Entretenimento

Os disbands de 2016, grupos que vão deixar saudades

Um dos momentos que os fãs de kpop mais temem é aquele em que eles precisam ver os seus grupos favoritos anunciarem o fim de suas atividades, o tão doloroso disband. Da mesma maneira que 2016 foi marcado pela chegada de uma nova geração, também foi preciso dar o último adeus a muitos grupos das gerações passadas. Por isso, nós listamos alguns dos disbands anunciados este ano que nos deixarão com muitas saudades.

 

4Minute

Após algumas complicações relacionadas às ações da Cube e às influências das tomadas de decisão dentro da empresa, as integrantes Jihyun, Gayoon, Jiyoon e Sohyun acabaram por não renovar o contrato e, em junho deste ano, o 4Minute anunciou oficialmente o seu disband, sendo que apenas Hyuna renovou o seu contrato solo com a Cube Ent. 4Minute debutou em 2009 e durante 7 anos o grupo nos trouxe alegria e conciliou o seu trabalho em promoções de álbuns, sub units e projetos solo. A última atividade das garotas enquanto grupo foi com o seu sétimo mini-álbum “Act 7”, promovendo a música “Hate”. O grupo inclusive esteve no Brasil para um show, juntamente a outros artistas da Cube como Beast e G.NA. Sentiremos saudade!

Debut: Hot Issue (2009)

Último comeback: Hate (2016)

Rainbow

No ano de 2009, a DSP Media apresentava ao público um grupo com sete talentosas garotas e, assim como as cores do arco-íris, Rainbow nos trouxe uma série de cores de si mesmas como grupo. Apesar de ter começado bem, o grupo passou por uma série de problemas com as vendas do grupo, que começaram a cair gradualmente e, em outubro, a DSP anunciou que nenhuma das integrantes iria renovar o contrato, fazendo assim com o que o grupo chegasse oficialmente a um fim. A última vez que o grupo esteve em conjunto foi para as atividades relacionadas ao mini-álbum “Prism”, que tinha como canção título a música “Whoo”.

Debut: Gossip Girl (2009)

Último comeback: Whoo (2016)

 

LedT

Debutando oficialmente sob o nome de LedApple, o LedT surgiu em 2010 com uma proposta parecida com a de bandas conhecidas como CNBLUE e FT ISLAND. O grupo debutou originalmente com os membros Jun, Kwangyeon, Sunghyun, Minyong e I-OH. Assim como o Rainbow, o grupo passou por uma série de mudanças em sua formação e também não teve vendas tão expressivas quanto o esperado inicialmente, apesar de ter promovido uma série de turnês para a sua fanbase, tanto dentro quanto fora da Coreia. Este ano o grupo, que já contava com apenas três integrantes e não lançou nenhuma canção com a formação até então, anunciou seu fim através de postagens dos membros em suas contas pessoais no Instagram. LedT debutou com “Dash”, remake de uma gravação da cantora Baek Ji-Young, enquanto seu último comeback foi com a música “Who Are You”, ainda em 2014.

Debut: Dash (2010)

https://www.youtube.com/watch?v=FceeX-3CU4s

Último comeback: Who Are You (2014)

 

Kara

Eis aqui um outro grupo que foi de grande destaque e contribuição dentro do cenário do kpop. Kara apareceu pela primeira vez em 2007, com a música “Break It” e uma grande pressão sobre si por conta de serem sucessoras do extremamente bem-sucedido Fin.K.L. Já no primeiro ano, a integrante Kim Sung-Hee, anunciou que deixaria o grupo devido à pressão familiar e a conciliação de sua vida pessoal com suas atividades dentro do grupo. Na sequência, foi revelado que Kara retornaria como um quinteto, após a adição das membros Goo Hara e Jiyoung. Através dos anos, o grupo foi responsável por uma série de hits que fizeram a alegria de milhares de fãs não apenas do grupo, mas de kpop em geral, como “Lupin”, “Step” e o smash hit “Mr.”, cuja coreografia se tornou uma enorme febre e uma das marcas do girlgroup. Em 2014, Kara passou por sua segunda mudança no lineup: Nicole e, na sequência, Jiyoung, anunciaram que deixariam o grupo. No mesmo ano, surgiu o reality “Kara Project” que tinha como objetivo escolher uma nova integrante para o grupo dentre as trainees presentes na DSP. Heo YoungJi foi a escolhida e com “Mamma Mia”, elas retornaram em agosto. Depois de uma série de promoções na Coreia e no Japão, a DSP informou em janeiro deste ano que Gyuri, Seungyeon e Goo Hara deixariam a agência após o fim do contrato, sem mencionar um disband diretamente. É possível que, assim como ocorreu com Fin.K.L, a DSP não lançará nota oficial mencionando um disband para o Kara.

Debut: Break It (2007)

Último comeback: Cupid (2015)

 

SPEED

O SPEED foi um grupo da MBK Entertainment que surgiu como resultado da dissolução de outro gruopo, o CO-ED School. O grupo debutou com uma remake do hit “Lovey Dovey”, das companheiras de agência T-ara, chamado “Lovey Dovey Plus”. Após algumas mudanças no lineup, o grupo continuou a promover com atividades solo dos membros, aparições em clipes de outros artistas, um concerto e até mesmo reality shows próprios. Apesar de todas as atividades, muitos perceberam que já no final de 2015, em novembro, o grupo já não estava mais listado no site como um grupo pertencente à empresa, o que começou a levantar algumas suspeitas sobre o fim definitivo do boygroup. No início deste ano, vários membros anunciaram o fim de sua conexão com o grupo, tão quanto com a própria MBK, se dividindo entre não renovação de contratos, foco em atividades relacionadas à vida pessoal e busca de novas agências. A última vez que o grupo trabalhou junto como SPEED foi na primeira metade de 2015 com a música “What U”, do seu segundo mini-álbum,  “SPEED ON”.

Debut: Lovey Dovey Plus (2012)

Último comeback: What U (2015)

 

LC9

LC9 surgiu despertando muito interesse com uma música cativante e uma coreografia animadora em 2013 com “Mama Beat”. O único problema é que depois disso algo parece ter dado errado e o grupo passou por um hiatus grande demais até mesmo para os fãs esperarem. A Nega Network (que até o momento também ainda era a agência do Brown Eyed Girls) não cedeu muita informação sobre os garotos, enquanto a fanbase continuava a se perguntar o que poderia ter acontecido e porque o grupo não fazia novos lançamentos. Depois de alguns momentos de dificuldade, anúncios graduais de saída de membros e lançamento de uma trilha sonora, a agência anunciou que nenhum dos membros restantes do grupo resolveu renovar o seu contrato no final do último ano, levando ao fim do grupo este ano.

Debut: Mama Beat (2013)

Último comeback: Não ocorreu, apenas o lançamento de “The Ugly Man Cries”, OST do drama “Can We Love”

The SeeYa

The SeeYa debutou como uma reformulação do SeeYa, agenciado pela MBK Entertaiment. Elas debutaram com “Be With You” e desde então o grupo apenas lançou singles, sem nunca ter lançado um mini-álbum ou álbum completo. Assim como ocorreu com os companheiros de agência SPEED, The SeeYa também deixou de ser listado enquanto grupo da MBK no site deles, o que levou aos rumores de disband. Após alguns meses, uma das antigas membros, Yoojin, confirmou em um programa transmitido pela SBS na primeira metade deste ano que o grupo havia realmente acabado e que ela seguiria uma carreira de atleta.

Debut: Be With You (2012)

Último comeback: Wedding March

 

2NE1

Uma perda e tanto para este ano. Conhecido pelos fãs de kpop como um dos grandes percussores do crescimento do gênero, o 2NE1 debutou com força total em 2009, e desde então esta força permaneceu com boa parte daqueles que as conheceram enquanto grupo. Apesar das dificuldades, como por exemplo o escândalo relacionado à integrante Park Bom, o grupo permaneceu forte e junto, sempre demonstrando sua força como grupo através de seus lançamentos. Mas após um hiatus, os fãs aguardavam um novo comeback quando a YG Entertaiment anunciou que Minzy deixaria o grupo para se dedicar às suas atividades pessoais. Após o corrido, também foi anunciado que o grupo continuaria enquanto trio e que fariam comeback no verão seguinte, plano que não se confirmou, sendo que em novembro deste ano, o anúncio oficial do disband de 2NE1 chegou. Em nota, YG confirmou que o contrato do 2NE1 como grupo terminou e não foi renovado, sendo que apenas as membros CL e Dara continuariam na agência com seus contratos solo. A última aparição de destaque do grupo como um todo foi no final do ano passado, em uma performance surpresa no Mnet Asian Music Awards (MAMA). A última atividade promocional do grupo foi em 2014, para promover o álbum “Crush” com a faixa título “Come Back Home”.

