revistakoreain

O Portal KoreaIN é dedicado a divulgar todo tipo de informação e noticia sobre a Coreia do Sul e sua cultura.

Quem sabe faz ao vivo: 5 programas coreanos para quem sabe cantar

Que a Coreia tem grandes cantores ninguém tem mais nenhuma dúvida. Entretanto, o que algumas pessoas não sabem é que a Coreia também tem muito espaço para a música na sua programação televisiva, principalmente no que diz respeito à canções que todo o país conhece e vocalistas que brilham no palco com suas vozes incríveis. Sabendo disso, a K-IN te mostra 5 programas coreanos cujo foco é a voz. Então aumente o volume e aproveite!

 

I Am A Singer

Com três temporadas até o momento, o “I Am A Singer” estreou em 2012 e foi exibido pela MBC. O programa tem o formato de competição de sobrevivência na qual vários cantores veteranos da música coreana interpretam uma série de canções conhecidas do grande público para uma plateia de 500 pessoas selecionadas, que escolhem quem foi o melhor e, consequentemente, quem será eliminado a cada semana.

A estrutura do programa conta com dois rounds: um intermediário e um final, onde se decide qual cantor fez a melhor performance e qual será o eliminado, o cantor que conseguir vencer por sete semanas seguidas é graduado do programa. “I Am A Singer” também dá espaço para mostrar todo o processo de preparação dos vocalistas para as performances que farão a cada semana.

Apesar de algumas controvérsias relacionadas às eliminações, o programa continuou com sua exibição normalmente até o seu último episódio, em abril de 2015, quando estava na terceira temporada. “I Am A Singer” contou com a presença de nomes de peso como Kim Bum-soo, Baek Ji-young, Insooni, Guckkasten e Hyorin (Sistar) e, apesar de não estar atualmente em exibição, vários clipes podem ser vistos tanto no site da MBC como também no YouTube.

So Hyang cantando “Fate” (original da cantora Lee Sun Hee) na 2º temporada do I Am A Singer

 

Immortal Songs 2: Singing The Legends

Com exibição pela KBS, o Immortal Songs já está na sua segunda versão, sendo que a primeira foi ao ar entre os anos de 2007 e 2009. O programa tem como foco principal as canções que mais ficaram marcadas na história da música coreana, bem como os artistas com elas envolvidos.

Cada episódio do programa presta homenagem a alguma lenda da música em específico e, após um breve sorteio que definirá a ordem das apresentações, vários cantores fazem interpretações de suas músicas com redistribuições e novos arranjos frente a uma plateia de 500 pessoas, que decidirá no decorrer das apresentações quem foi o melhor intérprete.

O programa conta com os apresentadores Shin Dong-yup no palco e Moon Hee-jun (ex-H.O.T), Hwang Chi-yeol e Jung Jae-hyung na sala de espera dos cantores. No final do ano, o programa ganha uma edição especial chamada “Best of the Best Competition” na qual os participantes mais notáveis no decorrer daquele ano são convidados a retornar ao palco para uma nova apresentação e para competirem entre si.

O programa sempre traz uma aura de antigo atrelado ao novo, pois não se tratam apenas de novos arranjos e apresentações, mas também de novatos do cenário musical junto de artistas experientes prestando homenagem às lendas. As performances do Immortal Songs 2: Singing The Legends podem ser vistas no canal oficial da KBS.

Mamamoo interpretando a canção “Wait A Minute” no especial de Kim Yeong Gwang do Immortal Songs

 

King of Masked Singer

Outro da rede de tv MBC, “King of Masked Singer” tem uma pegada bem parecida com a de gincana e, apesar de ter como foco a voz dos cantores e ser uma competição, possui uma jogada mais descontraída que os anteriores. O programa também tem como objetivo trazer uma série de vocalistas para interpretarem canções conhecidas, mas com um diferencial: todos eles estão fantasiados e mascarados, dificultando toda e qualquer identificação por qualquer atributo físico que seja, e a missão da plateia e dos convidados de cada programa é decidir quem se saiu melhor sem serem influenciados por aspectos como beleza e popularidade.

