Sua principal fonte de cultura coreana e conteúdo exclusivo sobre KPOP.

Justiça

Número de crimes praticados por adolescentes cresce na Coreia do Sul

Um relatório divulgado pela polícia sul-coreana na quinta (24) mostra que o país vem apresentando um aumento no número de crimes praticados por adolescentes na faixa dos 10 aos 13 anos.


Em 2022, 8474 indivíduos nesta faixa etária cometeram algum tipo de crime violento. Este já é o terceiro ano seguido de aumento desta estatística que registrou os números de 7535 em 2020 e 7081 em 2019. O relatório foi entregue ao Deputado Kim Hoi-jae, do Partido Democrático.

A atual lei coreana não pune criminalmente e nem envia para prisão acusados de crimes que tenham 14 anos ou menos. Aqueles que forem pegos cometendo algum ato infracional são enviados para centros de detenção juvenis ou recebem pena em serviços comunitários.

Entre 2017 e 2021, um total de 35390 adolescentes foram julgados. A lista de crimes inclui assassinato, agressão sexual, roubo, furto e incêndio culposo.

O relatório também apresenta os dados dos infratores de acordo com a idade:

  • 2.413 tinham 10 anos;
  • 3.387 tinham 11 anos;
  • 7.388 tinham 12 anos;
  • 22.202 tinham 13 anos, o maior número totalizando 62,7% dos infratores.

Com relação ao tipos de crimes cometidos:

  • 22.993 foram julgados por furto;
  • 10.199 por agressão;
  • 1.913 por agressão sexual;
  • 47 por roubo;
  • 9 por assassinato.

O Deputado Kim agora busca usar o relatório como um pretexto para que o país diminua a maioridade penal de 14 para 13 anos, o que fará com que mais infratores possam ser punidos pelos seus atos. Além disso, o Deputado também defende que aqueles que voltarem a cometer o mesmo tipo de crime sejam penalizados criminalmente. Segundo ele: “Os crimes cometidos por adolescentes protegidos pela sua condição de menores de idade estão se tornando cada vez mais cruéis e atrozes“.

Fonte: (1)
Imagem: Yonhap
Não retirar sem os devidos créditos.

img

    Inscreva-se no Telegram da KoreaIN e saiba tudo sobre a Coreia do Sul e o K-POP.

Tags relacionadas:

  • Greyce Oliveira

    Cearense de Fortaleza, é metade uma humana normal professora de Inglês e metade ELF(a) precisando (talvez) de tratamento para parar de falar no Super Junior toda hora.

    5 K-Dramas com Kim Min Kyu Artistas do k-pop que não nasceram na Coreia Faixas do K-pop que destroem os haters Locais de filmagem do K-Drama My Liberation Notes Filmes com a Tokyo de La Casa de Papel Coreia