Debut: Fire (2009)

Último comeback: Come Back Home (2014)

 

2016 foi um ano muito difícil para os fãs de kpop, e muitos outros grupos, além dos citados aqui, anunciaram disband ou ainda não confirmaram o status do fim de suas atividades. Mas e pra você, qual disband te deixou mais triste? Não há motivos para tristeza, pois no fim de cada ciclo existe um novo esperando por você. A K-IN deseja o melhor para todos os integrantes dos grupos que deram disband este ano e seus respectivos fandoms, e que no ano que chega possamos ter melhores notícias dos que tanto amamos.

 

Por Jô Mesquita
Fontes: 2NE1 Brasil, Soompi, Billboard, Allkpop, 4minute Brasil.
Não retirar sem devidos créditos

[STAFF PICKS] O melhor álbum coreano de 2016, segundo a KoreaIN

O ano de 2016 foi maravilhoso para os K-poppers em muitos sentidos! Colaborações incríveis, debuts maravilhosos, comeback de grupos amados e aclamados, volta de gigantes do old school, empresas investindo cada vez mais em ritmos diferentes como hip hop, R&B, blues, jazz, rock, metal, acústico, indie e até tecnobrega.

A KoreaIN perguntou aos nossos colaboradores o álbum favorito de cada um esse ano e a resposta você confere abaixo. Veja a opinião de quem respira kpop 24/7 e de quem também não respira, mas que guarda um espacinho na playlist para os hits coreanos.

 

CAROL AKIOKA
JONGHYUN – SHE IS

 staff-picks-sheisl-carol
A escolha para esse ano foi muito difícil, visto que muitos álbuns e B-side tracks chamaram minha atenção. Após muito pensar, escolhi o 1º Full Album solo do Jonghyun, chamado She Is. O disco é composto por 9 músicas que te seduzem à medida que você vai ouvindo. Nesse álbum você pode admirar o trabalho de Jonghyun como cantor, compositor e se consolidando como um verdadeiro artista, onde ele mostra uma imagem um pouco diferente do que ele apresenta como integrante do SHINee. Além das músicas, a estética do álbum é maravilhosa, lembrando bastante aquelas imagens bonitas de tumblr. A designer se guiou pela lista de TOP 10 cores da primavera da Pantone, e tanto o CD quanto o MV são “aesthetics goals”. “White T-Shirt” é a minha favorita e “Moon” fica em segundo lugar com falsettos incríveis e melodia sensual, mas todas as músicas são MUITO boas. A música título “She is” é colorida, divertida e flerta com o ouvinte. O álbum todo é como se contasse uma história de amor com toques de R&B, Jazz, EDM, pop e hip hop. É um tesouro de 2016!

 

LORENA TARABAUKA
LEE HI – SEOULITE

staff-picks-seoulite-loris
Escolhi esse álbum, não pelo álbum em si, mas pela fase da Lee Hi, essa menina me surpreende a cada ano. Nesse álbum podemos notar uma evolução na sua voz, mais por questão de identidade na qual ela está conseguindo imprimir com mais efetividade, fala aqui uma pessoa que acompanha Lee Hi desde da sua audição no K-pop Star season 1 em que cantou “Bust your windows”, lembro de como a voz dela já tinha me impressionado. Bom voltando ao álbum, creio que o motivo mais forte por tê-lo escolhido é a obra de arte “Breathe”, tudo nessa música é maravilhoso, desde a letra incrível, magistral, escrita pelo JongHyung do SHINee (colaboração YG e SM, olha só que amor ♥ ) até o arranjo e a forma como ao decorrer da música a voz dela vai crescendo até atingir as notas maiores. A considero minha música preferida desse ano. Pra quem gosta das músicas da Lee Hi estilo “1,2,3” e “It’s over” tem “My Star” para dar aquele feel de blues e R&B que Lee Hi possui. Recomendo ainda
“FXXK WIT US” com o Dok2, “Official” feita por um dos meus produtores favoritos Chancellor e “Blues”.

 

PAULA BASTOS ARARIPE
BEAST – HIGHLIGHT

 staff-picks-highlight-paula
Para mim o melhor álbum de 2016 foi Highlight, do Beast, que teve como single promovido Ribbon e o pré-lançamento Butterfly. Eu acompanho o grupo já há alguns anos e os álbuns deles nunca me desapontam, mas tem uns motivos a mais para esse especificamente ser tão especial. Esse álbum foi uma forma de eles se reafirmarem como um grupo, frente à saída do Hyungseung no início do ano, à estabilidade de um grupo de 7 anos enquanto muitos da mesma época deram disband, e também à própria saída deles da CUBE no mês seguinte ao lançamento desse álbum para formar a própria agência, Arounds Us Entertainment. E com Highlight eles não só fizeram isso com perfeição, como mostraram as forças individuais na criação das músicas.

Todas as músicas têm participação na letra e na composição de algum dos integrantes, além de ativamente terem feito seus solos ou duetos. Dentre essas, o meu destaque pessoal vai para o solo do Yoseob, Come Out, já que a faixa não só é gostosa de se ouvir como na letra ele conseguiu inserir referências a sua parte em músicas anteriores do Beast, inclusive ao seu primeiro single solo, Caffeine. O álbum quase não tem músicas mais agitadas como os antigos sucessos deles, mas o momento desse álbum pedia por músicas que mostrassem a maturidade do grupo, uma das principais marcas do Beast. São 11 faixas no total, em sua maioria no estilo de baladas, mas que não deixam nada a desejar e em nenhum momento ficam monótonas, pelo contrário, provavelmente metade delas me fizeram chorar quando ouvi pela primeira vez. Todas as músicas têm uma linha que as une, nenhuma parece fora do lugar, e quando acaba fica a vontade de continuar ouvindo aquele som. No fim, apesar da suavidade das músicas, o álbum como um todo tem uma força incrível. E como a faixa principal, Ribbon, já diz, o álbum Highlight veio para “amarrar uma fita” no Beast como um grupo e na sua relação com seus fãs, mostrando que esse laço não vai soltar tão cedo.

 

VANESSA FERREIRA
BLOCK B – Blooming Period

staff-picks-block-vanessa
Esse mini álbum foi a pecinha que faltava para eu me apaixonar de vez pelo grupo. Até hoje é um dos únicos que ouço sem cansar. Apesar do álbum ter uma configuração similar aos anteriores (música com todos os integrantes, música com só alguns, solo do Taeil…), este mostra outras cores do Block B. Eles deixam um pouco de lado a imagem de “durões” e experimentam outra gama de melodias. De “Toy”, melancólica e que te faz chorar enquanto toma banho; à “Walkin’ In The Rain”, ideal para um passeio de bicicleta pela manhã, o álbum é cheio de texturas que podem ser visíveis até no rap, muito mais estético e 4/4. Para mim, vindo de um grupo com bastante autoria e personalidade, esse é o melhor álbum do ano. Obs: faça sua mãe ouvir Toy, talvez ela goste tanto quanto a minha (e peça para colocar no pen drive dela).

 

GIOVANNA AKIOKA
SEVENTEEN – GOING SEVENTEEN

staff-picks-seventeen-gi 

A minha escolha para melhor álbum de 2016, foi GOING SEVENTEEN do grupo SEVENTEEN. Esse é o segundo mini álbum que eles lançam só nesse ano. Love & Letter foi um sucesso e a cada dia eles crescem e mostram que são uma promessa para o K-pop. O mais legal de “Going Seventeen” é que é muito fácil ver como o grupo amadureceu e colocou suas idéias no álbum, a maioria dos membros escreveu e/ou produziu as músicas. Eu, particularmente, tenho uma queda por rappers cantando e por melodias com uma pegada latina. Este combo perfeito resultou na quinta faixa do álbum, a 빠른 걸음 Fast Pace. Sério, vejam uma live dessa música, as coreografias, bromances, solos e raps… só amores. Mal posso esperar para o que virá desses talentos em 2017.