Cada competição é dividida em dois episódios, sendo que em cada episódio, uma dupla de cantores compete entre si cantando três músicas: a primeira os dois devem cantar juntos, enquanto as outras duas eles devem cantar sozinhos. O vencedor de cada par é decidido por votos em tempo real dos convidados e da plateia e, caso vença, o cantor escolhido segue na competição como novo Mask King enquanto o perdedor tem a identidade finalmente revelada.

A parte mais engraçada do programa, é claro, são as revelações das identidades dos cantores, que muitas vezes causam um alvoroço geral dependendo de quem está por trás de cada máscara. O programa já teve entre seus competidores muitos nomes conhecidos dos fãs de Kpop como Chen (EXO), Wendy (Red Velvet), Hani (EXID) e até mesmo a rapper Cheetah.

O jovem Sunyol (UP10TION) enganou a todos ao cantar a música ‘Tears’ (original de So Chan Wee), que pensaram se tratar de uma mulher nos vocais

 

Hidden Singer

Com uma proposta um pouco parecida com a do “King of Masked Singer”, o “Hidden Singer” também tem como foco esconder os interpretes das canções, mas é aí que acabam as similaridades: cada episódio conta com 5 cantores, sendo um deles alguém de renome ou extremamente famoso na indústria musical coreana e os outros 4 sendo fãs ou pessoas que tem a voz parecida ou imitam muito bem a voz deste cantor, bem como imitadores profissionais.

Cada programa tem um cantor tema e possui quatro rounds com diferentes canções deste mesmo cantor. A partir daí cada cantor é posicionado atrás de biombos enumerados de um a cinco de forma aleatória e sem que a plateia veja. Quando a música se incia, cada um deles canta uma parte da canção da rodada. Assim que cada cantor teve a sua chance de mostrar a voz, se torna a vez dos convidados especiais e da plateia de 100 pessoas decidir quem eles acreditam que é o verdadeiro intérprete original da música.

Feito isso, chega o divertido momento das revelações, na qual cada biombo é aperto, um a um, revelando a identidade de cada cantor e se as apostas dos convidados e da plateia estavam certas. Os imitadores que não conseguirem enganar a plateia e os convidados são eliminados no decorrer das rodadas, sendo que apenas os melhores permanecem junto com o cantor original para a rodada decisiva.

3º round do episódio do Hidden Singer com Taeyeon, com a música Twinkle (TTS)

 

Duet Song Festival

O Duet Song Festival é produzido pela MBC e é o programa mais jovem da lista, indo ao ar pela primeira vez em abril de 2016. O programa é apresentado por Sung Si-kyung e Yoo Se-yoon e consiste em levar sete duos para se apresentarem, cada duo formado por uma celebridade e uma não-celebridade para preformarem um dueto de própria escolha.

A primeira apresentação é decidida pelo duo que ficou em primeiro lugar no episódio anterior. Cada dupla se apresenta num palco circular, buscando a adesão de uma plateia de 500 pessoas, que votam ao vivo nas apresentações que mais gostaram. O resultado de cada apresentação é atualizada em tempo real num telão atrás dos cantores que se apresentam, quem conseguir maior adesão do público até o fim de sua apresentação ganha.

Além dos vencedores, o público também escolhe o duo que eles desejam ver novamente, sendo que o vencedor e aqueles que o público quer ver novamente são convidados para o episódio seguinte. A diversão e expectativa fica por conta dos votos em tempo real no telão, cuja diferença entre o primeiro e o segundo colocado é mínima à medida que a apresentação segue, mexendo com os nervos dos participantes.

Hyorin (Sistar) e Jo Yongu cantando ‘Butterfly’ (original de BTS)

E você, qual programa mais gosta? Ficou faltando algum? Diz pra gente nos comentários e até a próxima!

