Os caminhos de ex-integrantes de grandes grupos de K-pop

        Que grupos de kpop desde muito tempo sofrem com perda de integrantes vez ou outra, isso não é novidade. Os motivos são variados, de tentar uma outra carreira à problemas com a empresa. Grupos de gravadoras menores e que não obtém muito sucesso muitas vezes passam por isso, o que não significa que boybands e girlgroups já bem estabelecidos também não passem por isso. A K-IN selecionou alguns dos casos mais recentes e icônicos de saídas de integrantes de grupos famosos para analisar os caminhos que eles percorrem fora dos grupos que lhe trouxeram sucesso.

Jia e Miss A


        No caso mais recente, em 20 de maio, Jia, com contrato expirando, decidiu não renová-lo e, assim, saindo do Miss A e da JYP. Como integrante chinesa, podia se especular que seus motivos fossem os mesmos dos meninos de EXO ou do Hangeng, mas os internautas acreditam que suas razões estão mais direcionadas à insatisfação com suas promoções na empresa já que a JYP investia mais na Suzy do que nas demais, apesar do grupo em si ter músicas de sucesso no repertório.
        A cantora de 26 anos tem se destacado recentemente como atriz na China, após sua estreia na série de TV One and a Half Summer, em 2014, e é esperado que ela siga o caminho da atuação como forma de promover sua carreira individual. Já a JYP fez um comunicado afirmando que apesar da saída de Jia, Miss A continuará como um trio e que, enquanto não planejam um novo single, elas irão se focar na carreira solo. Vale lembrar que o contrato de Fei expirou com o de Jia, mas ela decidiu renovar o contrato. Já o de Min e Suzy expiram no ano quem vem.

Hyungseung e Beast


        Depois de 7 anos de sucesso do grupo, Hyungseung saiu do Beast em abril de 2016. Suas razões são simples e pessoais, querendo se aventurar mais na carreira solo uma vez que seu estilo musical começou a ficar incompatível com os demais membros, se limitando a sair do grupo e não da Cube, o que deixa em aberto a possibilidade de um comeback não só dele como da unit Trouble Maker com a Hyuna.
        Hyunseung não deixou o grupo sem polêmicas. Antes de sua saída, faltou a fanmeeting alegando razões pessoais e o álibi se tornou problemático já que surgiram fotos dele com uma mulher, tiradas no mesmo dia, o que irritou alguns fãs (mesmo com a explicação que seria uma parente). Em outras apresentações e participações em rádios Hyunseung parecia desinteressado, o que trouxe mais dúvidas a respeito do seu comprometimento com o grupo e dividiu os fãs, parte querendo que Hyunseung saísse, e parte desejando que Beast continuasse como um sexteto. A notícia de sua saída, não muito tempo depois, pode ter chocado pela longevidade do grupo, mas não pela polêmica que o artista passava.
        No entanto, comparando com outros casos – apesar de cada um ter seus motivos – o de Hyunseung e Beast parece um dos mais amigáveis, uma vez que a decisão foi feita, segundo a CUBE, por todos os seis. Além disso, diferente da maioria dos casos, Hyunseung permaneceu na CUBE, mesmo que temporariamente, já que contrato dele e do restante dos membros se encerra em agosto.

        Enquanto isso, a Cube já anunciou o comeback para o grupo em junho, mas Hyungseung permanece, no momento, sem uma agenda. Ele próprio chegou a postar uma foto nas redes sociais com a lista dos horários do seu despertador, todos com horários a tarde e desligados, indicando um dia sem atividades como artista. Por outro lado, recentemente Yoseob chegou a fazer uma leve reclamação da falta de destaque que a Cube deu para suas atividades. Quando o twitter da empresa divulgou a participação de Hyuna no Animal Farm, ele twittou de volta dizendo, “A yo, Cube? Como estão? Hoje eu cantei com Jo Soo Mi-sunsaegnin. Parece que vocês não sabiam, então estou deixando um comentário ♡ Tenham uma ótima sexta!!!!!”. A mensagem está longe de ser grosseira, mas destaca a preferência de destacar um cantor ou grupo em detrimento dos outros. Vale lembrar ainda que só de grupo masculino, a Cube tem o Beast e o BtoB e ainda anunciou o debut de outra boyband, o Pentagon, também para junho.


Minzy e 2NE1


        Assim como Beast, 2NE1 debutou em 2009 e também perdeu um integrante em abril de 2016. Com a proximidade da renovação de contrato em maio desse ano, Minzy decidiu não renovar e seguir para uma carreira solo. A decisão de Minzy tem clara influência no hiatos do grupo, que não lança uma música desde o segundo álbum, Crush, em 2014. A única atividade do quarteto do ano passado foi a performance especial no MAMA 2015 após o solo de CL, quando as demais se juntaram à cantora para apresentação de Firee I Am The Best, dois sucessos de 2009.


