loader image

Sua principal fonte de cultura coreana e conteúdo exclusivo sobre KPOP.

Cultura Tradições

Por que os coreanos presenteiam com comida?

A relação que os coreanos têm com a comida não é nenhuma novidade. Ela é tão forte e importante na sociedade coreana que é comum que se dê comida (seja pronta, seja para cozinhar) como um presente em datas especiais ou como uma forma de agradecimento. Mas qual a origem desse costume?



Ter Comida = Ter Poder

A história da Coreia do Sul é muito agrícola. Ao analisar os mitos que contam a fundação do país e as invasões sofridas pelo mesmo ao longo dos anos, é possível ver que o alimento sempre foi sinônimo de poder e de celebração. Durante a Dinastia Goryeo, em meados do século XIII, uma violenta invasão mongol dizimou milhares de vidas, mas também introduziu pratos de carne grelhada e de macarrão na rotina do coreano, assim como o uso da pimenta preta como tempero. Já na Dinastia Joseon, boa parte dos cidadãos eram agricultores e o comércio com outros países da Ásia e da Europa trouxe alimentos como milho, batata doce, pimentão, tomate, amendoim e abóbora. Nesta época, ser um açougueiro era motivo de vergonha e humilhação. O drama Mr. Sunshine (2018) retrata, através do personagem Goo Dong-Mae, o preconceito sofrido por essa classe social.

Mais recentemente, no século XX, a península coreana sofreu com o regime imperial japonês, que exigia produções altíssimas de arroz para exportação, deixando os coreanos com o equivalente a uma bacia do grão para ser consumida durante um ano todo. Mesmo com o fim da invasão japonesa após a Segunda Guerra Mundial, a Guerra Fria e a Guerra da Coreia ainda foram bastante cruéis em termos alimentares.


O alimento, o afeto e a celebração da vida

Por ser uma cultura cheia de mitos e divindades, era comum realizar banquetes para celebrar as mudanças das estações, pedir fartura nas colheitas e agradecer pelo que foi colhido. Assim como a Natureza, o ser humano também passa por transformações físicas e sociais ao longo da vida e, para marcá-las, as famílias realizavam rituais que envolviam o preparo de alimentos específicos como uma forma de demonstrar respeito e carinho.

“A comida tem o gosto das mãos que a preparam”

 Dito Popular

Uma das fases a ser celebrada é a chegada do 100º dia de vida de um bebê. Até metade do século XX, quando a mortalidade infantil ainda era alta na Coreia do Sul, era importante preparar um banquete para agradecer aos deuses pela vida da criança. Nele, eram preparados diversos tipos de bolos de arroz (baekseolgi, susupatteok, injeolmi e songpyeon) que eram entregues como presentes para os familiares, vizinhos e demais presentes na celebração para desejar uma vida longa e próspera para a criança. Dos que recebiam os bolos de arroz, era esperado que dessem, em troca, dinheiro, arroz ou tecidos.

Fonte: www.korea.net

A comida como presente nos dias atuais

Grande parte dos rituais existentes antigamente foram perdendo importância ou sendo substituídos por comemorações mais ocidentalizadas, mas a reverência pela comida e o costume de presentear com ela se tornou algo muito forte na cultura coreana. A prova disso são as seguintes datas comemorativas:

Valentine's Day - 14 de fevereiro

Na Coreia do Sul, o Dia dos Namorados funciona de uma forma um pouco diferente do restante do mundo. Tradicionalmente, neste dia, são as mulheres que presenteiam seus crushes e demonstram suas intenções. E como se espera que elas façam isso? Presenteando com chocolates! Porém, assim como a data pode ser uma oportunidade para muitas, ela também é motivo de apreensão pois, segundo a mesma tradição, o homem que recebeu os chocolates nesse dia só poderá retribuir o carinho no White Day (Dia Branco), celebrado em março.

Fonte: www.korea.net

White Day - 14 de março

A data foi celebrada pela primeira vez há quase 40 anos no Japão e é quando os homens presenteados no mês anterior podem retribuir o agrado recebido. Alguns homens seguem o que chamam de “Regra de Três”, onde o valor do que será dado deve ser de, no mínimo, três vezes o valor do que foi recebido. É comum que os presentes aqui também incluam muitos chocolates e doces.

Fonte: www.inspiremekorea.com

Pepero Day - 11 de novembro

O Pepero, para quem não conhece, é um palitinho doce coberto, no seu sabor original, por chocolate. Não existe um consenso da origem do Pepero Day, mas ele é uma data tão importante quanto as duas já citadas anteriormente. Neste dia, qualquer um pode trocar caixinhas de Pepero para demonstrar carinho, admiração ou gratidão de uma forma não necessariamente romântica. Os docinhos podem ser encontrados em diversos sabores ao longo do ano, mas, para o Pepero Day, as lojas disponibilizam uma infinidade de novos sabores, embalagens comemorativas e kits presenteáveis

Fonte: www.sweetandtastytv.com

Chuseok - 15º dia do 8º mês do Calendário Lunar

O Chuseok (grafado em hangul como 추석) trata as relações familiares e seus laços com o passado. Sem ter uma data fixa, o feriado é uma das tradições que remontam ao histórico agrícola da Coreia do Sul e celebra, originalmente, a fartura e a memória dos antepassados. É comum que as famílias comemorem em volta de uma mesa farta e repleta de pratos preparados especialmente para a data. Tido como o Dia de Ação de Graças coreano, atualmente é comum que haja uma troca de presentes para demonstrar gratidão. Sem conotação romântica, os presentes podem ser pedaços de carne de alta qualidade, cestas de frutas e doces e qualquer outro tipo de kits presenteáveis envolvendo comida.

Fonte: www.thestraitstime.com

Ao revisitar o passado agrícola da península coreana e observar como os rituais e tradições envolvendo comida foram adaptados para os dias de hoje, a resposta mais simples para a pergunta “Por que os coreanos presenteiam com comida?” é simples: a comida é o bem mais precioso que alguém pode ter. A comida pode demonstrar riqueza e poder, trazer conforto e carinho e até reviver lembranças sem precisar de palavras, através apenas dos sentimentos e intenções daqueles que as dão como presente.

Fonte: www.kitchensisters.org

Fontes: (1), (2), (3), (4), (5), (6)
Imagens: Koreanet, Inspire Me Korea, Sweet and Tasty TV, The Strais Time, Kitchen Sisters (reprodução)
Não retirar sem os devidos créditos.

Leticia Gonçalves

Paulistana que sempre quis ser jornalista. Apaixonada por flores, chás, teorias conspiratórias e não usa salto alto. Tem cara de brava, mas adora bater papo. Você disse Stray Kids?

5 Dramas com Kim Seonho Porque Idols de KPOP debutam no Japão? 8 apresentações icônicas do KPOP Saúde Mental: 6 Idols de K-POP que já falaram sobre o assunto O que é um center no K-POP?