 

Por Jô Mesquita
Fontes: MBC, KBS e JTBC
Não retirar sem devidos créditos

 

T.O.P decide não ver os membros do BIG BANG antes do alistamento

O ano de 2017 será marcado por diversos famosos que estão se alistando, entre eles está o membro da boyband BIG BANG e ator, T.O.P. Ele decidiu iniciar o serviço militar obrigatório silenciosamente no dia 9 de fevereiro, mas foi em tom de brincadeira que recusou-se a ver os seus companheiros do BIGBANG antes de se alistar.

No seu instagram ele postou provocativamente:

https://www.instagram.com/p/BQKK0QSgAsk/

– “Eu sinto falta de meus dongsengs, não vou vê-los antes de me alistar porque eu vou sentir falta deles demais :P”

Em resposta, G-Dragon e Taeyang imploraram para vê-lo antes de se alistar. GD chegou a chama-lo de “monstro”.

G-Dragon: “Você é um monstro!”

G-Dragon“Vamos nos encontrar! Por favor, faz um facetime comigo pelo menos, hyung!”

Taeyang: “Por favor se reúna conosco ~ por favor ..”

Podemos apenas desejar que esses dois anos passem logo e encontre seus colegas antes de ir pro exército.

Fonte: Instagram, Koreaboo
Tradução e Adaptação: Amanda Soares
Não retirar sem devidos créditos

4 dramas que talvez você tenha deixado passar em 2016

04Mais um ano se passou, e aguardamos com ansiedade os próximos dramas que virão, porém é sempre bom dar uma olhadinha nos dramas do ano passado, por isso a KoreaIN separou pra vocês os dramas que não foram tão populares como os outros, mas que ainda assim são igualmente bons. Também demos preferência pros dramas mais “light”, pra vocês se apaixonarem e darem muitas risadas, com exceção de um nessa lista. Vem com a gente conferir essa lista!

Jealousy incarnate

https://www.youtube.com/watch?v=0HHy5nIxLFw

Sinopse

Pyo NaRi (Gong HyoJin) uma garota do tempo e Lee HwaShin (Jo JungSuk) um âncora de telejornal, são colegas de trabalho a muito tempo na emissora SBC. Lee HwaShin foi o crush de NaRi por três anos, mas as coisas mudam quando ela encontra o homem perfeito Go JungWon (Go KyunPyo) um homem rico que é o melhor amigo de HwaShin. Quando HwaShin perceber seus verdadeiros sentimentos, será tarde demais?

Comentário rápido:

Esse drama foi tão legal de assistir, soltava gritinhos como uma adolescente a cada frase que um dos dois dava. A química entre os três funcionou muito bem. Sem contar que ele te ajuda a criar esperança que um dia aquele seu crush um dia irá se tornar realidade, tenham fé pessoal! Não costumo rever dramas, mas esse com certeza é o tipo de drama que eu sei que daqui algum tempo estarei revendo. Vale cada episódio, além de conscientizar sobre um assunto muito importante e quase não falado o câncer de mama em homens.

 

Something about 1%

Sinopse

Esse drama é um remake de um versão de 2003 com o mesmo nome. Lee JaeIn (Ha SeokJin) é lindo, é inteligente e pertence a uma família rica, porém é muito arrogante também. Para receber sua parte na herança, seu avô cria uma condição na qual JaeIn tem que participar de um contrato de noivado por 10 meses com uma professora de primário que ele nunca a viu na vida. Eles tinham 99% de chances de nunca terem se encontrado se não fosse por essa circunstância, mas aquele 1%…..

Comentário rápido:

Esse drama é leve, é do tipo pra você sentar e relaxar e não se dar conta do tempo passando, o que eu mais gostei dele foi que os episódios são curtinhos. A história parece ser clichê, mas é um clichê bem feito. É o tipo de história da Cinderela, mas não tão forçado. Adorei cada episódio.