        Mas a falta de novas atividades do grupo e o investimento da YG em estrear a CL nos Estados Unidos, junto com o fato de Minzy ser a única das quatro sem música solo podem tê-la motivado a sair do 2NE1 e da YG Entertainment em busca de novos caminhos como cantora. 2015 não foi um ano completamente parado para a jovem, que abriu uma escola de dança chamada “Millennium Dance Academy”, mas sua saída do 2NE1 mostra sua insatisfação com a situação atual do grupo e a vontade de fazer mais como cantora. Maknae do grupo, ela debutou com apenas 15 anos, estando hoje com 22, o que ainda lhe dá muita expectativa como cantora solo, principalmente com a experiência e fama conquistada como integrante do 2NE1.
        Imediatamente após Minzy deixar o grupo e a empresa, a YG anunciou que 2NE1 está se preparando para um comeback como um trio no verão coreano (inverno aqui, entre junho e agosto). É possível que a gravadora já estivesse planejando o comeback antes da decisão da maknae, mas não se pode deixar de cogitar que a YG esteja acelerando um comeback justamente para mostrar que o grupo ainda estava ativo.
        Nas últimas semanas Minzy tem se encontrado com representantes de várias agências e escolheu a Music Works para assinar. Lá, ela não só terá suas atividades individuais como cantora como vai ajudar na preparação de trainees.

Jessica e Girls’ Generation


        Talvez um dos casos recentes que mais chocou os fãs, em 30 de setembro de 2014, Jessica postou em seu perfil na rede de blogs chinesa Weibo que foi forçada a sair do Girls’ Generation. Pouco depois a SM Entertainment confirmou a saída do grupo, por terem constantes conflitos de agenda entre as atividades do grupo e suas atividades pessoais, principalmente com sua marca BLANC & ECLARE, fundada em agosto do mesmo ano. Ao mesmo tempo, fãs conhecidos por terem informações precisas sobre o que acontece no Girls’ Generation relataram que Jessica já tinha planos de sair para se dedicar à moda, mas que estava previsto a princípio para 2015.
        A última música de Jessica no grupo foi Divine, lançada como parte da versão repaginada do álbum The Best, lançada em julho de 2014 no Japão. No entanto, o comeback seguinte do grupo, em abril de 2015, trouxe uma surpresa. Depois de lançar a versão coreana e japonesa de Catch me If You Can com as 8 integrantes, foi vazada uma versão do clipe japonês com a presença da Jessica.
        Em agosto de 2015, Jessica saiu oficialmente da SM Entertainment e em fevereiro desse ano foi anunciado que ela tinha assinado com a Coridel Entertainment, do empresário Tyler Kwon. Jessica recentemente admitiu estar namorando Tyler, apesar de terem boatos do relacionamento dos dois desde 2014. A Coridel também é responsável pelo girlgroup rookie Playback, originalmente da Clear Company, até que a empresa se uniu à Coridel no ano passado.
        Desde 2014, Jéssica já ganhou 5 prêmios individuais, incluindo dois prêmios do Yahoo Asia Buzz Awards em 2014 e 2015 e do Sohu Fashion Awards em 2014. Na carreira de atriz, até o momento ela só tinha pequenas participações em k-dramas e filmes, mas já foi confirmada como papel principal feminino em três filmes chineses: I Love That Crazy Little Thing (com estreia marcada para agosto desse ano), Love Delivery, e My Other Home (autobiografia do jogador de basquete Stephon Marbury).
        Seu debut como cantora solo na nova empresa saiu em 16 de maio, com o mini álbum With Love, J e o lançamento do MV de Fly. Quatro das seis músicas do álbum foram compostas e escritas pela própria Jessica. Uma curiosidade: A Blanc & Eclare fez uma promoção em que clientes que gastaram mais de 350 dólares em cosméticos na loja online ganharam uma cópia autografada do CD solo de sua diretora criativa. Confira Fly:


Kris, Luhan, Tao e EXO


        O extenso grupo da SM Entertainment, EXO, perdeu 3 integrantes em momentos diferentes, e com motivos similares. Kris (Wu Yifan) foi o primeiro, deixando o EXO-M em maio de 2014, durante as promoções de Overdose. Ele afirmou em entrevistas que não só a rotina é pesada, como a distância da família também o afetou, já que passou sete anos (como trainee e idol) sem poder vê-los nem nos feriados. Seguindo o ex-líder do EXO-M, Luhan deixou o grupo em outubro do mesmo ano, com a justificativa que a SM favorecia o subgrupo coreano. Já em agosto de 2015, Tao deixou EXO depois de ficar doente e, ao invés de descansar, a SM o encorajou a continuar com a programação do grupo e descansar depois. Um pouco antes disso seu pai publicou nas redes sociais que não queria mais que seu filho continuasse no EXO por conta do trabalho excessivo e o problema de saúde.
        Cada um dos três abriu um processo contra a SM para anular o contrato de exclusividade, com justificativa que a SM estaria ferindo os direitos humanos básicos, os fazendo trabalhar em excesso. Apesar de cada um dos casos deles seja diferente legalmente, os argumentos para encerrar o contrato são os mesmos, e os três contrataram inclusive a mesma firma e o mesmo advogado, que foi também responsável pelo caso do Hangeng, ex-integrante do Super Junior, que saiu do grupo e pediu anulação do contrato com os mesmos motivos (excesso de trabalho, falta de pagamento e preferência aos membros coreanos do grupo). Vale ressaltar aqui que apesar de muitas similaridades nos casos, todas as decisões e processos envolvidos são individuais, e não é uma situação em conjunto como foi o caso do JYJ ao sair do TVXQ. Até porque, o próprio Tao se mostrou chocado e frustrado na época pelo fato do Kris ter saído do grupo sem sequer avisá-lo, sendo que o considerava um amigo.
        Por outro lado, em janeiro desse ano, a SM ganhou um processo sobre o Tao, por ele ter pedido um pagamento temporário pouco antes de sair, mas que não pagou de volta antes do tempo prometido. A empresa também está processando os três rapazes por estarem se promovendo individualmente.
        Nas atividades solo, Kris, agora como Wu Yifan, fez sua estreia como ator um mês depois de sair do EXO, participando do elenco principal de Somewhere Only We Know, filme de sucesso na China. Já sua estreia como cantor no país foi em julho de 2014, com a música Times Boils the Rain, do filme Tiny Times 3, que bateu o recorde de alcançar 1 milhão de reproduções mais rápido, em apenas 3 horas e 25 minutos. Desde então continua gravando músicas, atuando em grandes produções do cinema chinês e aparecendo em capas de revistas de moda. Ele é a celebridade mais nova a ter uma estátua de cera no Madame Tussauds Shanghai, onde ficou de 2015 até abril desse ano, quando foi movido para o museu de cera em Pequim. Confira seu single Bad Girl:


        Luhan também está construindo uma carreira de sucesso em seu país natal. Em 2015, fez sua estreia como ator sendo personagem principal do filme 20 Once Again. Na música, debutou com That Good Good e desde então já teve 7 singles, 3 EPs e 1 álbum. Luhan gravou a música promocional chinesa para os filmes Star Wars VII: The Force Awakens, chamado de The Inner Force, e Kung Fu Panda 3, intitulada Deep.  Luhan vai ter sua primeira turnê chinesa esse ano. Confira sua música mais recente, Excited:


        Tao também apostou na carreira da música já batendo recordes. Sua estreia na China, como ZTao, foi com um mini álbum digital chamado T.A.O, cujas vendas surpreenderam, passando de 670 mil na primeira semana. O cantor também expressou a vontade de se tornar um ator de filmes de ação e de artes marciais. Suas habilidades já apareciam no EXO, e não foram deixadas de lado ao debutar como solista, já que um de seus primeiros MVs, Crown, conta uma história de amor trágico que inclui lutas que ele participa. Além disso, ele será um personagem de apoio no próximo filme de Jackie Chan, Railroad Tigers, fazendo suas próprias manobras, sem dublês. Tao inclusive é apoiador de um jogo para tablets e smartphones chamado Almighty Team, sendo até modelo para os movimentos de luta de dois personagens. ZTao fez seu comeback no início de maio, com a música Hello, Hello, que tem a participação de Wiz Khalifa. Confira:


Hwayoung e T-ARA


        Mudanças de integrantes não é novidade em T-ARA. Na era de trainees, o grupo era formado por Jiae, Jiwon, Eunjung, Hyomin e Jiyeon. Como um quinteto em seu pré-debut, elas chegaram a lançar a música Good Person, para a trilha sonora do k-drama Cinderella Man. Três semanas antes do debut, Jiae e Jiwon saíram, por não se identificarem com o estilo do grupo. No lugar das duas entraram três: Boram, Soyeon e Qri. Posteriormente, em 2012, Jiwon debutou no SPICA e Jiae na dupla Jevice, usando o nome de Hana.
        O debut oficial do grupo aconteceu em julho de 2009, e em dezembro de 2010 eles introduziram a 7ª integrante do grupo, Hwayoung. Como sete, elas lançaram músicas como Roly Poly, Cry Cry e Lovey Dovey. Em abril de 2012, a MBK (na época com o nome de Core Contents Media) anunciou a entrada de outras 2 integrantes em julho, a Areum e a Dani. O comeback seguinte, Day by Day, já inseriu Areum no grupo, enquanto Dani fez uma breve aparição no MV da música.