 

YASMIN MARCONDES
URBAN ZAKAPA – STILL

 staff-picks-still-yasmin
O meu álbum preferido de 2016 é o Still do Urban Zakapa, o álbum conta com 5 músicas e o single promocional foi ‘I Don’t Love You’. Pra mim, o álbum foi um misto incrível de músicas com uma batida suave e profunda, características explanadas com músicas como ‘궁금해’ e ‘I Don’t Love You’. A faixa título é a minha preferida, e de longe foi a música que eu mais escutei em 2016.

 

JÔ MESQUITA
MAMAMOO – MELTING

staff-picks-mamamoo-jo
Nenhum grupo hoje em dia consegue fazer o que Mamamoo faz comigo! Melting foi o álbum que eu mais gostei esse ano porque sinto que me encaixo muito nas letras, também porque ele é o aquele tipo de álbum que se encaixa em qualquer momento, seja num dia de sol com os amigos, seja no trânsito voltando pra casa após um dia cansativo. Sabe aqueles álbuns que você consegue ouvir inteiro sem passar nenhuma música? Esse é o Melting pra mim. Mamamoo é meu grupo favorito atualmente e a conexão que eu sinto com as músicas delas chega a ser fora da realidade (vou panfletar sim! Haha). Eu sempre fico indeciso sobre a segunda melhor do álbum, tenho “Words Don’t Come Easy”, “Funky Boy” e “Cat Fight” figurando. A primeira? “My Hometown”.

 

NAIRA NUNES
WINGS – BTS

staff-picks-wings-naira

Minha escolha pode até parecer um clichê, mas dentre todos os álbuns que ouvi em 2016, esse não saía do repeat. Segundo as minhas músicas mais ouvidas do ano no Spotify, Stigma está em primeiro lugar, posição que alcançou em apenas alguns meses de lançamento, seguida por Boys Meet Evil e First Love. E definitivamente essas são minhas faixas favoritas em WINGS, uma álbum praticamente autoral, com grande participação de todos os integrante do BTS em sua produção, além de produtores já conhecidos, como Supreme Boi e Pdogg.
Boys Meet Evil, intro do álbum, por sua vez, é uma EDM moderna e familiar com inspirações de trap, criada por Hoseok e supervisão de Rap Monster. Por mais que tenha um instrumental confuso, ainda é bem construído. E essa brincadeira de construir e desconstruir uma faixa que fala exatamente sobre o ego humano e como ele pode ser corrompido, me soa muito bem. O título da faixa, inclusive, responde alguns teasers que já haviam sido deixados nos finais dos mvs de Save Me (Boys meet…) e Fire (Boys meet what).
Já First Love foi produzida por Suga, que trouxe seu estilo de fazer rap para a faixa, combinado com uma melodia tranquila. A letra rimada com voracidade exprime bem o sentimento de nostalgia e busca que Suga quis nos apresentar. Com certeza é uma das minhas faixas favoritas, gosto como Suga sempre busca falar da sua vida pessoal em suas letras.
Minha favorita de longe é Stigma, porque a voz de TaeHyung me envolve de uma forma memorável, com seus graves e o tom rouco. Por mais que seja uma ballad de acordes familiares, a interpretação e a letra feita por V trazem um novo sentimento para a música. De todas as faixas, sinto que Stigma é a que melhor se conecta com todo o conceito do grupo, se tratando de referências como o livro Demian nas últimas produções.

 

HELÔ OLIVEIRA
MADE – BIGBANG

staff-picks-madel-helo

Meu review esse ano de 2016 vai para o MADE do Big Bang, lógico que não é o melhor álbum deles, mas para mim ficou sendo um sopro de “Ainda tem Big Bang”, após o baque do fim de 2Ne1, pois me interessei pelos dois grupos na mesma época. Aposte em ouvir “FXXK IT”, que tem uma levada mais reggae com mix de pop-ballad. Assim como “Girlfriend”, um pop-ballad, que puxa para um rock, mostrando para os fãs que o quinteto não perdeu o estilo e a sonoridade que conquistou os VIPs.

 

Concordam com alguém de nossa equipe? Conte para gente seu álbum favorito de 2017!

Jingle Kpop: a playlist mais coreana para o Natal

O dia 25 está chegando e já passou da hora de você tirar aquele tio bagunceiro de perto do som, né? Como sabemos que Natal sem música não é Natal, preparamos uma playlist com as melhores canções natalinas dos nossos oppas, hyungs, unnies e noonas. Sua mãe não vai ter do que reclamar e com certeza você será o DJ da casa nos próximos feriados.
Bora conferir?  

 

Por Vanessa Ferreira
Não retirar sem os devidos créditos

[ESPECIAL] K-POP: 8 colaborações épicas dos programas de final de ano

Enfim chegou o final do ano! Para os kpoppers, essa época significa duas coisas: músicas de natal e colaborações INCRÍVEIS para os programas musicais. Seja nas premiações ou nos Daejuns da vida, podemos ver artistas maravilhosos com apresentações épicas e feats que só achamos possíveis em nossos sonhos.

A KoreaIN separou as colaborações mais lendárias dos programas e premiações de final do ano para você aproveitar e guardar para sempre no coração.

EPIK HIGH feat. Lee Hi – MAMA 2012

Essa é de longe uma de nossas favoritas. Com um cenário e figurino impressionante, rap forte, vocal poderoso e alta qualidade musical, somos transportados para um hospital psiquiátrico. O que era uma performance de premiação, pareceu um palco de show do grupo.

 

BIG BANG e Wonder Girls (Wonder Bang) – MBC Gayo Daejun 2008

Alô nostalgia! A colaboração entre dois dos grupos mais populares de suas gerações era o ponto mais alto de todas as transmissões de final de ano. Wonder Girls e Big Bang já haviam colaborado com um musical de Grease, um mini drama e uma performance em 2007 e a sintonia entre eles era tão boa que até existiam rumores de namoro entre os integrantes dos dois grupos.

Lee Hyori e BIG BANG – MKMF 2008

Juro que não estamos sendo biased, mas 2008 foi um ano de muito crescimento para o Big Bang e o grupo teve vários hits. Nesta performance, que colaboraram com a icônica Lee Hyori, impressionaram todo mundo e a apresentação é falada até hoje devido à um beijo entre TOP e a diva. ÉPICO!

IVY e NichKhun (2PM) – MAMA 2009

Falando em beijos, os selinhos nas premiações da MNET foram marca registrada por um tempo. Com uma apresentação com um toque sombrio, Ivy provocou ciúmes (e um pouco de inveja) das Hottests em 2009. Mas vamos combinar, que o menino pareceu estar gostando, não?

 

CL e Lee Hyori – SBS Gayo Daejun 2013

VEM GIRL POWER! Em uma das performances mais lendárias da SBS, as divas Hyori e CL colaboram com os sucessos de “Bad Girls” e “Baddest Female”. Muita maldade junta, não? Mas não se preocupe porque é “not bad meaning bad, but bad meaning good, you know?” e nós AMAMOS.

 

Xia Junsu (JYJ) e Taeyang (Big Bang) – SBS Gayo Daejun 2008

Essa apresentação foi uma “batalha” de piano entre os dois grupos mais populares da época e nem podemos acreditar que já faz 8 anos! Logicamente, os dois saíram campeões e os fãs puderam desfrutar de uma performance incrível.

 

Jo Kwon (2AM), DooJoon, Kikwang e Yoseob (B2ST), Junho, JunK. Wooyoung, NichKhun e Chansung (2PM), Heechul, LeeTeuk, SungMin, Shindong (Super Junior), Lee Joon e Mir (MBLAQ), Taemin, Key e Minho (SHINee) – SBS Gayo Daejun 2009

Os meninos adotaram o visual feminino e arrasaram nos melhores singles de girlbands do ano. SNSD, Brown Eyed Girls, T-ARA, KARA, entre muitos outros sucessos ganharam nova roupagem com os integrantes de boybands.

