Cotidiano

Fotos de Jennie (BLACKPINK) levam órgão de saúde a abrir investigação

Na última quarta-feira (14), Jennie (BLACKPINK) divulgou diversas fotos em seu Instagram pessoal. Nas imagens, tiradas na cidade de Paju, a cantora aparecia em um arboreto e também ao lado de outras pessoas. Uma das fotos mostrava as mãos de sete pessoas segurando sorvetes.



Fãs questionaram se Jennie estaria desrespeitando os protocolos de quarentena que proíbem reuniões com mais de cinco pessoas. Após a controvérsia, a cantora apagou as fotos em questão. No sábado (17), a YG esclareceu que ela não havia ido à cidade a passeio, mas sim para gravar conteúdo a ser usado em um vídeo.

Na última segunda (19), um usuário postou em uma comunidade online que denunciou a cantora junto ao Centro de Saúde Pública da cidade de Paju e que foi aberta uma investigação para saber se houve desrespeito às orientações de quarentena pela cantora e sua equipe. De acordo com o autor da postagem, identificado como “A”, a investigação será feita pelo centro de Gwangtan-myeon, onde a jurisdição está localizada. O autor também anexou provas de que havia feito a denúncia.

Ainda de acordo com A, o responsável pelo centro de Gwangtan-myeon teria dito que a contraversão só poderia ser estabelecida se houvesse flagrante. Porém, houveram casos em que indivíduos receberam multas mesmo sem terem sido flagrados no ato. Para tal, basta que hajam registros da contraversão, como imagens de câmeras de segurança, por exemplo.

Uma das coisas que foram observadas é de que alguns registros mostravam as pessoas sem máscara. De acordo com as normas de segurança do Centro Coreano para Controle e Prevenção de Doenças, as únicas situações nas quais não são necessárias o uso de máscara são em transmissões ao vivo, fotos em eventos oficiais e na interpretação de língua de sinais. Como a filmagem feita com Jennie não era uma transmissão, não se encaixaria nesta lista.

Se for detectado que houve desrespeito aos protocolos de saúde, Jennie poderá receber uma multa de até 100 mil won (pouco menos de R$ 500). Já a produtora pode ser multada em 3 milhões de won (quase R$ 15.000) e receber uma suspensão.

Fonte: (1), (2)
Imagens: Instagram e Insight (reprodução)
Não retirar sem os devidos créditos.

Greyce Oliveira

Cearense de Fortaleza, é metade uma humana normal professora de Inglês e metade ELF(a) precisando (talvez) de tratamento para parar de falar no Super Junior toda hora.

Você também pode gostar...