Sua principal fonte de cultura coreana e conteúdo exclusivo sobre KPOP.

Sociedade

Estrangeiros que violarem regras de quarentena na Coreia do Sul serão deportados

O governo sul-coreano anunciou uma medida extrema de controle de quarentena no último dia 22. Estrangeiros que forem pegos violando as regras de quarentena nas regiões de Itaewon, Hongdae e Gangnam serão deportados sem tolerância. Tais regiões são conhecidas justamente por terem grandes concentrações de estrangeiros morando.



De acordo com Lee Ki-il, chefe do Centro de Controle e Segurança, as autoridades estão organizando rondas de inspeção entre às 8 da noite e meia-noite dos dias 27 de outubro a 2 de novembro, período em que poderão ocorrer celebrações de Halloween, nas regiões citadas. Além de estrangeiros, os bairros também atraem muitos jovens por serem conhecidos por abrigar bares e baladas.

As inspeções verificarão se os estabelecimentos estarão cumprindo as regras básicas de controle sanitário, como limitação da capacidade de lotação e uso de máscara. Estrangeiros que forem flagrados violando as regras serão forçados a sair do país de acordo com o princípio de tolerância zero. As empresas que forem identificadas burlando as regras poderão ter as atividades suspensas e receberem multas. As autoridades sanitárias pedem que pessoas evitem tirar suas máscaras, se aglomerarem ou cantarem em ambientes fechados com alto risco de contaminação.


Escancaramento da xenofobia

A medida gerou polêmica entre os estrangeiros residentes na Coreia e, infelizmente, não foi a primeira desse tipo. Em março, o governo redigiu e depois retirou uma medida que obrigava apenas estrangeiros a serem testados para COVID-19.

Por outro lado, em maio, cerca de 2000 estrangeiros, a maioria deles estadunidenses, se reuniram em uma praia em Busan para celebrar o Memorial Day. Na época, o país estava no auge da pandemia com mais de mil novos casos foram confirmados em somente em 29 e 30 de maio, aumentando o total para 139,910.

Fonte: (1)
Imagem: Shin Hyun-chul (Korea Times)
Não retirar sem os devidos créditos.

Greyce Oliveira

Cearense de Fortaleza, é metade uma humana normal professora de Inglês e metade ELF(a) precisando (talvez) de tratamento para parar de falar no Super Junior toda hora.

[EXCLUSIVO] Grupo de k-pop SUPER JUNIOR negocia turnê no Brasil Dramas Coreanos com mais de uma temporada Empresas de KPOP investem em NFTs Girls Planet 999: Conheça o grupo Kep1er Programas Coreanos no Youtube