 

Ylvis e Crayon Pop – MAMA 2013

Todos amam quando o K-pop encontra o pop ocidental né? Em 2013, o cantor do hit “What does the fox say?” se juntou ao Crayon Pop pulando com Bar Bar Bar. Quer algo mais épico?

 

Menção Honrosa
Trouble Maker – MAMA 2012

Apesar de não ser exatamente uma colaboração, Trouble Maker se apresentou de forma super sexy com Trouble Maker e animou a plateia. Rolou dança sensual, beijo e até expressão de surpresa entre os idols que assistiam. Foi lendário!

Depois de todo esse espetáculo, já ficamos ansiosos para saber o que nos aguarda, certo? Nossa mensagem para esse ano é

2016, POR FAVOR NÃO NOS DECEPCIONE

Faltou alguma colaboração épica na lista? Conte para gente nos comentários.

Por Caroline Akioka
Não retirar sem os devidos créditos.

[Eyes On You] 10 debuts de 2016 pra ficarmos de olho em 2017

Apesar das divergências, 2016 foi um ano que nos permitiu muitas coisas boas, como por exemplo o fato de que ele nos trouxe uma série de novos grupos e artistas para conhecer e acompanhar. Sabendo disso, a K-IN traz pra você uma lista com 10 debuts de destaque desse ano pra ficarmos de olho no ano que está chegando! A lista não está em uma ordem específica, então sintam-se à vontade para escolher quais serão os seus favoritos.

 

PENTAGON

Com indícios deixados pela Cube Entertainment desde o final do ano passado, Pentagon surgiu oficialmente como grupo após o reality “Pentagon Maker”, através do canal M2, da Mnet. Apesar de alguns atrasos e imprevistos, o grupo debutou no início do mês de outubro com o single “Gorilla” para promover o seu primeiro mini-álbum, que carrega o mesmo nome do grupo. O boygroup é composto pelos integrantes: Jinho (que já foi trainee da SM Ent. e inclusive participou do SM The Ballad), Hui, Hongseok (que já havia participado de outro reality da Mnet, “Mix & Match”, que formou o grupo iKON), E’Dawn, Shin Won, Yeo One, Yan An, Yuto, Kino e Woo Seok. Os garotos promoveram o seu primeiro mini-concerto solo, “TENTASTIC”, no início deste mês e atualmente se dedicam às promoções da música “Can You Feel It, do seu novo mini-álbum, “Five Senses”.

FacebookTwitterInstagram

BULLDOK

Herança do aclamado “Produce 101”, o Bulldok é formado por 5 trainees da KCONIC Entertainment, sendo que destas 5, 4 participaram do reality. As garotas debutaram em outubro, ao realizarem um showcase e lançarem o MV da faixa “Why Not”, para o single digital homônimo e que conta também com a faixa “Feel Your Luv”. As meninas apostaram num conceito simples, porém fierce, sendo que “Why Not” se torna muito viciante já nas primeiras ouvidas. O grupo é composto pelas integrantes: SoRa (a única do grupo a não ter participado de “Produce 101”), Genie, Say, Hyeong Eun e Kimi (líder). O Bulldok também é citado na nossa recente matéria comemorativa sobre o destino das garotas participantes do reality após 1 ano.

FacebookTwitterInstagram

 

IMFACT

Sob o selo da Star Empire (de grupos como Nine Muses e ZE:A), o IMFACT é um boygroup de 5 integrantes que debutou no início do ano com o dançante single “Lollipop”. O grupo é formado por: Jian, Jeup, Taeho, Sang e Ungjae. Recentemente, no mês de novembro, eles fizeram um comeback com a música “Feel So Good, para promover o single “Prism”. Eles retornaram com uma imagem bem diferente da pegada mais adocicada do debut, mas tão charmosa quanto.

FacebookTwitter – Site

 

BLACKPINK

Este foi um ano extremamente complicado para a YG Entertainment, mas se em toda tribulação existem momentos de calmaria, um desses momentos para a YG foi o debut do Blackpink. Jisso, Jennie, Rosé e Lisa chegaram em agosto deste ano para promover o seu primeiro single, o “Square One”, com as faixas “Boombayah” e “Whistle. Já para o seu recente comeback com o “Square Two”, trouxeram as faixas “Playing With Firee “Stay. O grupo combina bem o uso de batidas mais elétricas com pegadas mais lentas e calmas, uma das características da agência a qual pertencem. Lembrando que Blackpink é a primeira aposta da YG em um girlgroup desde o debut do 2NE1, em 2009.

FacebookTwitterInstagram

 

KNK

O KNK é agenciado pela YNB Entertaiment e conta com os integrantes: Kim Youjin, Park SeungJun, Jeong In Seong, Kim JiHun e Oh Hee Jun. A faixa escolhida para o debut foi a romântica e poderosa “Knock”, que teve seu MV lançado em março. Desde então os garotos têm trabalhado bastante com os lançamentos dos singles de debut e “How Are You These Days”, além dos mini-álbuns “Awake” e “Remain”. O lançamento mais recente do grupo foi a canção “U, para seu segundo mini-álbum. Aqueles que se tornam fãs já possuem seu próprio nome: Tinkerbells.

FacebookTwitterInstagram

 

COSMIC GIRLS (WJSN)

Em fevereiro, a Starship Entertainment debutava um novo girlgroup com 12 carismáticas garotas: Seola, Xuan Yi, Bona, EXY, Soobin, Luda, Dawon, Eun Seo, Cheng Xiao, Mei Qi, Yeoreum e Dayoung. Juntas, elas promoveram as faixas “Mo Mo Mo” e “Catch Me como faixas principais de “Would You Like?”, seu primeiro mini-álbum. Após o fim de “Produce 101” e a formação do girlgroup I.O.I, a até então trainee Yeonjung, que conseguiu entrar no lineup final do grupo, também entrou para o Cosmic Girls. Após a decisão, as garotas fizeram seu comeback com a música “Secret, como parte da divulgação do seu segundo mini-álbum de mesmo nome.

FacebookTwitterInstagram

 

ASTRO

Resultado do projeto i-Teen, da Fantagio Music, o ASTRO começou as atividades para os fãs já no pré debut, no ano passado. O grupo protagonizou uma pequena série chamada “To Be Continued”, que mostrava mais sobre os perfis dos membros e, claro, mostrou o quanto o grupo pode divertir os fãs diante das câmeras. Este ano, em fevereiro, os garotos debutaram com o clipe para a música “Hide & Seek” e seu primeiro mini-álbum “Spring Up”. O grupo é formado pelos membros: Jinjin, MJ, Eunwoo, Moonbin, Rocky e Sanha. Após o debut, já foram lançados outros dois mini-álbuns (Summer Vibes e Autumn Story) e seu comeback mais recente aconteceu no mês passado com a canção “Confession”. Parece que o conceito dos meninos gosta de andar lado a lado com a mudança das estações. Devemos aguardar um mini-álbum de inverno?

FacebookTwitter

 

BOLBBALGAN4

Que 2016 foi um ano de muitas surpresas não existe dúvida, e Bolbbalgan4 com certeza foi uma destas surpresas. O duo formado pelas talentosas Ji Young e Ji Yoon já teve trabalhos em anos anteriores com trilhas sonoras, mas foi somente este ano que ocorreu o seu verdadeiro debut. O duo, apesar de indie, está cada vez mais conquistando o coração da Coreia com músicas leves e gostosas de se ouvir. Elas lançaram “Red Ickle”, parte do seu primeiro álbum, em abril, seguido pelo lançamento do álbum completo, “Red Planet, em agosto. Mas foi após uma apresentação de sua canção “Galaxy” no programa Skectchbook de Yoo Hee Yeol, em setembro, que elas foram alçadas rumo ao sucesso. A música se tornou um sucesso instantâneo após o programa, fazendo com que o duo subisse nos charts (o quais continuam a dominar). As garotas já dão indícios de um retorno para o dia 21 deste mês em suas contas do instagram. Um ótimo momento para conhecer o trabalho delas, não?