 Another Oh Hae Young

Oh Hae Young (Seo HyunJin) está prestes a se casar, quando o seu noivo aparentemente sem motivos resolve terminar tudo com ela. Porém o que ela não sabe que o culpado foi Park DoKyung (Eric), após tê-la confundido com outra Oh HaeYoung, sua ex-noiva que o deixou no altar no dia do seu casamento, para se vingar ele acaba mirando a pessoa errada. Aí a confusão está feita.

Comentário rápido:

Foi tão divertido assistir esse drama, o cereja do bolo foram as partes quentes, e como tiveram. Eric arrasou!

“Pare de pensar nisso.”

The good wife

Sinopse

Este drama é uma adaptação do seriado americano de mesmo nome, que conta a história de uma dona de casa formada em direito que se vê obrigada a retomar a carreira depois de muitos anos fora do mercado, após o seu marido ser preso acusado de receber propina de uma grande companhia. Com os bens confiscados e filhos para criar ela luta pela sobrevivência e também para descobrir a verdade sobre o seu marido.

Comentário rápido:

Diferente dos dramas citados acima, esse é com o teor mais dramático e mais adulto também, o coloco com um marco nas produções coreanas, pelo fato que pela primeira vez eu vi um drama em que uma mulher é atriz principal, em que todo o roteiro e todos os episódios giram em torno dela, ela que salva e serve de apoio para o seu marido e não ao contrário. E sem contar a ousadia de colocar uma mulher como bissexual e ainda por cima que fosse uma idol, Nana está de parabéns por ter assumido esse risco.

“Colocar as pessoas para baixo não faz você subir mais alto.”
“Você trai outros e outros traem você, também.”

Por Lorena Tarabauka
Não retirar sem devidos créditos

[BREAKING] NaDa, Jinju e Da In (WASSUP) decidem processar sua agência

NaDa, Jinju e Da In do Wa$$up estão entrando com uma ação judicial contra a Mafia Records. Elas alegam falta de pagamento e estão tomando medidas legais contra a empresa.

Em resposta a Mafia Records declarou: “Também estamos preparando para tomar medidas legais contra as 3 integrantes que solicitaram a recisão do contrato.” Eles também explicaram que a receita gerada pelo Wassup são pequenas em relação ao investimento do grupo. Também alegam que elas promoveram de forma independente sem alegar a empresa.

NaDa expressou sua frustração pelo telefone para a Star News: “As reivindicações da Mafia Records são exageradas. Eu estou tão frustada!”

NaDa que conseguiu mais popularidade ao participar do programa Unpretty Rapstar 3, decidiu explorar outras opções e assumir outros trabalhos no meio do entretenimento. Ao pedir a agência o montante em receitas da sua aparição no programa, eles explicaram que o montante não era tão grande e havia as taxas de treinamento. NaDa não recuou e decidiu encerrar seu contrato.

Tradução e Adaptação: Amanda Soares
Fonte: AllKpop
Não retirar sem devidos créditos

Slides: A tendência que “nasceu” na Coreia

Eles já fazem sucesso há um tempinho, mas muitas pessoas não fazem ideia de que os Slides são usados na Coréia há muito tempo. Tem quem odeie a tendência que chegou pra ficar, mas na Coréia ela é extremamente comum e todo mundo tem um para ficar em casa (e que são, por acaso, os primeiros Slides que se tornaram moda por aqui também).

2

 

 

Na Coreia eles não tem um gênero exclusivo, mas por aqui, desde que surgiram na década de 90, sempre foram consideradas peças do vestuário masculino. Com o tempo muitas mulheres perceberam que podiam ter estilo e praticidade em uma peça só. Talvez o sucesso dessa peça também seja graças à difusão do estilo “normcore”, uma moda normalzona em que a pessoa se veste como se não ligasse para nada, meio como se estivesse de boa em casa e precisasse sair por algum motivo, assim, como estava mesmo.

