Sociedade

DJ alemão se desculpa por comentários racistas sobre o BTS

O DJ alemão Matthias Matuschik divulgou ontem (26) uma declaração pedindo desculpas por comentários racistas feitos por ele sobre o BTS. O fato aconteceu no início da semana durante um programa ao vivo transmitido pela rádio alemã Bayern 3.



Matuschik comentou sobre o cover que o grupo fez da música Fix You, sucesso da banda Coldplay, chamando a versão de “blasfêmia“. Ele também chamou o BTS de uma “porcaria de vírus para o qual também teremos uma vacina em breve“. Não satisfeito, ele ainda complementou que o grupo “vai tirar férias na Coreia do Norte pelos próximos 20 anos“.

Fãs de todo o mundo, inclusive alemães, manifestaram indignação nas redes sociais. A tag “RACISM IS NOT AN OPINION” chegou aos trending topics do Twitter e lá permaneceu por horas.

A rádio Bayern 3 se manifestou sobre o ocorrido defendendo o DJ e dizendo que ele apenas “compartilhou sua opinião de uma maneira irônica e exagerada e com empolgação exagerada”. De acordo com eles, por mais que as palavras tenham machucado os fãs, a intenção não foi de ofender o grupo.

Diversos meios de comunicação e artistas responderam a declaração taxando-a como pouco convincente. Halsey, MAX e Lauv – todos artistas que fizeram parceria com o BTS – saíram em defesa do grupo em suas redes sociais.

A cantora Halsey postou a seguinte declaração nos stories do seu perfil no Instagram:


Fonte: Instagram

Estou horrorizada de ler os comentários feitos por Matthias Matuschik. Racismo e xenofobia não podem ser veladas como “humor ao vivo”. Declarações irresponsáveis e repugnantes em uma época em que discursos de ódio e violência contra comunidades asiáticas estão disparando. Espero que um melhor pedido de desculpas ao BTS, e comunidades asiáticas ao redor do mundo, esteja a caminho.


O cantor MAX se manifestou através do seu Twitter:

Fonte: Twitter

O BTS é um dos mais esforçados e humildes grupos na indústria. Eles merecem o sucesso que conquistaram. Ouvir tais palavras de ódio usadas contra eles pelo apresentador da Bayern 3 me deixou enojado. O ódio para com eles e a comunidade asiática como um todo é inaceitável.


O mesmo foi feito pelo cantor Lauv:

Fonte: Twitter

Ao lado dos meus irmãos do BTS e todos continuamente afetados por comentários racistas tão dolorosos como os que ouvimos na Bayern 3. Ninguém tem que passar por isso e juntos devemos nos levantarmos e parar isso.



Após a grande repercussão dos comentários, tanto a rádio Bayern 3 quanto
Matthias Matuschik lançaram novas declarações de desculpas.

A declaração da rádio lê-se:

Pedimos desculpas incondicionais pelos comentários feitos pelo apresentador Matthias Matuschik em sua transmissão ao vivo.

Sua escolha de palavras para comentar sobre o BTS foi inaceitável. Tanto ele como nós da BAYERN 3 sabemos que não é suficiente simplesmente tentar forçar um significado diferente. Se as declarações foram percebidas por muitas pessoas como ofensivas ou racistas, então eram.

No entanto, sentimos a necessidade de enfatizar que o engajamento social de Matthias para promover uma união pacífica entre as pessoas (na Baviera) é a prova de sua convicção de que todos devem ser tratados com igualdade – independentemente de sua nacionalidade, cultura, cor de pele, orientação sexual ou religião. A BAYERN 3 também se distancia expressa e resolutamente de qualquer forma de racismo, exclusão e discriminação.

Enquanto isso, o apresentador e sua família receberam ameaças graves. Pedimos, apesar de toda simpatia pela indignação, que a discussão deve permanecer em um nível substantivo. Trabalharemos o problema com mais detalhes com Matthias e toda a equipe e garantiremos que erros tão graves não voltem a acontecer no futuro.


Por fim, a declaração de Matuschik lê-se:

Estou profundamente triste com as reações que meus comentários em meu show ao vivo causaram – e em primeiro lugar: eu sinto muito e gostaria de pedir desculpas incondicionais.

Em minha transmissão, fiquei irritado principalmente com o fato do BTS ter feito um cover da música “Fix You” do Coldplay, pela qual tenho grande estima. A nacionalidade dos sete meninos não deveria importar – mencioná-los e fazer a conexão com um vírus foi completamente errado.

Pensei muito nisso nas últimas horas e entendo e aceito que minhas palavras ofenderam racialmente muitos de vocês, especialmente a comunidade asiática. Essa nunca foi minha intenção, mas percebo que, no final das contas, o que importa é apenas como as palavras são percebidas – não como se destinavam.

Quem me conhece há algum tempo sabe que, além do meu trabalho como DJ de rádio e artista de Kabarett, também tenho sido muito ativo contra as atividades de direita e por quem busca proteção desde a imigração de refugiados em 2015. O que me fez ficar ainda mais triste foi ter magoado outras pessoas com uma afirmação imprudente (cuja intenção era ser engraçada) e cometer uma difamação. Cometi um grande erro com o qual aprenderei.

Sinto muito.

Fonte: (1)
Imagens: Reprodução, Big Hit Entertainment (divulgação), Instagram (reprodução) e Twitter (reprodução).
Não retirar sem os devidos créditos.

Greyce Oliveira

Cearense de Fortaleza, é metade uma humana normal professora de Inglês e metade ELF(a) precisando (talvez) de tratamento para parar de falar no Super Junior toda hora.

Você também pode gostar...