FacebookTwitter (Ji Young) – Instagram (Ji Young)

 

NCT U

Sigla para Neo Culture Technology U, NCT U é uma sub unit do NCT, um projeto ambicioso da SM Entertaiment que busca expandir sua produção musical a nível mundial. A unit é formada pelos membros: Mark, Ten, Jaehyun, Doyoung, Taeil e Taeyong. Foram lançadas duas canções com MV para o debut: “The 7th Sense”, que traz um conceito mais sério e explosivo, e conta com a presença de Ten, Mark, Doyoung, Jaehyun e Taeyong. Já a faixa promocional “Without You” é mais leve e mostra o lado mais vocal, com a participação dos integrantes Taeil, Doyoung e Jaehyun. O grupo principal, NCT, já tem uma série de conteúdos pré debut e pós debut disponíveis para os fãs, como por exemplo o “NCT Life”, um reality em formato de gincana e turismo no qual cada temporada se passa em uma cidade de um país diferente. Este ano, outras sub units do grupo também fizeram seu debut, como NCT 127  e NCT Dream.

Facebook – V Live

 

I.O.I

Como dito anteriormente, “Produce 101” foi um enorme sucesso e com o grupo que foi resultado dele não poderia ser diferente. Após uma ardorosa seleção envolvendo 101 trainees, o lineup final do grupo ficou com as integrantes: SoMi (JYP), Mina (Jellyfish), Se Jung (Jellyfish), Do Yeon ( Fantagio), Yu Jung (Fantagio), Yeonjung (Starship), So Hye (S&P Ent.), Gyul Gyung (Pledis), Na Young (Pledis), Chae Yeon (MBK) e Chung Ha (M&H Ent.), Em maio, o grupo fez seu esperado debut com a música “Dream Girls”, e lançou o mini-álbum “Chrysalis”. Neste meio tempo, as meninas já lançaram alguns singles e, recentemente, o seu segundo mini-álbum “miss me?”, com a canção ícone “Very Very Very. Como tudo o que é bom acaba em algum momento, o planejamento inicial para I.O.I é que elas promovam, enquanto grupo, apenas quatro álbuns num período de 10 meses. Que tal aproveitar ao máximo esse tempo ao lado das garotas? Entenda mais sobre o I.O.I aqui.

FacebookTwitterInstagram

 

Bônus – K.A.R.D

Para esquentar um pouco as coisas já no fim deste ano, a DSP Media nos trouxe o debut do grupo misto K.A.R.D.  O grupo tem todo um conceito baseado em cartas de baralho e cada integrante representa uma determinada carta: Ji Woo (Coringa colorido), So Min (Coringa negro), BM (Rei) e J. Seph (Ás). Excepcionalmente no debut, eles receberam a adição da ex-KARA YoungJi (Carta escondida). O grupo lançou seu single “Oh NaNa” no início deste mês e não irá promover nos programas musicais. Foi revelado posteriormente que K.A.R.D é na verdade um projeto pré debut que irá focar em atividades offline, trazendo uma “carta escondida” em cada lançamento, até a chegada do seu terceiro álbum, quando ocorrerá o debut real do grupo.

FacebookTwitterInstagram

 

2016 foi um ano e tanto! E vocês, o que esperam do ano que vem? Mais grupos pra acompanhar? Mais bias? Mais hits? Sejam quais forem os seus desejos para o próximo ano, não esqueçam de ficar sempre de olho nas novidades da K-IN!

Por Jô Mesquista
Fontes: Cube Ent., IMFACT Brazil, Kpopstarz, OneHallyu
Não retirar sem devidos créditos

[PLAYLIST] Kpop: as 45 músicas mais ouvidas de 2016

2016 foi o ano que pudemos notar o declínio de uma geração e o surgimento de outra, pois foi marcado por muitos grupos sofrendo desmembramentos ou definitivamente acabando e novos grupos conquistando seu espaço e se afirmando na indústria. Também notamos certas tendências como, por exemplo, a SM apostando em diferentes gêneros musicais e também mais atividades solo dos membros do SNSD, diversas units, tendo como foco analisar o mercado para adiantar tendências e saber qual terá mais chances de “sobrevivência” artisticamente.

Recentemente, vemos a iminência de disband de idols de segunda e até terceira geração. Por mais que nós não gostemos, infelizmente é algo inevitável, certos grupos desaparecem para que outros possam surgir.

355c1d95c3d824b39e68ea3c57de0a7005862064_hq

 

Esse ano os girlgroups dominaram as paradas: foram elas que conseguiram os primeiros lugares nos charts e que se mantiveram mais tempo nessa posição. Artistas como EXID, Wonder Girls e APink provaram mais uma vez a sua influência, até então inabalada. Gfriend conquistou uma popularidade ainda maior. Super rookies como Twice, BlackPink e Red Velvet das 3 maiores agências honraram o nome das suas companhias e não ficaram atrás. EXO e BTS mais uma vez mostraram o por quê de serem considerados os principais boygroups da nova geração.
Apesar de tudo isso, é inegável sem sombra de dúvida que em questão de downloads, por tempo de permanência nos charts tanto em primeiro lugar ou não, por visualizações no YouTube, prêmios em grandes cerimônias, 2016 é o ano do Twice.

Por isso, a KoreaIN te leva a uma viagem em ordem cronológica por todo ano de 2016 com vários dos principais singles que tiveram destaque esse ano. E que não saíram da nossa cabeça.

CHEER UP BABY, que venha 2017!!!

*Lembramos que as músicas foram selecionadas por relevância nos charts, vendas, streams e visualizações no youtube, além do buzz entre os fandoms coreanos e internacionais. O foco é principalmente no pop coreano, portanto os charts e hits das categorias indies, rock, ballads, hip hop e OSTs não entraram nesta seleção.

Por Lorena Tarabauka
Não retirar sem os devidos créditos

Produce 101: 1 ano de Pick Me e as carreiras das 101 trainees depois do programa

Sim, já tem 1 ano desde que o mundo viu pela primeira vez a icônica Pick me pick me pick me up. Se você leu essa última parte cantando no ritmo você sabe do que eu estou falando. A música tema do reality show Produce 101 ficou conhecida pela Coreia, tocando em vários programas de variedades, levando idols a reagirem automaticamente ao som dessa música e seu refrão e danças chicletes, e sendo até alvo de uma paródia para uma propaganda de temperos com o Heechul. E mais do que isso, marcou esse programa único e todas aquelas que participaram dele.

A ideia de um reality show para montar um novo grupo não é novidade. Um dos mais recentes casos de sucesso foi o Twice, que surgiu pelo programa de competição da JYP chamado Sixteen. Existem dois grandes diferenciais que marcaram o Produce 101. Criado pela MNET, o reality de competição juntaria não só algumas, mas especificamente 101 participantes para competirem pelas 11 vagas do girl group que seria formado ao final do show. E o programa incluiria trainees de 46 empresas para competirem juntas e formarem um inédito grupo com representantes de várias gravadoras por um período de 1 ano. A limitação do tempo do grupo, independente se tivesse sucesso ou não, foi pela razão única de serem de várias agências e, portanto, terem agendas particulares além da esperança de debutarem em grupos ou por conta própria.

Até porque, para muitas empresas o atrativo do programa não era que suas trainees debutassem neste grupo final, mas sim que se promovessem para quando debutassem solo ou em grupos em suas próprias agências. Com um número elevado de debuts anualmente no kpop, aumentando a cada ano, chamar a atenção desde o debut é vital para manter-se no mercado, e programa poderia ajudar nesse aspecto. Tanto é, que muitas participantes conseguiram de fato debutar após o programa, algumas em grupos inteiramente novos, outras em atos solos ou ainda sendo novas integrantes de grupos já debutados, mas que ainda eram rookies e lutavam para se estabelecer.