4

Cada vez mais cheias de informação de moda, eles deixaram de ser o “chinelo do papai” para se tornar o chinelo que dá um up em qualquer look. Várias marcas (inclusive grifes) aderiram a essa trend e lançaram diferentes modelos, cada um com seu design, para diferentes públicos e bolsos. Como o verão está chegando aí, é sempre ótimo ter boas opções de peças mais fresquinhas e confortáveis e os Slides, além de tudo, são chinelos super estilosos.

5

E para você que adora ousar, mas ainda não sabe como usar os Slides, confira alguns looks e se inspire:

L_g0055981868
Fonte: YesStyle
L_g0051809392
Fonte: YesStyle
L_g0051809393
Fonte: YesStyle

 

Znifi
Marca: Zinif | Modelo: Hyoung-jun

 

Znifi2
Marca: Zinif | Modelo: Hae Seong

 

Zinif22
Marca: Zinif | Modelo: Hae Seong

 

Marca: Style Nanda
Marca: Style Nanda

 

Marca: Style Nanda
Marca: Style Nanda

 

Marca: Style Nanda
Marca: Style Nanda

 

Marca: Style Nanda
Marca: Style Nanda

 

Marca: Style Nanda
Marca: Style Nanda

 

Marca: Style Nanda
Marca: Style Nanda

 

Marca: Style Nanda
Marca: Style Nanda

 

Marca: Style Nanda
Marca: Style Nanda

 

Dahong mar
Fonte: Style Nanda

Ocidentais com Slides

Ocidentais com Slides

Ocidentais com Slides

Ocidentais com Slides

Ocidentais com Slides
Ocidentais com Slides

Muitas marcas nacionais lançaram os Slides e podem ser encontradas facilmente por preços bem acessíveis para todo mundo usar! E você, ama ou odeia essa trend?

 

Por Gracyelle Lopes
Não retirar sem devidos créditos

Throwback KpopStyle : FinK.L e o jogo de espionagem em “Now”

Entrando no clima retrô que anda tomando conta de todo o kpop ultimamente, a K-IN traz pra você uma nova série: o Throwback KpopStyle, que vão dar olhadinha pra trás, revendo alguns dos conceitos e músicas de grande sucesso do kpop e falando um pouco mais sobre eles. Preparado pra viajar no tempo com a gente?

Voltando ao finalzinho do ano 2000, no mês de novembro, o FinK.L, grupo da primeira geração do kpop, lançava o sucessor de seus dois primeiros álbuns (que haviam sido um sucesso): “Now”.

O single, de mesmo nome do álbum, trazia um marco para o grupo, que até então havia investido em batidas e conceitos mais fofos (a exemplo do próprio debut “Blue Rain”). Desta vez o grupo apostou em uma pegada mais adulta e sexy.

 

No clipe, Lee Hyori, Ock Joo-hyun, Lee Jin e Sung Yuri são espiãs que aproveitam ao máximo sua estadia vasculhando a casa de um galã (interpretado pelo ator Jo In-Sung), enquanto ele não está lá. Os ares coloridos deram lugar a uma aura monocromática que cerca as garotas, enquanto elas mostram toda a sua sensualidade por todos os cômodos da lugar.

Para as promoções, as roupas geralmente brancas e as flores foram substituídas por camisas, blazers e gravatas amarrotadas, além de maquiagens mais fortes e um ar mais futurista se tornaram o foco.

Pureza vs Sensualidade: a mudança de FinK.L

O resultado? Um absoluto hit que rendeu ao FinK.L ainda mais sucesso: “Now” trouxe às garotas um hit #1 na Coreia, assim como um álbum com mais de 400,000 cópias vendidas, prêmios e, claro, uma música que permaneceria na memória e no coração dos coreanos por mais de 15 anos.

