Cotidiano K-pop

BoA e staff da SM são interrogados sobre importação irregular de remédio

Nesta quinta (17), a SBS noticiou um caso envolvendo uma famosa que foi interrogada sobre uma suspeita tentativa de importar drogas para a Coreia do Sul. A reportagem apenas identificou a estrela como “A” sem dar maiores informações sobre sua identidade.



A substância suspeita trata-se do remédio Zolpidem, usado em tratamento contra a insônia. A reportagem descreveu que o medicamento veio do Japão e foi postado por um funcionário da filial que cuida da carreira da estrela no país. A encomenda também trazia o nome de um funcionário coreano no destinatário.

Após a divulgação do caso na mídia, a SM Entertainment divulgou uma nota declarando que a estrela em questão é a cantora BoA. O caso, porém, não passou de um erro do funcionário que tentou fazer o envio do medicamento sem conhecer as regras e leis coreanas.

A agência disse que BoA passou por exames físicos e, após ser constatado uma diminuição nos seus hormônios do crescimento, o médico recomendou que ela dormisse mais e receitou um remédio para ajudá-la a regular seu sono. Porém, ela sentiu muitos efeitos colaterais com a medicação indicada, como tontura e indigestão.

BoA falou sobre a situação com um funcionário que com quem já trabalhou e conviveu durante suas promoções no Japão. O funcionário então lembrou que a cantora já havia tomado um outro remédio indicado para o mesmo caso e que não teve efeitos colaterais durante o tratamento com ele. Preocupado com a saúde da amiga, ele resolveu adquirir a substância e enviar para a Coreia.

O funcionário foi informado nos correios japoneses que poderia fazer o envio da medicação para a Coreia apenas incluindo uma nota com os ingredientes presentes na composição do remédio e seguiu tais procedimentos. Porém, ele não sabia que as autoridades coreanas exigem que todos que queiram importar substâncias façam uma declaração para obter uma permissão antes de recebê-la.

Mesmo o funcionário japonês tendo seguido o protocolo exigido por seu país, sem a devida autorização das autoridades aduaneiras coreanas a substância não poderia ser recebida. Assim, considerando a natureza do conteúdo enviado, o ocorrido foi considerado como uma tentativa de importação de substâncias psicotrópicas.

BoA e o funcionário coreano para quem o envio estava destinado foram interrogados pela procuradoria. A nota da SM termina dizendo que a cantora está cooperando com a investigação e lamenta pela inconveniência.


O caso de Park Bom (ex-2NE1)

Anos atrás, um caso parecido envolvendo Park Bom, na época que ainda estava no 2NE1, causou grande polêmica na Coreia. A cantora tentou importar o remédio Adderall, composto de anfetamina, para continuar seu tratamento de TDA (Transtorno de Déficit de Atenção) na Coreia.

Após a polêmica, o 2NE1 entrou em hiato que terminou no disband do grupo em 2016. Devido a todas as críticas que sofreu na época do ocorrido, Park Bom apenas falou sobre o caso 4 anos depois.

Leia mais:
Após 4 anos em silêncio, PARK BOM fala sobre incidente com “drogas” pela primeira vez

Fonte: (1)
Imagem: SM Entertainment (Divulgação)
Não retirar sem os devidos créditos.

Greyce Oliveira

Cearense de Fortaleza, é metade uma humana normal professora de Inglês e metade ELF(a) precisando (talvez) de tratamento para parar de falar no Super Junior toda hora.

Você também pode gostar...