        Na mesma época, durante uma apresentação, Hwayoung machucou seu tornozelo e deixou o palco no meio do show. Logo em seguida, as meninas do T-ARA postaram no twitter frases sobre determinação, e outros posts de Hwayoung e Hyoyong (sua irmã gêmea, integrante do Co-Ed e do 5dolls, da mesma empresa, até o disband no ano passado) indicavam que ela estaria sozinha no grupo. A troca de mensagens indiretas levou aos fãs acreditarem que as demais integrantes estavam praticando bullying contra Hwayoung. Eles também começaram a juntar o que seriam provas desse tratamento em programas e vídeos que elas participaram, que vão desde imagens de Hwayoung isolada do grupo a uma “punição” exagerada em um programa de variedades.
        A confusão gerada fez com que a agência das meninas cancelasse o contrato de Hwayoung em 30 de julho. Eles afirmaram que não tinha nada a ver com os boatos de bullying e esperavam que sua saída diminuísse a controvérsia, o que não aconteceu. O caso impactou a popularidade do grupo, com mais 6 mil fãs saindo do clube oficial, várias devoluções de ingresso para o primeiro concerto do T-ARA, boicotes contra venda de CDs e produtos delas, e petições para retiradas de integrantes de dramas e séries e até mesmo pedindo disband do grupo.
        Ano passado, o assunto voltou à tona, com uma reunião de novos relatos mostrando outra versão para os fatos, a de que Hwayoung agia como uma “diva” por entrar em um grupo já bem estabelecido. Novas provas incluíam imagens dela andando normalmente na mesma época em que estaria com o pé machucado, indo à manicure ao invés de atender a programação do grupo, entre outros. Também foram investigadas as supostas evidencias do bullying, a maioria mudando de sentido por não conter o contexto completo da história.
        Apesar de tamanha confusão e da relativa perda de popularidade na Coréia, T-ARA não deixou de fazer sucesso internacionalmente. Na China, elas possuem um fanclube com mais de 2 milhões de integrantes, o 3º maior para um grupo feminino no país. Embora nos charts coreanos as músicas não estejam alcançando boas posições, no ranking de venda de cópias digitais dos Estados Unidos três músicas recentes alcançaram o top 10: Sexy Love e Number Nine no 7º lugar e Sugar Free no 4º. Sexy Love, inclusive, foi lançada no meio da polêmica, em 2 de setembro de 2012, mas ainda assim atingiu hoje a marca de 34 milhões visualizações no youtube apenas na versão dança do MV. Number Nine tem outros 33 milhões e Sugar Free e So Crazy cerca de 12 milhões cada. Para se ter uma noção, um sucessos mais antigo delas, Cry Cry, tem 33 milhões ao juntar as duas versões do MV juntas.
        Sobre as demais integrantes a se juntarem ao T-ARA em 2012, Areum chegou a fazer parte do grupo durante Sexy Love e da subunit T-ARA N4. Mas ela saiu do grupo em julho de 2013 para, segundo a MBK, seguir carreira solo no hip hop, no entanto ela não foi mais vista na indústria da música. Por outro lado Dani nunca chegou a debutar oficialmente no grupo, e recentemente participou do programa Produce 101, onde saiu no corte do top 35.
        Hwayoung saiu do grupo na expectativa de encontrar uma nova empresa para retornar como rapper solo, mas mudou de rumo e está desde 2013 na agência de talentos Wellmade Yedang como atriz. Seu papel de estreia foi na minissérie da SBS Mother’s Choice. Em 2015, ela fez parte do elenco principal do drama Ex-Girlfriend Club e esse ano teve uma pequena participação no sucesso Descendants of the Sun.



        Esses são de longes os únicos casos ou motivos. DongHo saiu do UKISS por problemas de saúde. Thunder, do MBLAQ, para estudar música. Sunye deixou as Wonder Girls para focar em sua família. 
        Uma curiosidade entre os ex-integrantes chineses dos grupos é a busca pela atuação. Embora tenha também a preferência pessoal e não pode ser generalizado, na China o meio artístico mais popular é a indústria da atuação. Por isso é o mais procurado por quem quer sucesso no país, mesmo que tenha um interesse em seguir na música depois.
        Boa parte dos casos de saídas de integrantes incluem polêmicas e boatos, defendendo e atacando ambos os lados.Dificilmente são dadas explicações satisfaçam todas as partes, sobrando aos fãs ficar sem saber ao certo o que aconteceu, apenas torcendo pelos seus ídolos em sua busca pelo topo.

Por Paula Bastos Araripe
Fontes: soompi, koreaboo, onehallyu, koreatimes, kmusic, blancgroup
Não retirar sem devidos créditos

Últimas notícias