8 mulheres coreanas para inspirar seu 2020!

Hoje é 8 de março, Dia Internacional da Mulher, e a KoreaIN selecionou um time de mulheres coreanas incríveis para inspirar seu 2020. Aqui você verá mulheres em todo tipo de atuação: artistas, astronautas, esportista, ativista… Porque sabemos que lugar de mulher, é onde ela quiser.



Por mais que a sociedade coreana seja bastante conservadora e o machismo reprima as mulheres, não muito diferente de todos os outros países do mundo, elas lutam por seu espaço na sociedade e seus direitos.


Ha Jaeyoun (escritora)

Nascida em Seul, em 1975, Ha Jaeyoun começou a ganhar visibilidade como escritora em 2002, depois de ganhar um prêmio literário para novos escritores coreanos. Desde então a escritora, que foca seu trabalho na produção de poesias, publicou três coletâneas, todas muito bem recebidas pelo público.
Além de escritora, Jaeyoun também é professora na Universidade da Coreia e pesquisadora na área. Ela acredita que os principais momentos que protagonizam suas poesias são aqueles baseados no que ela lê, vê e ouve no mundo a sua volta. Cosmic Goodbye, sua última coletânea até o momento, foi lançada recentemente, em 2019.

Minju Kim (estilista)

A designer de moda de Seul vive agora um momento único em sua carreira: depois de ser destaque em um reality show de moda (Next in Fashion), a marca de Minju quebra as barreiras territoriais e agora sua linha será vendida por uma das maiores lojas de moda online do mundo. Um dos objetivos de Minju é mostrar o quanto os jovens designers coreanos como ela podem ser talentosos e mostrar seu trabalho ao mundo, colocando a Coreia sob as lentes mundiais como um país, também, da moda.

Seo Ji Hyun (ativista)

Após dar uma entrevista a um canal de TV em 2018 relatando um abuso que sofreu de um colega trabalho e a tentativa de silenciamento que seguiu após sua denúncia, Seo Ji Hyun se tornou uma das principais faces por trás do movimento #MeToo na Coreia do Sul. A decisão de Seo motivou milhares de mulheres a denunciarem abusos sofridos no ambiente de trabalho, levando a várias prisões e uma adesão cada vez maior de mulheres coreanas a movimentos e passeatas feministas.
Hoje, dois anos após a repercussão, Seo Ji Hyun continua sendo uma voz ativa e lutando contra os casos de abuso, sendo que mesmo seu abusador já tendo sido condenado a dois anos de prisão, cumpriu apenas um ano após ser liberado para condicional. Seo Ji Hyun diz sentir que a luta ainda não acabou, e que ela seguirá lutando contra isso.


Soyeon Yi (astronauta)

Nascida em Gwangju, Soyeon Yi é um espelho para milhares de jovens coreanos de sua cidade. Seu amor pelas descobertas científicas permitiu que Soyeon superasse mais de 35 mil candidatos para se tornar não apenas a primeira astronauta do programa espacial sul-coreano.
Ela não apenas foi ao espaço em uma viagem histórica, como também foi a primeira pessoa abaixo dos 30 anos a conseguir tal feito. Em 2014, Soyeon deixou a carreira para se casar e se dedicar a um MBA e hoje faz parte da Associação de Profissionais de Voos Espaciais, é pesquisadora e uma inspiração para vários jovens que sonham com a carreira espacial.

Yubin Kim (artista e empresária)

Depois de construir uma carreira sólida dentro e fora da Coreia com o grupo Wonder Girls, Yubin Kim agora se prepara para dar novos saltos na indústria do entretenimento. Depois de trabalhar como contratada da JYP Entertainment desde 2007, em 2020 com o fim do contrato com a empresa, Yubin anunciou a fundação de sua própria companhia de entretenimento, a rrr Entertainment. 
Segundo a própria Yubin as três letras que dão nome a agência significam “real recognize real” (real reconhece real), como uma forma de mostrar que ela será mais verdadeira e será capaz de reconhecer o que é real, autêntico, já que ela além de fundadora também continuará sua carreira artística sob o selo da companhia.


So-dam Park (atriz)

Aos 28 anos de idade, So-dam já ganha projeção mundial em sua carreira de atriz. Se formou na Universidade Nacional de Artes da Coreia e começou seus trabalhos como atriz por volta de 2013, atuando em filmes como “The Priests”, que lhe rendeu uma série de indicações a prêmios e elogios do público e da crítica. Atualmente So-dam colhe os frutos de visibilidade que ganhou ao ser escalada para interpretar a personagem Ki-Jung, no aclamado filme “Parasita”. Com o foco nos filmes, ela também já atuou em dramas para TV e até no teatro. Jovem e talentosa, a carreira e o sucesso de So-dam Park parecem estar apenas no início. 

Yuna Kim (patinadora)

Colecionadora de títulos no mundo da patinação, Yuna Kim é inspiração para milhares de jovens que desejam seguir carreira no esporte na Coreia do Sul. Extremamente famosa na Coreia, ela estampa propagandas, coleciona participações na TV coreana e até mesmo uma carreira musical. Yuna não se destaca apenas no esporte, ela também demonstra muita empatia com causas sociais e filantropia, sendo que já foi nomeada embaixadora da boa vontade da UNICEF e fazendo grandes doações para vítimas de desastres naturais. 
Yuna também é uma grande apoiadora de novos talentos na patinação, sendo uma constante financiadora de projetos que ajudam jovens atletas a alcançarem seus sonhos de pódio. Hoje Yuna já não patina mais no cenário competitivo, mas seu nome ficará para sempre marcado na história do esporte coreano e mundial.

Young-joo Byun (Diretora de Cinema)

A diretora, nascida em 1966, tem muitos de seu trabalho com foco em filmes documentais com ênfase nos direitos das mulheres e sobre as dificuldas femininas que ainda existem na atualidade. É cofundadora de um coletivo de cinema feminino, o Bariteo, e entre os destaques de seu trabalho está a trilogia documental composta pelos documentários The Murmuring (1995), Habitual Sadness (1997) e My Own Breathing (1999), que abordam a história de mulheres que foram forçadas a serem escrevas sexuais durante a Segunda Guerra Mundial.

Essas mulheres são reflexo de tantas outras mulheres, nas mais diversas áreas de trabalho, que influenciam e inspiram o crescimento feminino social.


Por Jô Mesquita
Fonte:
1, 2, 3, 4, 5
Não retirar sem os devidos créditos.