Assim como grande maioria das músicas que ficam marcadas na memória da Coreia, é comum ver constantes homenagens por parte de outros artistas e grupos novatos à “Now”, sendo que grupos como Girls’ Generation, Sistar, Kara, Secret, T-ara já performaram a faixa, que ganhou até mesmo um remake de Wonder Girls para promover produtos da LG.

Remake de Wonder Girls para ‘Now’

 

Além de toda a pavimentação que o grupo fez para os girlgroups que viriam no futuro, um dos grandes legados que o FinK.L deixa após seu tempo de inatividade provavelmente é a solista Lee Hyori, que mesmo após o grupo encerrar suas atividades, manteve seu nome em evidência no cenário musical coreano e hoje está entre os grandes artistas respeitados da indústria.

Apesar de a DSP Media nunca ter anunciado oficialmente o fim do grupo, o hiatus de FinK.L é indefinido e é preenchido por atividades individuais bem como algumas reuniões ocasionais.

Atualmente, com a recente onda de retornos de vários grupos veteranos como S.E.S e Sechs Kies, será que podemos esperar um retorno triunfal do FinK.L? Independente de qual seja o futuro, nós sempre teremos aquela boa sensação de dar uma voltinha no passado de vez em quando e dançar ao som de “Now”.

 

Por Jô Mesquita
Fontes: Allkpop, OneHallyu, Kome World, MNET e Soompi
Não retirar sem devidos créditos

 

Crítica: The Handmaiden (A criada)

Finalzinho de 2016 e começo de 2017 tem sido muito bom pro cinema coreano, foi nesse período que mais temos visto filmes desse país passando em cinemas brasileiros. Por mais que no momento a maioria só esteja falando de Invasão Zumbi (Train of Busan), outro filme está entrando em cartaz nos salas nacionais, este filme chegou até ser cogitado a representar a Coreia do Sul na corrida ao Oscar na categoria de filme estrangeiro, mas acabou perdendo para Age of Shadows, e foi muito bem recebido pelos críticos e destaque no Festival de Cinema de Cannes, estamos falando de The Handmaiden traduzido para o português como A Criada.

tumblr_oiylxskAZD1sfe1suo1_1280

 

Ficha técnica

Título original: 아가씨 (Agassi)
Data de lançamento: 1 de Junho de 2016 (Coreia do Sul)
Roteiro: Park ChangWook e Chung SeoKyung
Diretor: 
Park ChangWook
Elenco: 
Kim MinHee, Kim TaeRi, Ha JungWoo, Cho JinWoong e Moon SoRi

Sinopse

The Handmaiden tem seu roteiro baseado no romance Fingersmith da autora britânica Sarah Waters. O enredo foi adaptada no contexto coreano, mais precisamente no ano de 1930, época em que a Coréia estava sob a ocupação japonesa.

O filme conta a história de Hideko (Kim MinHee) uma mulher herdeira de uma considerável fortuna de seu tio Kouzuki (Cho JinWoong). Esta possui certos traumas devido a uma criação abusiva que recebeu dele. Ciente disso Fujiwara (Ha JungWoo) cria um plano no qual consiste em seduzi-la, casar-se com ela, herdar a fortuna e depois trancá-la em um sanatório. E para isso ele conta com a ajuda de SooKee (Kim TaeRi) uma batedora de carteira, muito boa em persuadir e mentir, sob a promessa de receber uma parte da fortuna de Hideko. Porém o que Fujiwara não esperava era que as duas acabasse se apaixonando uma pela outra.

 

Crítica

The Handmaiden é um filme trincado, que erroneamente pode te enganar nos primeiros minutos, digo isso devido a que no começo ele parece ser um filme com personagens típicos, a ingênua, uma fortuna e dois sujeitos inteligentíssimos tentando se dar bem. Pois não deixe os primeiros 20 minutos te enganar. Acredite o filme é bem mais do que isso. Alguns podem achar o começo um pouco lento, porém é o ritmo necessário para o desenvolvimento do roteiro e para o restante do filme.

tumblr_ojm6sruSIA1unwvfpo1_540

Este é o tipo de filme que você desiste de entendê- lo e decifrá-lo, chega um ponto em que você só deve deixá-lo te levar. Você passa a entender que nada é o que aparece, os personagens não se encaixam no pré-moldes que você pode criar. Park ChangWook avança e retrocede no tempo dos acontecimentos para demonstrar o ponto de vista de cada um. A passo de você já não saber quem está enganando quem.

