Sua principal fonte de cultura coreana e conteúdo exclusivo sobre KPOP.

Entretenimento K-pop Música

Discussão: Grupos sem membros coreanos fazem parte da Hallyu?

A cultura coreana tem feito grande sucesso e conquistado fãs ao redor do mundo. Assim, a Hallyu, ou “Onda Coreana”, é o termo utilizado para se referir a essa propagação global da cultura sul-coreana, que envolve música, filmes, livros, webtoons, gastronomia e muito mais. O K-pop é um dos principais responsáveis por essa onda, e as empresas de entretenimento não estão investindo somente em grupos coreanos. 

Não é difícil encontrar grupos de K-pop que têm pelo menos um integrante não-coreano, mas empresas como a JYP Entertainment e SM Entertainment têm ido além: debutaram grupos sem nenhum integrante coreano e sem cantar em coreano. 



WayV e NiziU são K-pop?

No começo do ano de 2019, a SM Entertainment debutou o WayV, uma sub-unit chinesa do NCT, e por não serem administrados por uma empresa chinesa, mas sim por uma subsidiária da SM Entertainment (Label V), internautas começaram a se questionar se o grupo poderia ser considerado K-pop.

WayV – Kick Back comeback

O mesmo aconteceu com a JYP Entertainment, que no final do ano passado debutou o grupo feminino NiziU. O grupo foi formado pelo reality Nizi Project, que não foi televisionado na Coreia, e as nove membros selecionadas para o grupo são japonesas e cantam em japonês. O NiziU ainda não teve seu debut na Coreia do Sul, mas J. Y. Park – criador e produtor do grupo – afirmou que mesmo que as garotas não sejam coreanas, nem cantem em coreano, o grupo em si é um ato coreano. 


NiziU – Concept photo do single de debut “Step and a step”

A ideia de grupos não-coreanos de K-pop foi adotada pelas empresas como uma tentativa de entrar no mercado internacional, ainda que muitos fãs sul-coreanos de K-pop não considerem tais grupos como parte da Hallyu. 

Segundo o professor Lee Gyu-tag, da George Mason University Korea, o K-pop cresceu e se tornou motivo de orgulho para o povo coreano, e por isso não querem que outros países roubem ou copiem as músicas que tornaram a Coreia tão popular. 


“Muitos coreanos também se preocupam que a criatividade presente no K-pop seja roubada, mas eles devem lembrar-se que o K-pop é, essencialmente, uma mistura da música japonesa e americana, ou seja, não é um estilo genuinamente original”, acrescenta. 



Lee ainda acredita que o som do K-pop coreano e do K-pop de outros países possivelmente será categorizado de forma separada no futuro, assim como o Hip-hop coreano e o americano, por exemplo, que apesar de representarem o mesmo estilo musical, são atos separados.

E apesar de críticas e comentários da internet, em que internautas afirmam que “Lee Soo Man e J. Y. Park estão arruinando a definição de K-pop”, “Eu acho que deveria se chamar J-pop or C-pop se os membros do grupo são todos japoneses ou chineses e cantam nesses idiomas”, o professor Lee aposta que a criação de grupos não-coreanos de K-pop é uma tendência que vai continuar, principalmente quando se considera que o NiziU é um dos girl groups mais populares do Japão no momento (J. Y. Park também quer criar um boy group japonês que atuará além do Japão), e que o WayV tem o maior recorde de vendas com seu mini-álbum de debut entre boy groups chineses.


Ainda nesta onda, a SM Entertainment tem planos de criar uma nova unit para o NCT, com membros americanos, o NCT Hollywood, em parceria com a MGM, uma empresa de produções de Hollywood. A HYBE também planeja um boy group voltado para o mercado exterior. 


Fontes: (1), (2), (3), (4), (5)
Imagens:  Divulgação SM Entertainment e JYP Entertainment.
Não retirar sem os devidos créditos.

Naomi Shiroma

Paulistana apaixonada por idiomas, livros e música.

6 Filmes coreanos no Prime Video Artistas de K-POP que voltaram em 2021 KPOP: Conheça todas as units do NCT [EXCLUSIVO] Grupo de k-pop SUPER JUNIOR negocia turnê no Brasil Dramas Coreanos com mais de uma temporada