A jornada das participantes do Produce 101 começou no dia 5 de dezembro de 2015, quando começaram a viver e praticar juntas. A primeira vez que as 98 participantes (3 participantes, Kim Ha Yun da 101doors, Yim Kyung Há da Astory Entertainment, e Lim Hyo Sun da CMG Chorok Byeol, saíram do show antes da apresentação) apareceram juntas em público foi no episódio 453 do M! Countdown, no dia 17 de dezembro, quando se apresentaram com a música tema do show Pick Me. Esse foi o início da jornada delas, que teve duração variada no programa para cada participante conforme avançava ou era eliminada do show, mas que não parou por aí. O objetivo era que as trainees conseguissem destaque para suas empresas poderem debutá-las aproveitando o enorme sucesso do programa, será que isso deu certo? Que participantes conseguiram levantar a carreira depois do programa e que participantes continuam trainees esperando sua chance de ter o seu momento entre os idols? Será que a sua favorita conseguiu debutar? E que tal pararmos de fazer perguntas e começarmos a responde-las?

2able Company, MJ Entertainment e YAMA & HOTCHICKS Entertainment

A MJ Entertainment até o momento não debutou nenhum grupo, mas, por outro lado, as 3 trainees que levaram ao programa debutaram… Só que em outras empresas. Kim Mi So e Heo Saem (hoje com nome artístico de Su Yeon) foram eliminadas na primeira etapa, ficando em 73º e 75º respectivamente. Elas se juntaram a Park Hae Young, da 2able, que terminou em 38º e outras 4 trainees da própria 2able e formaram o A.De, que debutou em junho com Strawberry e já teve comeback e mini-álbum em outubro com Good Time.

A terceira participante pela MJ, Yu SuA, recebeu uma nota A pelos jurados do programa no primeiro episódio e terminou o programa em 53º, e foi para a YAMA & HOTCHICKS Entertainment onde entrou para o novo grupo de oito garotas SEEART que lançou um MV de pré-debut da música Cup Cake no dia 12 de dezembro e tem debut oficial marcado para fevereiro de 2017. A gravadora é formada por um grupo de coreógrafos do mesmo nome, responsável por coreografias de grupos como Brown Eyed Girls, EXID, Nu’est e, inclusive, do single Dream Girls do I.O.I e do próprio Pick Me do Produce 101. Curiosamente, do SEEART, a Su-A teve até um teaser individual para o debut do grupo enquanto a própria trainee da empresa que participou do programa, Lim Jung-min (que até se apresentou com uma coreografia do YAMA & HOTCHICKS, Mister do Kara), terminou em 57º mas ainda não debutou na empresa. Segundo o perfil dela no programa, Jung-min já é trainee há 10 anos, sendo que ela tem apenas 16 anos de idade.

Astory Entertainment e Magic Fresh Company

Yim Kyung Ha, que saiu do programa no primeiro episódio, e Park Gaeul, que terminou em 52º são as duas trainees da Astory. Enquanto não se tem informações sobre a Kyung Ha e nem sobre o motivo de sua saída do show no começo, Gaeul se prepara para fazer seu debut no S*tory. Nam SooJin, antes da Magic Fresh Company, também está com a Astory se preparando para debutar no mesmo grupo. Também da Magic Fresh, Park Minji está procurando outras gravadoras enquanto continua sua vida de estudante.

Yim Kyung Há e Park Gaeul
Yim Kyung Há e Park Gaeul
Nam Soojin e Park Minji
Nam Soojin e Park Minji

 

Blessing Entertainment

A empresa levou 5 trainees para o Produce 101, sendo as 5 eliminadas na primeira etapa, com a melhor posição de uma delas sendo o 63º e a pior 94º. O quinteto entrou no programa já com a expectativa de debutar, fazendo parte do grupo pré-debut Twinkle desde maio de 2015. Sua empresa original se juntou com a DN Entertainment para formar a Elephant Entertainment, pelo qual elas estão vinculadas agora. Desde então 3 novas integrantes entraram. Ao mesmo tempo, uma delas, a antiga líder e participante do programa Ahn Yu Mi deixou o grupo para tentar se tornar uma atriz pela mesma empresa. Sendo assim, embora não tenham debutado, 4 das participantes pela Blessing/Elephant estão em vias de debutar em um grupo.

imagem4

 

Cani Star Entertainment

A única trainee competidora da empresa, Park Ha-Yi, terminou em 51º. Uma das mais velhas do programa, Ha-Yi tem 28 anos, e em setembro desse ano fez seu debut. Sua estreia foi na dupla Jukebox, sendo a sua parceira Kim Sung Eun, uma das treinadoras vocais do Produce 101. A música de estreia da dupla foi Hate U.

 

Chorokbaem Juna

Em termos de sucesso da empresa de lançar sua trainee, pode ser confuso classificar as que foram ou não bem-sucedidos no programa. Isso porque a trainee deles em questão era a Ng Sze Kai (conhecida como Shin, seu nome de palco), que foi eliminada na terceira etapa, em 23º (a apenas 1 posição de passar para a última etapa). Embora estivesse tentando conseguir mais fama na Coreia, ela já havia debutado no grupo de Hong Kong AS ONE (ou AS1, como são conhecidas quando promovem suas músicas em coreano), pela Sun Entertainment Culture. Apesar da sua base ser em Hong Kong, o grupo faz versões em chinês e em coreano e promove também na Coreia do Sul, por isso as duas gravadoras, representantam em cada país. Após o programa, ela voltou para seu grupo e elas fizeram um comeback em maio, com a música Hey Ya.

 

CUBE Entertainment

A CUBE foi uma das empresas mais conhecidas do K-pop que enviou trainees para o programa. Uma delas, a rapper Jeon So-yeon, chegou a ir para a final, sendo que no primeiro ranking ela ainda estava cotada a entrar para o I.O.I. Mesmo terminando em 20º das 101, até o momento ela não conseguiu um debut na empresa. No entanto ela participou da terceira temporada de Unpretty Rapstar e foi para a final, terminando em 4º. Outra participante Lee Youn-seo, de apenas 14 anos, foi eliminada em 59º e continua como trainee na CUBE. A única que conseguiu o esperado debut foi Kwon Eun-bin, que ainda no programa foi anunciado que entraria no grupo rookie CLC junto com outra trainee da empresa, totalizando as 7 integrantes atuais. Depois de ser eliminada no penúltimo episódio, seus direitos de imagem foram liberados e o grupo publicou o MV do comeback High Heels no dia 21 de março.

 

LOEN Entertainment, DSP Media, SS Entertainment, The Music Works e Star Empire Entertainment

A união das 5 gravadoras aqui tem um motivo. Tirando a LOEN, as outras 4 tiveram trainees que debutaram em uma espécie de “grupo-irmã” do I.O.I, o I.B.I, sigla inicialmente para “Il Ban In” (que significa “não celebridade” ou “pessoa normal”), que depois mudou para “I Believe It”. A LOEN foi a empresa responsável oficialmente pelo grupo temporário, e debutaram com a música MOLAE MOLAE. O grupo é formado por 5 integrantes, todas que foram para a fase final do programa, sendo classificadas entre 12º e 22º: Lee Hae-in e Lee Su-hyun, ambas da SS Entertainment; Kim So-hee, do The Music Works; Han Hye-ri, da Star Empire; e Yoon Chae-kyung, da DSP Media.

As cinco também participaram de outro programa da MNET depois do Produce 101, o The God of Music 2, algumas como participação especial no programa, enquanto Chae-kyung e So-hee participaram do trio C.I.V.A, onde lançaram uma música, Why. O grupo, além de temporário, foi uma forma de piada, já que o programa é uma paródia ficcional que imita documentários musicais. Chae-kyung, da DSP, foi inserida em novembro no grupo da empresa, April, que tem comeback programado para janeiro. As outras 4 não tem debut programado e as duas integrantes da SS Entertainment entraram em processo com a empresa em maio por termos injustos e que não foram cumpridos; a gravadora aceitou encerrar o contrato das duas na semana seguinte. A outra trainee da SS, Seo Hye-lin, eliminada na primeira etapa, continua na empresa. A Star Empire também teve outras duas trainees no programa, Kang Si Hyeon e Kim Yun Ji (61º e 84º respectivamente), e a empresa divulgou que as três trainees estavam se preparando para debutar em um grupo, OlMangJolMang (OMZM). No entanto, a estreia do grupo estava planejando para em junho de 2016, o que não aconteceu, e não se tem mais notícias sobre o andamento desse grupo. Entre as outras participantes do programa dessas empresas que ainda esperam para debutar estão: a outra trainee da DSP, Cho Shi-yoon (41º), e até mesmo da trainee da própria LOEN, Park So Yeon (18º).

