“Parasita” leva o prêmio de MELHOR FILME e faz história no OSCAR

A celebrada produção sul coreana, chegou como uma das grandes favoritas da noite de hoje (09), com seis indicações, que incluíam: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Filme Internacional, Melhor Roteiro Original, Melhor Montagem e Melhor Design de Produção. E saiu de lá consagrado como o primeiro filme de língua não inglesa a ganhar o prêmio de Melhor Filme.


Além do prêmio principal, o filme ainda se tornou a primeira produção a receber os prêmios de Melhor Filme Internacional e Melhor Filme na mesma noite. E ainda faturou os prêmio de Melhor Diretor e Melhor Roteiro Original.


Elenco de “Parasita” no tapete vermelho da cerimônia de entrega do Oscar 2020

Na premiação estavam presentes todos os membros do elenco e grande parte da equipe técnica da produção. Incluindo o co-roteirista do filme Han Jin-won, que foi premiado junto como o diretor Bong Joon-Ho, que disse:
“Escrever um roteiro é sempre um processo muito solitário e nós nunca escrevemos para representar nossos países, mas esse [filme] é pessoal para a Coreia do Sul” em seu discurso ao aceitar o prêmio de Melhor Roteiro Original.


Bong Joon-Ho e Han Jin-Won recebendo o Oscar de melhor roteiro original


O filme, que ainda levou o Oscar de Melhor Filme Internacional, fez com que mais uma vez o diretor Bong Joon Ho subissem ao palco para agradecer a sua equipe e ao elenco da produção em coreano.


É uma grande honra, a categoria mudou de nome, de Melhor Filme em Língua Estrangeira para Melhor Filme Internacional. Estou muito feliz por ser o primeiro vencedor com o novo nome. Eu aplaudo e apoio a nova direção que essa mudança simboliza“. E após uma campanha de quase dois meses nos Estados unidos, o diretor deixou o palco da premiação com a frase: “Estou pronto para beber esta noite“.

Porém a noite ainda não tinha acabado para o diretor, que voltou uma terceira vez ao palco da premiação para se tornar o primeiro sul coreano vencedor do Oscar de Melhor Diretor. Emocionado, Joon-Ho, citou uma frase de Martin Scorsese: “Quando estava na faculdade de cinema eu costumava dizer “Se fosse mais fundo em meu coração eu seria mais criativo”.



Ele continuou: “Quando eu estava na escola, estudei os filmes de Martin Scorsese, apenas ser indicado foi uma honra“, Scorsese estava indicado na mesma categoria que ele pelo seu trabalho em “O Irlandês“.

O diretor também agradeceu a outro concorrente da categoria, Quentin Tarantino, pelos anos anteriores em que o diretor americano colocou os seus filmes em sua lista pessoal de Melhores do Ano. Ele ainda disse ser admirador do trabalho dos outros indicados: Sam Mendes e Todd Phillips. Finalizou brincando que agora estaria pronto para “beber até o outro dia”.



Mas a noite ainda guardava uma surpresa ainda maior para todos os envolvidos na produção, com o anúncio da categoria de Melhor Filme. O discurso, dessa vez, ficou por conta de uma das produtoras do filme
Kwak Sin-ae, que disse: “Estou sem palavras. Nunca imaginamos que isso fosse acontecer, estamos tão felizes. Sinto que um momento muito oportuno da história está acontecendo agora. Expresso minha mais profunda gratidão e respeito por todos os membros da Academia por tomarem essa decisão“.



Após um apelo da plateia para que a produção tivesse mais tempo para discursar, a outra produtora do filme, Miky Lee, tomou o microfone. Ela agradeceu ao diretor Bong Joon-Ho e ao público sul-coreano que prestigia o cinema de seu país.

Parasita fez história ao se tornar a primeira produção da Coreia do Sul a ser indicada ao Oscar e uma das produções internacionais com o número de indicações da história da premiação e também a mais bem sucedida. Além disso, o filme interrompeu o intervalo de 17 anos da última vez que um roteiro em língua não inglesa, era premiado na categoria de Melhor Roteiro Original. Além levar pra casa o prêmio inédito de Melhor Filme.


Song Kang Ho, Park So-Dam, Jang Hye-JIn, Bong Joon-Ho, Choi Woo-Shik e Lee Sun-Gyun com o prêmio de melhor elenco no SAG Awards 2020

Além dos seus quatro Oscars, o filme volta pra casa com uma coleção de recordes e prêmios de críticos e sindicatos.  Que incluem: O Globo de Ouro, prêmio da associação de imprensa estrangeira de Hollywood,  de melhor filme estrangeiro; o BAFTA, prêmio da academia britânica de cinema, de melhor roteiro original e de melhor filme estrangeiro; o SAG Awards, prêmio do sindicato de atores norte americanos, de melhor elenco; E o Critics’ Choice Awards, prêmio da associação de críticos de melhor diretor para Bong Joon-Ho, entre outros. 


Bong Joon-Ho aceitando o Globo de Ouro de Melhor Filme Estrangeiro

O filme também se destacou nas bilheterias, arrecadando US$ 34.4 milhões, na América do Norte em fevereiro deste ano e fazendo US$ 166.5 milhões ao redor do mundo. As quantias são bastante discretas em comparação aos seus concorrentes do Oscar, mas se tornou o primeiro filme do diretor Bong Joon-Ho a bater a marca de US$ 100 milhões em bilheterias mundiais.



Por Camila Reis
Fonte: ABC, E!News, The Hollywood Reporter, Omelete
Não retirar sem os devidos créditos.