loader image

Ano novo: como os coreanos comemoram o dia 31 de dezembro?

kane@yna.co.kr/2019-01-01 00:16:41/

Já se perguntou como os coreanos comemoram o dia 31 de dezembro, o ano novo ocidental? É muito comum vermos cenas de dramas e fotos de idols comemorando o Seollal, o ano novo lunar, que não coincide com o nosso réveillon. Mas, na verdade, por conta das diferentes influências do país, os coreanos celebram as duas datas de ano novo! Quer saber mais? Continue lendo para saber como são as comemorações da virada na Coreia do Sul!



Seollal e 31 de dezembro: os diferentes anos novos na Coreia


Na Coreia, celebra-se principalmente o Seollal – o ano novo lunar, que muitas vezes coincide com o ano novo chinês – em janeiro ou fevereiro. É um feriado de três dias, em que as pessoas costumam visitar os pais e outros familiares. Para celebrar, há muita comida e homenagens aos ancestrais.

Já o ano novo ocidental, com origem no calendário gregoriano, foi introduzido no século 20, remontando à ocupação japonesa no país. Porém, ao contrário do Seollal, ele não é uma tradição familiar.


Como os coreanos comemoram o dia 31 de dezembro?


Bosingak in Seoul South Korea

A véspera de ano novo é, em geral, uma das datas comemorativas mais casuais. É comum que as pessoas passem a virada ao lado de amigos, seja em bares, festas, praias, nas ruas ou até mesmo na igreja.

Em Seoul, o grande evento da noite é cerimônia tradicional do sino do pavilhão Bosingak, no bairro de Jongno. O sino é tocado 33 vezes por 16 pessoas diferentes, entre celebridades, pessoas de destaque na sociedade civil e o próprio prefeito. O momento simboliza um voto prosperidade e boa sorte para a população para o próximo ano.

Antes e depois do toque do sino, também rolam apresentações de grupos de k-pop e outros artistas musicais. Bem parecido com os “shows da virada” que vemos por aqui, né?


Leia mais:
Gayo Daechukje, Daejeon e Daejejeon: os festivais coreanos de fim de ano



Esse tipo de cerimônia também acontece em outras cidades pelo país e é remanescente da dinastia Joseon. Na época, o sino era tocado 33 vezes às 4 da manhã, simbolizando o início de um novo dia e o fim do toque de recolher.

Infelizmente, a cerimônia de 2020 foi cancelada por conta da evolução da pandemia da COVID-19.


Idade coreana: cidadãos são considerados um ano mais velhos no dia 1º de janeiro

Não importa a data de nascimento: todos os coreanos ficam um ano mais velhos no primeiro dia do ano.

Apesar de também celebrarem os aniversários individualmente, essa tradição de ano novo é um momento simbólico, porque a idade influencia a hierarquia social e a forma de se relacionar com os outros na cultura coreana.

Considera-se que bebês tem 1 ano de idade no seu ano de nascimento e, na virada para 1 de janeiro do próximo, ficam um ano mais velhos – ou seja, passam a ter dois anos.

Você já conhecia essas tradições? Conte para a gente nos comentários!

Fontes: (1), (2), (3), (4), (5), (6)
Imagens: Reprodução
Não retirar sem os devidos créditos.