 

Ele sim é considerado um filme erótico, mas acredito que o filme ultrapassa as barreiras de um gênero, as partes sensuais do filme não são o foco aqui, mas algo mais profundo e inteligente (que a muito tempo eu não via). O filme possui o poder de te arrastar para a história e fazer com que duas horas de filme pareçam 15 minutos.

A fotografia desse filme é de tirar o fôlego, tudo muito bem dosado e com as cores certas para passar ao filme o tom de mistério que ele possui.

tumblr_oaz8zitLqL1suf2pqo2_400tumblr_oaz8zitLqL1suf2pqo1_400

Para os moldes da sociedade coreana esse filme ganha um significado maior quando falamos em choque, foi um filme completamente arriscado e de muita personalidade perante uma sociedade que afirma que não existe homossexualidade em seu país, é claro que os tempos estão mudando, a nova geração já não acredita tanto nessa ideia e aceita melhor as diferenças. Este filme é uma prova da mudança e de incentivo a essa nova consciência coletiva.

Enfim, é um filme incrível que eu acredito que a Coreia não erraria caso o tivesse escolhido como seu representante ao Oscar, ouso até dizer que o filme tem um roteiro muito melhor e original do que as produções americanas que irão concorrer nas principais categorias. Vale a pena do primeiro minuto até o último.

Por Lorena Tarabauka
Não retirar sem devidos créditos

[Xiah Pop] A dinastia Tang e suas exóticas sobrancelhas

O continente asiático sempre foi famoso por seus rituais de beleza e segredos ancestrais para decorar seus corpos com belíssimos tecidos e jóias. No entanto, raramente paramos para pensar sobre sua maquiagem. A maquiagem em algumas culturas era um símbolo de proteção, pertencente a uma determinada etnia, uniões conjugais e até mesmo roupas militares.
No caso da China, cada área do rosto tinha um ritual específico e minucioso; toda mulher de grande posição econômica deu um longo período de tempo do seu dia para acompanhar as tendências em termos de formas, cores, texturas e acabamentos. Esta arte foi reconhecida por artistas de todo o mundo a partir da modernidade. Hoje vamos falar da Dinastia Tang, conhecida por suas sobrancelhas incomuns.

 

Dinastia Tang

A dinastia Tang existiu entre 618 d.c. e 907 d.c., foi governada pela família Li, que tomou o império Sui quando o mesmo caiu. Durante estes anos de império houve um enorme crescimento da população, economia, política e cultura. Neste período da história chinesa notamos um grande respeito pelos direitos das mulheres e suas posições econômicas e políticas. No entanto, era reservado (como você pode imaginar) a mulheres da alta sociedade. Não era o caso das mulheres pobres, que geralmente trabalhavam em zonas rurais, provavelmente na confecção de seda chinesa e na criação dos bichos de seda.

 

Período Zhenguan

Vamos começar com o período Zhenguan (627-649). Sua maquiagem em relação a sobrancelha é semelhante ou idêntica a da moda atual de sobrancelhas (seguindo sua forma natural). A maquiagem facial era mantida o mais natural possível, destacando um pouco as bochechas com blush rosado. Nota-se que na maioria das antigas maquiagens, as bases para pele eram pós-compactos ou não, extraídas de vários componentes naturais (que podemos até ver na maquiagem asiática de hoje).

 

Primeiro ano do período Linde (664)

 

Aqui as sobrancelhas ficam muito mais proeminentes, mas respeitando a morfologia da própria. Não se sabe muito sobre a maquiagem desse ano. Talvez algum batom vermelho tenha acompanhado este olhar. Fica a critério do espectador.

