loader image

Sua principal fonte de cultura coreana e conteúdo exclusivo sobre KPOP.

Sociedade

Música do 2NE1 entra nos trending topics após tragédia nas Filipinas

O caso envolveu a execução de uma senhora e seu filho, efetuada por um policial em Tarlac, um município localizado na ilha de Luzon.



Nesta segunda-feira (21), os Trending Topics do Twitter foram tomados por hashtags em solidariedade aos filipinos, após a execução de Sonya Gregorio (52 anos) e de seu filho, Frank Anthony (25 anos), pelo oficial de polícia Jonel Nuezca. Entre os tópicos estava “I Don’t Care”, música do 2NE1, pois antes de ser alvejado com dois tiros na cabeça, Frank cantou um trecho da música.

ALERTA DE GATILHO: DESCRIÇÃO DO CRIME

O assassinato nas Filipinas aconteceu na tarde de domingo na região de Barangay Cabayaosan, em Tarlac, município localizado na Ilha de Luzon. De acordo com reportagens de veículos filipinos, Nuezca teria aparecido na residência dos Gregorio após ouvir uma explosão, causada por um canhão improvisado feito com cano de PVC, usado para lançar fogos de artificio durante as festividades de Ano Novo.

Investigações apontam que Sonya, Frank e Nuezca teriam discutido, quando as ameaças começaram e a filha do autor do crime disse que o pai era um policial, neste momento Frank Anthony – abraçado pela mãe, numa tentativa de impedir que enfrentasse o homem armado – respondeu com o trecho da música: “I don’t care eh eh eh” [eu não me importo], assim ambos foram mortos com dois tiros na cabeça.

O vídeo de Sonya Rufino Gregorio e Frank Anthony Gregorio abraçados em sua execução rodou a internet, ganhando a solidariedade nas redes sociais e pedidos de justiça, com hashtags como “#JusticeForSonyaGregorio”, “#EndPoliceBrutality” e “#StopTheKillingsPH” (Justiça por Sonya Gregorio, Acabem com a brutalidade policial e Parem com a matança em PH/Filipinas), somando mais de 34.000 interações só no Twitter. Além de internautas colocando a música como um novo hino do luto e pela coragem de Frank.



De acordo com o Escritório de Polícia Regional de Luzon, esse não é o primeiro caso relacionado a Nuezca, tendo registrado em seu nome diversos outros processos administrativos dentro da organização pública. Os dados cedidos para a mídia mostram que o Sargento Jonel Nuezca havia sido investigado por má-conduta grave e homicídio em maio e dezembro de 2019 – ambas denuncias arquivadas por falta de de evidências substanciais.

Após o assassinato de Sonya e Frank, a Polícia Municipal de Paniqui está elaborando uma denúncia por homicídio duplo contra Nuazca. O Secretário do Interior Eduardo Año afirmou que o caso tomara rumos administrativos e criminais contra o Sargento Jonel Nuezca.

Em 2020, a brutalidade policial foi denunciada em diversas ocasiões e em vários países do mundo. Em junho, o movimento Black Lives Matter ajudou a gerar protestos pedindo justiça por George Floyd, um cidadão negro de Minneapolis, cidade dos EUA, assassinado pelo policial Derek Chauvin. No Brasil, as manifestações vieram de forma remota, mas relembraram vidas negras perdidas, como a de João Pedro, jovem de 14 anos, em São Gonçalo – região metropolitana do Rio de Janeiro. A truculência contra os cidadãos também foi relembrada em países do Oriente Médio e na África do Sul, os habitantes e afetados diretamente pela violência acabaram recebendo apoio internacional através de abaixo-assinados e doações online.

Fontes: (1), (2)
Não retirar sem os devidos créditos.

Bárbara Contiero

Maria-cafeína. Tenho mais livros do que amigos. Minhas roupas são 70% de brechós. Epik High me mantém acordada de manhã.

O que é um center no K-POP? 5 K-Dramas dublados na Netflix Coreógrafos mais populares do K-POP Grupos de K-POP que continuam juntos mesmo em agências diferentes Atores de K-Dramas que começaram nos palcos de musicais