Língua

15 Provérbios coreanos e seus significados

Antes de iniciar este artigo, faça um pequeno desafio. Pare por 1 minuto e tente lembrar em quantos famosos com sobrenome Kim você conhece. Muitos não é? Sendo um dos sobrenomes mais comuns na Coreia, rendeu até mesmo um ditado com ele: Se você quiser dizer que algo é difícil como achar agulha em um palheiro, use “Isso é como procurar um Sr. Kim em Seul“.



Achou curioso? Confira outras expressões para conhecer mais da língua coreana:


“Isso é como comer tteokbokki deitado.”

Este é um ditado cuja comida varia de acordo com o país. Para os falantes de inglês é um “pedaço de bolo”, para os brasileiros é “mamão com açúcar”. Ou seja, se algo é “como comer tteokbokki deitado”, quer dizer que é muito fácil.


“Teokbokki bonito deve ser gostoso.”

Sim, coreanos adoram ditados com comida e tteokbokki. Aqui temos uma relação lógica: se a comida é bonita, você assume que foi feita com ingredientes de qualidade e deve ser gostosa.
Alguém já foi frustrado por uma comida bonita?


“Não tome a sopa de kimchi primeiro.”

A sopa de kimchi é consumida após o prato principal para ajudar na digestão. Sendo assim, não é esperto tomá-la no começo da refeição. Essa é a maneira coreana de dizer para não contar com o ovo antes da galinha botar.


“Não jogue cinzas em arroz cozido.”

Já imaginou que desagradável seria ter seu arroz estragado dessa forma? Mas essas palavras não tem apenas esse significado literal, na verdade o ditado diz para não estragar os planos ou a felicidade alheia. É o equivalente ao “não chova no desfile de ninguém.”


“Roupas são asas.”

Coreanos geralmente são extremamente preocupados com a aparência. Não é a toa que o país dita padrões de beleza mundiais e suas rotinas de cuidados hoje em dia está sendo cada vez mais copiada. Este ditado serve para destacar a importância de vestir-se bem ou, como dizemos no Brasil: “as roupas fazem a pessoa”.



“Escrever hanja na frente de Confúcio.”

Aqui temos uma frase para descrever alguém que é tão arrogante ao ponto de tentar ensinar a um especialista como fazer algo. Você ensinaria um peixe a nadar? Então não precisa ensinar o filosofo chinês Confúcio a escrever caracteres de chinês, concorda?


“Até macacos caem de árvores.”

Indo quase pela mesma abordagem do provérbio anterior, este é para defender que, mesmo os mais especialistas em algo, podem cometer erros de vez em quando. E não há nada de grave nisso.


“Um dragão se ergue de um pequeno riacho.”

Mitos antigos dizem que dragões se erguem das profundezas do mar. Sendo assim, seria incomum e inesperado que fizessem isso de um pequeno riacho. O ditado descreve uma grande pessoa que teve uma origem humilde.


“Como um cego tocando um elefante.”

Uma pessoa com cegueira dificilmente saberá o quão grande um elefante é apenas tocando-o. Este provérbio descreve alguém que age como um especialista em algo, mas só sabe uma pequena porção do assunto.


“Ao levantar algo, é melhor fazer junto com alguém. Até uma folha de papel.”

O famoso “a união faz a força” versão coreana. Aqui, porém, temos uma ressalva de que trabalhar sozinho não é bom mesmo quando a tarefa parece fácil.



“Dê a doença, então dê o remédio.”

Este é um ditado curioso. Ele descreve alguém que causa uma situação desconfortável e logo em seguida oferece conforto. Um exemplo seria alguém lhe ofender e depois dizer palavras gentis, como: “Seu estilo não é dos melhores, mas adoro sua personalidade.”


“Coce onde está coçando.”

Esta frase pode ser usada para descrever aquelas situações em que alguém faz algo por você sem que você tenha pedido antes.


“Um viúvo conhece a tristeza de uma viúva.”

Esta ideia diz que pessoas tristes são confortadas pela infelicidade de outras pessoas. E o mesmo vale para outros sentimentos. Imagine, por exemplo, um aluno que é suspenso e tenta fazer com que um colega também seja para não ser punido sozinho.


“Passarinhos escutam o que é dito de manhã, ratos escutam o que é dito a noite.”

Este ditado é próximo ao nosso “as paredes têm ouvido”. Tudo o que você fala pode ser ouvido e, talvez, usado contra você algum dia.


“Você pode levar o cavalo até o lago, mas não obrigá-lo a beber água.”

Esta ideia é que você pode até facilitar algo para alguém, mas nunca forçá-lo a fazer aquilo.


E assim finalizamos nossa lista. Qual ditado você achou mais interessante ou engraçado? Conte para nós nos comentários.

Fonte: (1), (2)
Não retirar sem os devidos créditos.

Greyce Oliveira

Cearense de Fortaleza, é metade uma humana normal professora de Inglês e metade ELF(a) precisando (talvez) de tratamento para parar de falar no Super Junior toda hora.

Você também pode gostar...