 

Fantagio Entertainment

A empresa que levou 5 trainees para o Produce 101 teve duas delas debutando no I.O.I, Kim Do Yeon e Choi Yoo Jung. A Fantagio afirmou estar se preparando para lança um novo girl group ano que vem, e é esperando que as duas e mais Chu Ye Jin e Jung Hae Rim (46º e 47º lugar) debutem no grupo. Foi também reportado que Lee Soo Min (31º) saiu da empresa e está treinando de forma independente.

imagem5

 

Happy Face Entertainment

A empresa com o maior número de trainees no Produce 101 foi a Happy Face. Quase que ironicamente, no entanto, todas elas saíram da gravadora após o programa. Kim Si Hyeon virou uma trainee de dança da 1Million Dance Studio. Kim Ji Sung e Kim Hong Eun foram para a N Company e Hwang Soo Yeon foi para a DreamT Entertainment. Não se tem notícias se Kim Ja Yeon e Lee Su Hyeon entraram para outra gravadora ou permanecem independentes. Por outro lado, Kim Woo Jung (com nome artístico de D.A.L) e Hwang A Young foram para a 2% Entertainment. Lá, as duas tiveram debuts como cantoras solo, apesar da música de Hwang A Young, Don’t Cry, lançada em novembro, não ter MV, D.A.L teve música e MV em seu debut ainda em agosto, a canção Fireworks conta com a participação do Jaeho, do grupo HISTORY.

 

Jellyfish Entertainment

A Jellyfish foi uma das empresas mais bem sucedidas no programa. Logo no começo, as 3 trainees, Kang Mina, Kim Nayoung e Kim Sejong, receberam nota A pelas treinadoras e no final 2 entraram para o I.O.I. Não à toa, as três fizeram parte do girl group da empresa gugudan, que debutou enquanto I.O.I ainda promovia, com a música Wonderland. A Sejong, que terminou em 2º lugar, ainda lançou um solo, Flower Way, produzido pelo ZICO do Block B. A música da Sejong teve um all kill e seu first win, antes mesmo do gugudan, tendo agora o recorde do mais rápido first win de um cantor solo, 7 dias depois do debut, empatada com a Taeyeon.

 

JYP Entertainment

A primeira colocada do programa, Jeon Somi, é uma das participantes com futuro mais discutido. Isso é principalmente porque a JYP debutou um girl group recentemente e, assim como aconteceu com outras trainees, faria mais sentido que ela entrasse direto nesse grupo. Mas a situação não é tão simples assim, já que estamos falando do Twice, um grupo formado pelo programa Sixteen, na qual Somi foi participante, mas falhou em entrar para o grupo. Considerando a extrema popularidade do grupo atualmente (com pouco mais de 1 ano de existência, elas têm 2 músicas com mais de 100 milhões de visualizações e o mais recente, de 2 meses atrás, já chegou em 80 milhões), colocar uma nova integrante é uma decisão delicada, já que, por mais que a Somi seja popular, alguns fãs de Twice podem reclamar. Os motivos vão desde interferir na química que o grupo já tem e até por de certa forma “burlar” as regras já que entraria independente do reality show Sixteen. Outros sugerem que a JYP deveria fazer um outro grupo com a Somi e outras trainees participantes do Sixteen, o que também não é muito provável não só considerando que Twice é ainda um grupo rookie como a empresa tem outros 2 girlgroups, Miss A e Wonder Girls. Uma carreira solo de Somi também não é descartada pelos seus fãs e interessados na carreira dessa jovem promissora. Aliás, não se pode esquecer que a Somi tem apenas 15 anos, e muito tempo pela frente para que sua carreira seja definida.

imagem6

 

Kconic Entertainment

Outra que aproveitou bem suas trainees no programa, a KCONIC juntou as 4 participantes do show, Kim Hyeong Eun (33º no Produce 101), Park Se Hee (43º), Kim Min Ji (44º) e Lee Jin Hee (54º), com uma 5ª trainee da empresa para debutar o BULLDOK, com a música Why Not. Uma curiosidade é que a Kimi (nome artístico da Kim Min Ji), já fez parte de outro girl group, Scarlet, entre 2014 e 2015. Por si só isso não é novidade, mas o curioso é que um dos singles do grupo é um relançamento da canção Hip Song, música de 2003 da Banana Girl. Essa mesma música foi também performada pelo próprio I.O.I no programa Sugarman, o que deixou os fãs curiosos de como seria se a Kimi também estivesse no I.O.I.

 

LOUDers Entertainment

Apesar de ter enviado três trainees para o programa, Kim Bosun (96º), Lee Seojeong (85º) e Hwang Seyoung (67º), e de estar preparando um grupo de 4 garotas para debutar, o Red-L, apenas a Boseon foi escolhida para participar do grupo. No facebook oficial do grupo, foram publicadas imagens de treinos e apresentações delas, mesmo sem lançamento de música com as quatro ainda, e as publicações também pararam em setembro desse ano. As outras duas permanecem como trainees, e a Seyeong inclusive publica com frequência ensaios e covers de músicas de seus treinos.

Red-L comemorando o aniversário da Bosun no dia 5 de julho.
Red-L comemorando o aniversário da Bosun no dia 5 de julho.

 

M&H Entertainment

Empresa responsável por outra integrante do I.O.I, Kim Chungha, além de outra participante, Oh Seojung, a M&H não revelou até o momento nenhum plano de debut na empresa para nenhuma das duas. Chegou a circular um boato que a Chungha estaria planejando sair da empresa depois do disband do I.O.I, mas foi negado pela empresa.

Seojung, à direita, e Chungha, à esquerda.
Seojung, à direita, e Chungha, à esquerda.

 

MBK Entertainment

Lar de grupos como T-ARA e DIA, a MBK enviou participantes para o programa que já estiveram envolvidas com um dos dois grupos. Kim Dani (24º) estava se preparando para entrar no T-ARA quando tinha 14 anos, mas sua entrada foi cancelada. Já Ki Huihyeon, ou Cathy (19º) e Jung Chaeyeon (7º) eram integrantes do DIA, que debutou em 2015, mas saíram temporariamente para participar do programa e aperfeiçoar suas habilidades. Depois do fim do programa, as duas voltaram para o DIA, mesmo que a Chaeyeon ainda estivesse performando junto do I.O.I. Depois do retorno das duas, o grupo já teve dois comebacks, On The Road e Mr.Potter. Dani continua como trainee na empresa.

 

Music K Entertainment

A representante da Musik K no programa, Kim Juna, chamou a atenção no show pela voz poderosa que impressionou logo na primeira apresentação. Apesar de não ter passado pelo corte do top 22, no mesmo dia de sua eliminação a Music K confirmou que ela debutaria como cantora solo. Alguns meses depois, em setembro, ela estreiou com Summer Dream.

 

Nextar Entertainment

Das representantes da gravadora no Produce 101, Moon Hyun Ju e Choi Eun Bin (ou EB) foram eliminadas na primeira etapa, mas ambas continuam praticando, EB está inclusive se preparando para debutar como a rapper da dupla BlackSwan. A dupla em si existe desde 2014, quando fizeram participação em uma música dos colegas de empresa 2BiC, mas que não tem nenhum single próprio até o momento. Depois do programa, a Nextar anunciou que elas debutariam em 2016, o que ainda não aconteceu, mas pode ser indício da gravadora querer aproveitar a aparição de EB no show para o lançamento da dupla.

BlackSwan em 2015, com EB (abaixada) e Jessie.
BlackSwan em 2015, com EB (abaixada) e Jessie.

 

Pledis Entertainment

Com 7 trainees no programa, a Pledis estava praticamente apresentando seu novo girl group. De fato, todas as 7, incluindo as duas que entraram no I.O.I, fazem parte do PLEDIS Girlz. Jung Eun Woo, Kang Gyeong Won, Kang Yae Bin, Kim Min Kyeong, Lim Na Young, Park Si Yeon e Zhou Jieqiong (com nome artístico de Pinky) se juntaram com outras 3 trainees da empresa para formar o PLEDIS Girlz. O grupo lançou uma música pré-debut, com 8 integrantes, e assim que o I.O.I terminar, elas vão debutar oficialmente junto da Nayoung e da Pinky.

