Sem categoria

[#KINRio2016] As Medalhas da Coreia do Sul em Olimpíadas de Verão

Faltam dois meses para o início das Olimpíadas do Rio, quando atletas brasileiros terão a primeira oportunidade de poder jogar em casa. Com eles, outros esportistas de mais de 150 países também competirão pelas medalhas. Um deles, como é de se esperar, é a Coreia do Sul.
O país está presente nos Jogos desde a edição de 1948, em Londres, apenas 3 anos depois da divisão da península coreana e do fim da segunda guerra mundial. A Coreia já participou de 16 olimpíadas de verão desde então e acumula 243 medalhas no total, sendo 81 de ouro, 82 de prata e 80 de bronze. O número é superior, inclusive, ao Brasil, que em 21 edições participantes, desde 1920, conseguiu 108 medalhas (23 de ouro, 30 de prata e 55 de bronze). No ranqueamento de todas as olimpíadas de verão, isso coloca o Brasil em 37º e a Coreia do Sul em 16º entre os 137 países que já conquistaram alguma medalha nos Jogos (além de quase 80 outros países que participam ou participaram da competição sem ficar nos 3 primeiros lugares).
O único ano em que eles não conseguiram nenhuma medalha foi em Roma 1960. Além disso, em 1980 eles foram um dos países a boicotar os Jogos por serem realizados na União Soviética. Muitos brasileiros fãs da cultura coreana podem querer torcer pelo país durante os Jogos e, por isso, a K-IN traz aqui um histórico da participação do país nos Jogos, com os principais esportes em que eles já conquistaram medalhas.
Delegação coreana em Londres 2012

Levantamento de Peso

Mesmo com poucas conquistas na modalidade, ela tem seu valor para a história do país nos Jogos. Foi nessa modalidade que surgiu a primeira medalha do país, logo na primeira olimpíada que participaram, com o bronze de Kim Seong-Jip, que inclusive faleceu recentemente, em 20 de fevereiro deste ano, aos 97 anos. Outras medalhas se repetiram nos anos de 1952, 1956, 1988, 1992, 2004 e 2008, com um total de 11 medalhas, sendo 3 ouros, 4 pratas e 4 bronzes. Pequim 2008 foi o melhor ano para eles, com um ouro e uma prata em categorias femininas, com Jang Mi-Ran e Yoon Jin-Hee, respectivamente, e outro ouro para uma categoria masculina, com Sa Jae-Hyouk.

Boxe

A modalidade também foi responsável pela introdução da Coreia dos Jogos, já que foi também em 1948 que Han Soo-Ann conseguiu o bronze para o país. Desde então, o país conquista medalhas em quase todas as edições, com exceções nos anos de 1972, 1976 e 2000. No total são 20, metade de bronze, e mais 7 de prata e 3 de ouro.

Handebol

Foi Los Angeles 1984, o primeiro em que a Coreia do Sul enviou seus times de handebol para competir, e desde então vem marcando sua presença nos Jogos. No masculino, isso significou uma medalha de prata em 88, quando jogavam em casa. Mas no feminino foi além. Desde 1984, em todos os anos a seleção sul coreana chega em alguma disputa de medalha, seja lutando pelo ouro ou pelo bronze, nunca ficando atrás o 4º lugar. Só para elas foram 2 ouros, 3 prata e 1 bronze. Não é o suficiente ainda para ficar em primeiro no esporte, já que a Dinamarca possui 3 ouros, mas em número total de medalhas, elas são as recordistas. Aliás, 2 das vitórias da Dinamarca foram em finais com a Coreia, ambas disputas acirradíssimas, que acabaram em empate no tempo normal. No primeiro confronto de ouro, em 96, o jogo foi decidido no tempo extra, enquanto no segundo, em 2004, elas precisaram decidir no tiro de 7 metros (já que nem no tempo extra foi possível determinar um vencedor), encerrado com um 4 a 2 nos arremessos.  No fim, mesmo que numericamente o Handebol não pareça ter importância no quadro de medalhas sul coreano, é inegável a potência que o país tem nessa modalidade.
Disputa pelo bronze entre Coreia do Sul e Hungria, em Pequim 2008

Tiro Esportivo

Um dos maiores medalhistas olímpicos do país de todos os tempos é Jin Jong-Oh, que tem 3 ouros e 2 pratas na modalidade. Competindo em duas categorias, ele conseguiu a prata em Atenas 2004, uma prata e um ouro em Pequim 2008 e, por fim, os dois ouros em Londres 2012. Ele inclusive já teve sua participação nesse ano confirmada e é o favorito para medalhar novamente.
Ele não é o único sul coreano a ter medalhas na modalidade. O primeiro a conseguir foi Cha Young-Chul, com a prata em Seul 1988. Depois disso, mais medalhas vieram, somando hoje 6 ouros, 7 pratas e 1 bronze.
Jin Jong-oh defendendo o título em Londres 2012

