Youtuber coreana é acusada de tortura animal e internautas pedem banimento

Imagem: @ssoyoung_mukbang

A youtuber sul coreana de mukbang, Ssoyoung, sofre críticas severas dos internautas ao postar diversos vídeos em que aparece comendo animais vivos e se divertindo com a morte desses animais. 

Com mais de 3 milhões de inscritos em seu canal no youtube, ela já se envolveu em polêmicas parecidas no ano passado, em que chegou até a precisar pedir desculpas e tirar um vídeo do ar, após comer um pedaço de cabeça de porco


2


O vídeo intitulado Dancing Live Squid (lula viva dançando) rendeu a polêmica mais recente para a conta da youtuber. E também é o vídeo mais assistido de seu canal, com 25 milhões de visualizações. Nele, ela expõe os animais de forma grotesca, fazendo questão de ressaltar o líquido viscoso que sai deles, os esticando sem pena para captar o som que o animal faz. Logo a edição corta para o momento em que eles já estão mortos e vão ser preparados para serem cozidos.


GATILHO: o vídeo a seguir mostra cena de tortura animal.

OS MELHORES PRODUTOS DE K-POP VOCÊ ENCONTRA AQUI!

Na maior parte de seus vídeos, a youtuber se concentra em explorar o lado mais exótico dos animais, especialmente marinhos. Ela opta por mostrar, constantemente, a morte e o cozimento de criaturas aquáticas, como caranguejos, lulas e polvos. Que são bastante usadas na cozinha sul coreana e que costumam ser consumidos frescos.


GATILHO: no vídeo a seguir, polvos são comidos vivos.



Um outro vídeo onde se configura tortura animal por entretenimento é no vídeo abaixo, onde ela brinca com enguias que, a todo custo, tentam sair do recipiente onde são colocadas junto com vários mudfishes, ou “peixes-lodo”, em português. Neste vídeo, em específico, para matar os animais, a youtuber joga sal nos peixes em frente a câmera. Vale salientar que tanto os peixes-lodo, quanto as enguias que ela usa no vídeo, vivem em lagos de água doce.



A forma como Ssoyoung trata os animais em seus vídeos começou a chamar a atenção de outros criadores de fora da Coréia. Como o youtuber Ethan Klein, que, junto com a esposa, é o responsável pelo canal H3H3, onde postou o vídeo ASMR Has Gone Way Too Far (ASMR foi longe demais), compilando vários momentos em que Ssoyoung aparece comendo animais vivos e comentando que aparentemente, ela gosta de torturar animais

Outro youtuber a se pronunciar a respeito em vídeo foi Tyler Rugger, que mantém um canal sobre o trato de animais exóticos e reagiu ao vídeo em que Ssoyoung come lulas vivas e declarou: “Ela tortura e mata animais antes de comê-los. Na câmera“, afirmou o youtuber que ainda fez algumas observações sobre a forma errada e dolorosa com que Ssoyoung mata os animais.



Após postarem suas reações ao conteúdo da youtuber sul coreana, ambos os canais tiveram que fazer vídeos se defendendo, afirmando que não estavam sendo preconceituosos ou xenófobos em suas declarações, e sim que estavam preocupados com as condições em que os animais foram submetidos.

O ativista brasileiro Fabio Chaves, também se pronunciou sobre o assunto. Em um vídeo ele reage a alguns trechos onde Soyoung maltrata animais. Ele também cita fóruns internacionais que estão consternados com o conteúdo apresentado pela youtuber. Segundo ele, a plataforma Youtube não remove o conteúdo apresentado por não considerar uma “infração às regras da comunidade” e por ser algo de uma “cultura local”.


É preciso refletir sobre o que é cultura e o que é crueldade animal por entretenimento (e dinheiro). Mesmo na China, há cidades com decretos proibitivos sobre o consumo de cães, passível de multa, devido a crueldade na forma em que os animais são preparados.

No meio toda essa polêmica, os representantes legais de Ssoyoung enviaram uma declaração ao jornal Insider, após o veículo reportar o caso :

“O principal objetivo e a intenção do canal Ssoyoung é apresentar vários tipos de alimentos e proporcionar alegria aos nossos amados telespectadores em todo o mundo. Como o Ssoyoung é uma YouTuber coreana, baseamos nossa cultura na comida coreana”. “Com essa linha de base, ocasionalmente apresentamos pratos que os espectadores não coreanos podem achar exóticos, com a esperança de proporcionar nova experiência e alegria”. 

Imagem: @ssoyoung_mukbang


Quem já assistiu algum dorama ou programa coreano, deve saber que o mercado de frutos do mar na região é algo muito presente no país e que o consumo é completamente normal, mas a questão levantada especificamente sobre a Ssoyoung é o desrespeito, maus-tratos com os animais e o fato de ela ingeri-los vivos em frente à câmera para entretenimento. Não é somente na Ásia que animais são maltratados pela indústria alimentícia.

Em seu vídeo mais recente até a publicação desta matéria, ela come cuttlefish, “peixe choco”, em português. Os animais são colocados num recipiente de vidro onde soltam, incansavelmente, jatos de água e tinta preta, ambos mecanismos de defesa quando se sentem ameaçados, enquanto ela brinca e se esconde até cozinhá-los.



Se você concorda que a youtuber está praticando tortura animal e gostaria que a plataforma Youtube banisse a conta dela, você pode assinar o abaixo-assinado clicando aqui.

Fontes: 1 e 2


Últimas notícias