 

Primeiro ano do período Zongzhang (668)

 

Aqui claramente percebemos o afinamento e alongamento da forma das sobrancelhas. A maquiagem nesse período começa a tornar-se complexa, para mais tarde converter-se em uma modificação drástica do rosto. Contudo, neste mesmo ano, as sobrancelhas mudam de estilo pela segunda vez. Ficam mais retas e se aproximam do cenho, onde acabam apontando para baixo.

Primeiro ano do período Ruyi (692)

Durante este tempo é quando as sobrancelhas cobram um significado expressivo e artístico, uma vez que não dependem da forma natural. As mulheres começam a decorar os seus rostos com mais pedras e desenhos por toda a área, e rosa é colocado em toda a totalidade das bochechas e olhos.

 

Primeiro ano do período Wansui Dengdui (696)


Aqui as sobrancelhas se abrem nas laterais, como palha, por assim dizer. O blush escurece e o batom vermelho escuro é usado para destacar os lábios.

 

Primeiro ano do período Chang’an (702)


Sobrancelhas semelhantes as do ano 696, no entanto mais refinadas. A maquiagem se mantém a mesma do período anterior, por vezes decorando a testa com desenhos orgânicos.

 

Segundo ano do período shenglong (706)

Aqui acontece o inverso ao último período mencionado: as sobrancelhas de Wansui engrossam, dando um olhar muito mais poderoso e autoritário. Este período é caracterizado por suas inúmeras representações de dragões, pode-se deduzir que foi um período de guerreiros e batalhas. Mulheres, neste caso, não ficaram para trás, acentuando as suas expressões com sobrancelhas grossas.

 

Primeiro ano do período Jingyun (710)


Aqui vemos as sobrancelhas desenhadas como se estivessem expressando preocupação. A maquiagem volta a ser sutil, no entanto, o batom vermelho já estava imposto à cultura chinesa.

Segundo ano do período XIantian e segundo do Kaiyuan (713-714)


Sobrancelhas alongadas e superiores nas extremidades externas. Maquiagem simples, rubor discreto e um pouco de sombra nas pálpebras.

 

Terceiro ano do período Tianbao (744)

Sobrancelha linha reta e semelhante à moda atual na Ásia. Blush vermelho aplicado a todo o rosto e os olhos sutilmente delineados.

No décimo primeiro ano deste período, essa tendência mudou para sobrancelhas finas e seguindo a forma natural delas.

 

Primeiro ano do período Tianbao Yuanhe (aproximadamente 748-806)

Sobrancelhas expressando preocupação, no entanto mais afinada que em Jingyun. Maquiagem facial semelhante ao período anterior.

 

Último ano do período Zhenyaun (803)

Aqui claramente o principal elemento são as sobrancelhas. Estas são desenhadas como ovais que se estendem ao longo da fronte. Pode ser engraçado, mas provavelmente foi uma revolução na beleza e todos queriam desenha-las desta forma. A maquiagem permaneceu com o blush vermelho ou rosa, os lábios vermelhos e delineador sutil.

 

Dinastia Tang mais tarde (828- 907)

Sobrancelhas encurtadas e direcionadas para cima. Maquiagem mais sutil, com menos uso de blush e lábios menores.

Por último, no mesmo período, são utilizadas sobrancelhas mais curvadas, em forma de meia lua e maquiagem facial se manteve sutil.

 

Não se esqueça de procurar sobre Chen Yen-Hui, uma Taiwanesa amante de maquiagem, e a que aparece nas fotos acima, ela passou várias semanas pesquisando sua cultura ancestral para alcançar esses belíssimos e artísticos looks.

 

Este artigo é uma tradução do site parceiro Xiah Pop, confira o original aqui.
Tradução por: Vanessa Ferreira 
Fonte das Imagens: Gatita.pixnet
Não retirar sem devidos créditos.