Luta Olímpica

Pode parecer um pouco surpreendente, mas a Luta Olímpica é o terceiro esporte que mais deu medalhas para a Coreia. A modalidade é um dos esportes mais antigos, presente até nos Jogos Olímpicos da antiguidade. Ela une duas categorias, a Luta Livre e a Luta Greco-romana. A Coreia entrou na disputa em 1964 e possui medalha nas duas formas do esporte, apesar de se sair melhor na luta greco-romana, onde conquistou 7 medalhas, contra 4 na Luta Livre, sendo inclusive uma em cada edição, já que o primeiro ouro da Greco-Romana veio em 1984 e desde então a única ocasião que saíram com apenas o bronze foi em Pequim 2008.

No entanto, em quantidade de medalha, a Luta Livre possui mais, sendo 20 medalhas no total (contra 15 da Greco-Romana). Em ambas as modalidades, no entanto, os melhores resultados foram em Los Angeles 1984, com 2 ouros, 1 prata e 4 bronze, e Seul 1988, com 2 ouros, 1 prata e 3 bronzes. Desde então, os resultados tem se decaído na Luta Livre, já que desde 92 não há um ouro, e nas últimas 2 olimpíadas não deu nenhuma medalhas para o país asiático. Um dos atletas de destaque da Luta Livre é Park Jang-Soon, que ganhou duas pratas, em 88 e em 96, e um ouro em 92. Mais recentemente, Moon Eui-Jae conquistou duas pratas, em 2000 e 2004. E na Luta Greco-Romana, Sim Kwon-Ho foi responsável por dois ouros, em 1996 e em 2000.


Sim Kwon-Ho (de vermelho) na semi-final em 2000, contra o norte-coreano Kong Yong-Gyun (de azul)

Judô
O esporte é olímpico desde 1964, na época com 4 categorias masculinas, e hoje tem 7 masculinas e 7 femininas (que competem desde 1992). A modalidade criada no Japão tem o país de origem como o mais vitorioso, com 70 medalhas. Não muito atrás, no entanto, dois países disputam o segundo lugar e a chance de se aproximar da seleção japonesa: a França, atualmente em segundo lugar com 44 medalhas, e a Coreia do Sul, em terceiro, com 40. Apesar do número total, como os ranks são organizados pela quantidade de ouros, o que realmente separam as seleções é apenas uma medalha, o que fará que cada vitória seja importante nessa disputa. Inclusive, o Judô é o segundo maior responsável pelas medalhas da Coreia. Quando tinham apenas categorias masculinas, o ano com melhor resultado foi 84, com 2 ouros, 2 pratas e 1 bronze. Após a introdução das categorias femininas, o ano de sucesso foi 96, om 2 ouros, 4 pratas e 2 bronzes. Já os atletas de destaque são Kim Jae-yup e Kim Jae-bum, com 1 ouro e 1 prata cada.

Taekwondo

Era de se esperar que o Taekwondo, esporte originado na Coreia do Sul, fosse o que mais deu medalhas pro país. Mas esse não é o caso, já que o esporte é apenas o quarto lugar na lista. Mas isso se explica pela novidade da modalidade nas Olimpíadas, já que só começou a ser competida no ano 2000. Mesmo assim, a soberania sul coreana é inegável. Em primeiro lugar no rank do esporte com 14 medalhas, 10 delas são de ouro.
Um detalhe é que até então cada país poderia levar apenas 2 homens e 2 mulheres para competir, mas a partir desse ano os países podem levar um atleta por categoria, em um total de 8 atletas, dobrando a chance de medalhas. O que significa que o máximo de medalhas que um país podia ter até então era de 16, tornando o resultado da Coreia do Sul ainda mais impressionante. Inclusive, em 2000, 2004 e 2008 todos os atletas do país medalharam, apenas em 2012 que a proeza não foi repetida, e “só” dois dos quatro subiram no pódio.
O maior número de medalhas por atleta é de 2 ouros e 1 bronze, conquistados em três participações olímpicas (das 4 possíveis). Esse recorde é dividido por 3 atletas: um iraniano, um americano e uma sul coreana, a Hwang Kyung-Seon. Ela é inclusive a atual vencedora da sua categoria, já que os ouros vieram em 2008 e 2012, sendo a segunda coreana a defender o título e vencer (o primeiro foi Jin Jong-Oh, do Tiro Esportivo).
Hwang Kyung-Seon (de vermelho) na final de 2012 contra Nur Tatar da Turquia (de azul).

