Sua principal fonte de cultura coreana e conteúdo exclusivo sobre KPOP.

Ensino e Educação Sociedade

Cineasta brasileiro aborda o corpo amarelo e a imagem pornográfica em curso inédito

Com inicio hoje (29), o cineasta e pesquisador brasileiro Hugo Katsuo, aborda a pornografia e as questões raciais envolvendo amarelos, no minicurso “O corpo amarelo e a imagem pornográfica”. Dividido em três encontros, que acontecem nos dias 29, 30 e 31 de outubro, Hugo trata das especificidades da produção pornográfica, a relação entre pornografia e raça e as questões raciais envolvendo amarelos. Dividido em três aulas, irá abordar os processos de racialização do homem (cis) amarelo, debater as práticas representacionais, raça e a compreensão das dinâmicas da pornografia gay masculina ocidental, protagonizada por esses corpos.



O curso é ministrado através da Sympla, com curadoria da NC curadorias

Hugo Katsuo, que é graduado em Cinema & Audiovisual pela Universidade Federal Fluminense e mestrando pelo PPGCine-UFF, está desenvolvendo atualmente a pesquisa “K-POP E PORNOGRAFIA: O pacto espectatorial do consumo de outridade” (titulo temporário), com orientação da Profa. Dra. Mariana Baltar. Produziu, dirigiu e roteirizou o longa-metragem documental O Perigo Amarelo Nos Dias Atuais (2018), o curta-metragem documental Batchan (2020), o curta-metragem experimental Imagem (2020) e o curta-metragem ficcional Nada Ficará (2021).

Em coletiva de imprensa, realizada na última quinta-feira (27) com a curadoria da NC Curadorias e mediação do Podcast Clube do Lámen, Hugo falou de seus intuitos e interesses na arte cinematografia. Segundo ele, além de seu lugar como parte da militância amarela no Brasil, quer criar um lugar próspero para artistas amarelos no Brasil, onde sua imagem possa ser refletida, um espeço que a “vivência e a pesquisa se encontram“. Evidenciando em suas obras o retrato do corpo como linguagem, a partir de suas próprias vivências, trouxe para suas pesquisas questões relacionadas a pornificação do corpo homem cis amarelo. Também articulando o valor, a ambivalência e o conceito da pornografia em sociedade.



Hugo Katsuo também atua como conferencista, tendo participado em eventos diversos, com destaque para o TEDx Macedo, em 2021. Em 2019, defendeu a monografia intitulada “Pornografia gay e racismo: a representação e o consumo do corpo amarelo na pornografia gay ocidental.” Ao lado de Caroline Meirelles, idealizou e apresenta o projeto “Corpo preto, corpo amarelo”, cujo objetivo é levar a colégios e a universidades a temática da representação dos corpos racializados no audiovisual.


SERVIÇO:

Minicurso: O corpo amarelo e a imagem pornográfica

Apresentação: Hugo Katsuo (cineasta e pesquisador)

Data: 29 a 31 de outubro de 2021
Local: Videoconferência via Sympla Streaming
Valor: R$100,00
Ingressos: https://www.sympla.com.br/minicurso-o-corpo-amarelo-e-a-imagem-pornografica__1372214
Mais informações: NC Curadorias



Naira Nunes

Publicitária, redatora e diretora de arte, sou CEO e fundadora da KoreaIN, a primeira revista brasileira sobre música e cultura asiática.

6 Filmes coreanos no Prime Video Artistas de K-POP que voltaram em 2021 KPOP: Conheça todas as units do NCT [EXCLUSIVO] Grupo de k-pop SUPER JUNIOR negocia turnê no Brasil Dramas Coreanos com mais de uma temporada