok: Eu gosto de música japonesa (J-Rock e J-pop).
Taeil: Eu gosto de Billy Ellish.
Jia: Eu estou ouvindo City Pop esses dias. Acho que esses gostos pessoais diferentes acabam se unindo quando nos reunimos para criar nossa própria música.

Vocês acreditam que, com a explosão do KPOP no mundo, as pessoas passem a querer consumir mais a música coreana em geral, independente do gênero?



Taeil: Eu acho que sim. Mesmo que você não conheça a cultura e a história do país, acredito que a música pode te conectar, independente do gênero. Seja ela brasileira ou coreana, a música é apenas uma só.

Como é ser uma banda de rock no país do KPOP?



Gyu Chan: Na verdade, não é tão fácil. Mas nós recebemos amor constantemente, e somos gratos por isso.

Após a turnê no Japão, como foi a experiência de poder tocar fora do país de vocês? 



Jia: Foi uma ótima experiência e eu realmente quero ir pra lá de novo. Quero ter a chance de ir para outros países além do Japão.
Gyu Chan: Brasil! (risos)
Jia: Eu acho que uma turnê no exterior é algo realmente muito bom!
빈시트옴니아 hashtag on Twitter

Já pensaram em vir ao Brasil!? Qual é o primeiro lugar que gostariam de visitar, caso viessem pra cá?



Hyeong Seok: Eu quero ir a um restaurante de comida típica brasileira!
Gyu Chan: você conhece algum prato típico brasileiro?
Hyeong Seok: hmmmmm…
Taeil: Eu quero ir a um festival de samba. Eu quero sentir o samba!
Jia: não é uma dança?
Gyu Chan: não seria assistir a uma dança?
Taeil: é…
Gyu Chan: eu quero ir… (risos)
Jia: Eu quero ir a um bar com cervejas brasileiras!
Gyu chan: Eu quero ir à praia de Ipanema!
Hyeong Seok: Você sabe onde fica?
Gyu Chan: Claro, no Brasil!


Pra terminar, mandem um recado pra quem está lendo esta entrevista! 



Jia: Amamos vocês! E precisamos do amor de vocês! E por último: A Vincit ama o Brasil! Yeah!

E aí, curtiu o papo e o som da Vincit? Aproveite para segui-los no Instagram! O single “I don’t wanna die” está disponível também no Spotify e na nossa playlist babadeira de bandas coreanas com vocalistas femininas!

Últimas notícias