Tiro com Arco

Modalidade que mais deu medalha para os sul coreanos, e que o país reina como soberana é o Tiro com Arco, esporte nacional da Coreia. A modalidade começou com categorias individuais nos Jogos em 1900, mas nesse ano, assim como nas 3 aparições seguintes, em 1904, 1908 e 1920, a participação era pequena, com apenas os Estados Unidos e outras 2 seleções participando. Depois disso o Tiro com Arco ficou de fora das Olimpíadas por décadas, até seu retorno em Munique 1972. Mesmo com o retorno, a Coreia não entrou na disputa no mesmo momento, tendo começado a enviar atletas em Los Angeles 1984. A demora, porém, valeu a pena, já que logo na estreia já veio o ouro, com a jovem de 17 anos Seo Hyang-Soon, seguida pela Kim Jin-Ho, que ficou com o bronze.

Em 1988, competindo em Seul, foi introduzida à categoria por equipes, para estabelecer o domínio sul coreano. Isso porque desde então a equipe feminina está invicta, sem nunca perder nenhuma olimpíada. Já são 28 anos e 7 edições sem perder, com um total de 7 ouros apenas nesta categoria. No individual feminino a situação é similar: desde 1984, a única vez que elas saíram apenas com a prata, e não o ouro, foi em 2008, quando a chinesa Zhang Juanjuan venceu em casa a favorita Park Sung-hyun, que defendia seu título de 2004 (e presente nas duas equipes vitoriosas de 2004 e 2008).

Por outro lado, como cada país pode levar até 6 atletas, 3 homens e 3 mulheres (as equipes são formadas por 3 integrantes, e os mesmos também podem competir no individual), não é incomum um pódio formada por 3 coreanas carregando todas as medalha da categoria, como aconteceu em Seul 1988 e Sydney 2000. E isso sem contar ocasiões em que elas levaram 2 das 3 medalhas. Entre os homens, não há tanta invencibilidade, mas a quantidade de vitórias também é elevada: No individual são 1 ouro, 3 pratas e 1 bronze, e por equipes eles subiram ao pódio em 6 dos 7 Jogos até então, 4 vezes indo ao lugar mais alto.

Desempenho de Park Sung-hyun na final em 2004, contra a companheira de equipe Lee Sung-Jin
No total já são 34 medalhas, sendo 19 de ouro, 9 de prata e 6 de bronze. Detalhe que o país em segundo lugar no quadro é os Estados Unidos, mas com 20 medalhas a menos, apesar de ter participado de 3 olimpíadas a mais. Isso em um quadro que conta a partir de 1972, já que antes disso poucos competiam e haviam modalidades diferentes em cada ano, apesar que mesmo contando desde 1900, a Coreia ainda vence por ter 5 ouros a mais. Uma curiosidade: em relação aos recordes olímpicos, como é de se esperar, as sul coreanas tem todos os possíveis, estabelecidos entre 2000 e 2008. No masculino é similar, com 5 recordes coreanos, 1 australiano e 1 americano. E o maior número de medalhas é de Kim Soo-Nyung, considerada a atleta do século do Tiro com Arco, com uma medalha de cada cor no individual e 3 ouros por equipe, conseguidos entre 1988 e 2000, sendo o ouro individual conquistado em Seul quando tinha 17 anos.
Atleta do século Kim Soo-Nyung
Ao todo são 19 esportes em que a Coreia do Sul já ficou entre os 3 primeiros. Outros esportes de destaque são o Badminton e o Tênis de Mesa, já que o país está em segundo em ambos esportes, com 18 medalhas em cada, atrás da China, que domina essas modalidades.
Na realidade, apesar e um bom começo, a Coreia do Sul tinha vitórias tímidas e esporádicas nos primeiros anos. A participação só começou a melhorar ao competir em casa, em 1988, com o maior número de medalhas (33) e a melhor colocação (4°) que conseguiram até hoje. Depois disso vieram mais vitórias constantes e o número aumentou novamente recentemente, em 2008 e 2012, quando chegaram em 13 ouros em ambos Jogos, o que em Londres levou a ficarem em 5° lugar. Seguindo essa lógica, é de se esperar, primeiro, que o Brasil aumente seu número de medalhas, especialmente porque tem vaga garantida em todos os esportes e, segundo, que a Coreia do Sul mantenha seu desempenho recente e não deixe de conquistar suas devidas medalhas.
Por Paula Bastos Araripe
Fontes: Sports Reference, Olympic.org
Não retirar sem devidos créditos

revistakoreain

O Portal KoreaIN é dedicado a divulgar todo tipo de informação e noticia sobre a Coreia do Sul e sua cultura.

Você também pode gostar...