 

RedLine Entertainment

A agência especializada em atores teve Kim Sohye como participantes do programa. Apesar de inicialmente sem nenhum treinamento em canto ou dança, Sohye conseguiu entrar para o I.O.I e desde então pretende continuar a carreira como idol. Para isso, ela saiu da RedLine e está agora em uma agência independente criada para ela Shark&Penguin(S&P) Entertainment. Um representante da empresa anunciou que no momento eles não querem atrapalhar as performances dela com o I.O.I, mas que após isso irão considerar, acima de tudo, a vontade de Sohye sobre sua carreira.

imagem10

 

Show Works Entertainment

Conhecida como “tia” do Produce 101, a fama de Hwang In Sun no programa por ser uma das trainees mais velhas ajudou na sua carreira. Ela foi a primeira participante do programa a debutar depois do show, ainda em abril. Seu debut foi com a música Emoticon, que por si só tem um significado especial para quem acompanhou sua trajetória no programa. Em hangul “emoticon” é 이모티콘 sendo que 이모, “imo”, significa “tia”, sendo o título então uma junção de “tia” com “ícone”(icon).

 

Starship Entertainment

A Starship, com 3 trainees no programa, debutou seu novo girl group em fevereiro, Cosmic Girls, com 12 integrantes, mas sem nenhuma das participantes do show. Mas, depois que a Yu Yeon Jung entrou para o I.O.I, eles decidiram colocá-la também no grupo, que agora tem 13 integrantes. O grupo teve seu primeiro comeback com as 13 em agosto, com Secret. Kim Tae Ha continua como trainee na Starship, já Shim Chae Eun foi para a Star Empire, onde estava programado para debutar com as trainees da empresa e colegas participantes do Produce 101 em junho desse ano.

 

As demais agências

Pelo elevado número de empresas e participantes do programa, infelizmente era de se esperar que nem todas debutariam de imediato, até porque muitas trainees são ainda muito jovens e apressar um debut não necessariamente serio um bom negócio para elas. Algumas empresas também optaram por debutar algumas em grupos já existentes ou mesmo grupos novos, enquanto manteve outras trainees ainda em treinamento para um debut futuro. Mas para não deixar nenhuma participante de fora, disponibilizamos aqui uma lista com as demais competidoras do programa que não possuem muitas informações divulgadas sobre seu status de trainee.

Da &August Entertainment, Yoon Seo Hyeung terminou em 37º e não debutou. Enquanto ainda estava no programa, em fevereiro de 2016, participou do MV da Kali da música I AM e também esse ano atuou como Julieta em um musical de Romeu e Julieta.

Da 101 Doors, Kim Ha Yun, saiu do programa no primeiro episódio por motivos não relevados.

Da Annyung Music Entertainment (ou Hello Music Entertainment), Kim Da Jeon terminou em 62º. Em suas redes sociais, mostra fotos de aquecimentos, treinos e trabalhos como modelo.

Da Chungchun Music, Kang Sira, foi até o final, sendo eliminada em último das 22 que foram para a seleção final do I.O.I. Apesar disso, ela não teve seu debut ainda, mas fez participação na apresentação no Simply K-pop da unit do HIGH4, o HIGH4 20, com a música Hook Ga.

Da Clear Company, Ma Eun Jin saiu do programa no episódio 4 por razões médicas. No momento ela oficialmente é trainee da Coridel Entertainment, desde que as duas se fundiram.

Da CMG Chorok Byeol, Lim Hyo Sun, saiu do programa no primeiro episódio.

Da Dublekick Entertainment, Heo Chanmi, ex CO-ED School e 5dolls, que terminou em 26º.

Da Ecube Media, Kim Seol A, terminou em 82º.

Da FM Entertainment, Yun Yu Dam, eliminada em 95º.

Da M2 project, Pyun Kang Yoon, 78º lugar, foi noticiado que ela estaria procurando novas gravadoras para assinar.

Da Majesty Entertainment, a japonesa Niwa Saori (77º lugar), depois de seu contrato ter expirado está treinando independentemente. Já Ahn YeSeul (32º) foi anunciado que estaria preparando um debut solo para maio de 2016, mas que foi adiado e sem nova previsão de estreia.

Da Midas Entertainment, as 6 trainees Kim Yeon Kyeong, Shin Hye Hyeon, Lee Chae Lin, Choi Yu Bin, Katherine C. Lee, Han Ji Yeon continuam como trainees da “Midas Girls”, mas não foi feito nenhum anúncio sobre possível debut do grupo.

Da Mystic Entertainment, Kim Su-hyun (69º) continua praticando como trainee. Ela teve uma participação no MV do Yoon Jong Shin de Chocolate (feat. Seventeen vocal unit).

Da NEXTLEVEL Entertainment, Lee Se Heun que terminou em 93º, continua treinando e faz parte de um grupo de dança cover.

Da NH EMG, Hwang Ri Yu (68º) está focando este ano no seu último ano do ensino médio. Ela ainda assina com a empresa e está praticando, mas apenas quando tem tempo.

Da Star Planet Co., Ham Yeji, terminou em 72º posição.

Da Tipping Entertainment, Ariyoshi Risa, terminou em 55º, e foi divulgado que ela não está mais na Tipping, mas não se sabe se continuará tentando o caminho de idol na Coreia.

O Produce 101, além das 46 agências que participaram com suas trainees, também teve como concorrentes trainees que treinavam individualmente, sem empresa. Kang Siwon (36º lugar), foi recrutada pela DreamT Entertainment. Kim Si Hyeon (40º) entrou para a agência chinesa Yuehua Entertainment. Kim Min Jung (45º), Kim Seo Kyoung (30º) e Seong Hye Min (28º) continuam como trainees independents.

 

Saldo final

Ao ver de perto os casos das 101 participantes, não é possível tirar uma conclusão sobre algum padrão entre as participantes. Da mesma forma que existem aquelas que foram eliminadas cedo ou classificadas no começo com um “F” em relação as suas habilidades, mas conseguiram debutar, tiveram trainees que mesmo com “A”s e até boa colocação final ainda não tem previsão de um debut. Isso não significa que o programa tenha sido inútil para as participantes, o grande número de debuts e preparações de debuts dentre as 101 mostra como a popularidade do Produce 101 ajudou a alavancá-las como idols e incentivar suas empresas a acelerarem o processo de estreia delas para aproveitar ainda os fãs que conquistaram no show.

Outra coisa que o programa deu a essas meninas foi a amizade entre elas. Muitas mantiveram contatos com as colegas de programa, afinal, elas viveram juntas e passaram pelos mesmos desafios do programa. Mesmo que o formato incentivasse a competição, muitas já contaram como por trás das câmeras a relação entre elas era amigável. E, além de manter contato, elas continuam se apoiando. Das que possuem redes sociais públicas, não é raro encontrar posts que fazem falando sobre o lançamento das músicas das colegas. Não à toa que existe tanta comoção, entre os fãs e entre às integrantes, em relação ao disband do I.O.I. Mesmo em pouco tempo não só elas conseguiram uma boa relação, como o próprio público percebeu isso.

Quanto aos próximos anos, a tarefa é a mesma de todos os outros aspirantes a idols da Coreia: para os trainees, continuar praticando e esperar conseguir o debut, para os que já conseguiram a estreia, manter-se, sendo solo ou grupo, no meio da forte concorrência do k-pop. Enquanto isso, uma nova “leva” de trainees se prepara para a nova temporada do Produce 101, desta vez com participantes masculinos que, assim como as garotas de agora, vão lutar para conseguir o seu espaço nessa indústria. E aí, vamos continuar torcendo, por eles e por elas?

 

Por Paula Bastos Araripe
Fontes: kpopmap, generasia, seoulbeats, inspirekpop, itechpost, mnet, union produce 101 BR, dramawiki, allkpop
Não retirar sem devidos créditos