Sua principal fonte de cultura coreana e conteúdo exclusivo sobre KPOP.

Cotidiano

Aeromoças revelam histórias chocantes com sasaengs em aeroportos

Um dos temas mais negativos no mundo da indústria de entretenimento sul-coreana são as sasaengs. Assim são chamadas as pessoas fanáticas por determinado famoso que perseguem e invadem sua privacidade. Isso acontece, também, nos aeroportos. Para entender melhor as histórias que ocorrem neste espaço, o canal AYO conversou com duas aeromoças que contaram relatos pelos quais passaram com as sasaengs. O vídeo foi gravado em maio do ano passado, mas foi recentemente trazido de volta aos holofotes pelos internautas sul-coreanos no fórum The Qoo.

Leia também:
O lado obscuro dos fansites: Sasaengs


No registro, as aeromoças respondem perguntas enviadas por internautas. Uma delas foi “Quando se vai ao aeroporto para ver os famosos, você pode comprar a passagem, tirar fotos deles e depois pedir o reembolso no portão de embarque, não é?”.

As aeromoças soltaram um suspiro de descontentamento e responderam que esperam que as pessoas não façam isso. Uma delas explicou: “É como se elas fossem até o portão de embarque com os idols, tirassem fotos deles fazendo compras nas lojas isentas de impostos e depois fossem pedir o reembolso logo antes do embarque, em frente ao portão. Se você pedir um reembolso no portão, uma outra pessoa poderia ter pegado seu assento e não conseguirá mais. Desta forma, perderemos um passageiro. Além disso, uma vez que você faça o check-in, não poderá mais sair por conta própria. É necessário ir ao departamento legal e à alfândega para preencher um documento explicando o motivo de estar saindo. E, se você tiver comprado alguma coisa nas lojas sem impostos, temos que estornar os itens“.

Tudo isso pode fazer com que o voo atrase apenas por causa de uma pessoa, gerando transtorno para os outros passageiros, para a tripulação e para a companhia aérea que precisam cumprir rigorosamente os horários das decolagens e aterrissagens para não atrapalhar as operações do aeroporto.

Outra situação destacada pelas entrevistadas foi com relação ao equipamento usado pelas sasaengs. Uma delas destacou que as câmeras usadas possuem lentes tão enormes que, se ela fosse o alvo das fotos, teria um ataque de pânico. A outra também revelou: “Uma vez, uma fã me deu um gravador e me pediu para gravar a conversa com o idol“.

As entrevistadas criticaram tais ações e disseram que não são formas de demonstrar amor ou admiração por alguém, mas sim de fazer com que os famosos se sintam desconfortáveis ou até mesmo amedrontados.

Ano passado, a justiça sul-coreana aprovou uma lei que considera crime o ato de stalkear alguém. Já em fevereiro, uma mulher foi presa acusada de perseguir Kim Tae Hee e Rain. O casal já havia prestado diversas queixas contra a mulher por tocar a campainha da sua casa e gritar em frente à propriedade.

O vídeo na íntegra pode ser assistido a seguir (há opção de incluir legendas em inglês):

Fonte: (1), (2)
Imagem: reprodução
Não retirar sem os devidos créditos.

img

    Inscreva-se no Telegram da KoreaIN e saiba tudo sobre a Coreia do Sul e o K-POP.

Tags relacionadas:

  • Greyce Oliveira

    Cearense de Fortaleza, é metade uma humana normal professora de Inglês e metade ELF(a) precisando (talvez) de tratamento para parar de falar no Super Junior toda hora.

    K-idols que já apresentaram programas infantis Idols de K-POP que são irmãos 6 K-dramas com romance no trabalho O significado as máscaras usadas em Money Heist Korea Produções com a Nairobi de La Casa de Papel Coreia