Sua principal fonte de cultura coreana e conteúdo exclusivo sobre KPOP.

Cotidiano

HYBE divulga relatório detalhado e anuncia hiato temporário de Kim Garam (LE SSERAFIM)

Nesta sexta (20), a HYBE revelou um longo e detalhado relatório sobre as acusações de bullying envolvendo o nome de Kim Garam. A divulgação do documento veio pouco após o anúncio do cancelamento de todos os compromissos do LE SSERAFIM agendados para este dia.

O texto lê-se:

Olá, aqui é a HYBE/Source Music.

Gostaríamos de informar nosso posicionamento relacionado às acusações adicionais sobre Kim Garam do LE SSERAFIM.

Primeiramente, gostaríamos de pedir desculpas por causar preocupação aos fãs com tais acusações. Inicialmente, evitamos esclarecer os detalhes dos fatos confirmados pelas próprias integrantes e muitos terceiros por preocupação que as identidades e informações sensíveis de menores, incluindo aqueles cujos conhecidos tenham sido envolvidos no incidente, fossem reveladas. Porém, rumores exagerados que unilateralmente envolveram Kim Garam como autora de violência escolar que estava frequentemente envolvida com violência física foram continuamente espalhados nas redes sociais e comunidades on-line e apenas informações unilaterais foram divulgadas. Então, gostaríamos de corrigir as acusações.

Antes que entremos nos detalhes, os pontos chave das acusações do comitê de violência escolar são os seguintes:

Yoo Eun Seo (um pseudônimo), cliente do escritório de advocacia Daeryun, tirou uma foto de uma colega que trocava de roupa na escola e estava apenas de roupa íntima no momento sem permissão e postou publicamente nas redes sociais sob o nome de outra amiga (que também está claramente mencionado no verão do comitê de violência escolar mencionado pelo Daeryun). Kim Garam e suas amigas, que ficaram com raiva pelo incidente, confrontaram Yoon Eun Seo, mas não houve violência física. Yoo Eun Seo admitiu seu delito, mas não foi punida por suas ações. Ao invés disso, ela denunciou as colegas de classe que a confrontaram como agressoras, denuncianda-os ao comitê de violência escolar, e então se transferiu para outra escola. Como resultado, Kim Garam e sua amiga foram punidas pelo comitê de violência escolar.

Explicaremos em detalhes as questões envolvendo a integrante abaixo.

Há uma explicação para o conteúdo relacionado ao comitê de violência escolar.

Em 2018, quando Kim Garam estava no primeiro ano do Fundamental 2, ela foi convocada pelo comitê de violência escolar e penalizada. Explicaremos os fatos detalhadamente porque o contexto geral só pode ser entendido quando a situação envolvendo os detalhes do comitê de violência escolar forem explicados totalmente. Neste caso, a agressora, que primeiro cometeu algo terrivelmente errado contra suas colegas, requeresse um comitê de violência escolar e Kim Garam, que estava agindo por sua amiga, foi considerada agressora.

Kim Garam foi amiga de Yoo Eun Seo por cerca de dois meses de março a abril de 2018, o início do primeiro ano do Fundamental 2. Porém, houve uma discussão por cerca de três horas no retiro que elas foram durante o início do ano letivo quando foi revelado que Yoo Eun Seo falou mal de Kim Garam e suas outras amigas e chegou ao fim após elas pedirem desculpas uma para a outra. Porém, Yoo Eun Seo reportou o caso para um amigo próximo e Yoo Eun Seo e seu amigo ameaçaram usar violência física contra Kim Garam. Devido a esse incidente, Kim Garam cortou relações com Yoo Eun Seo.

Mais tarde, Yoo Eun Seo tirou uma foto de “D”, amiga próxima de Kim Garam, apenas de roupa íntima enquanto ela trocava de roupa na escola e publicou a foto nas redes sociais da amiga “A”. Na época, “D” estava muito chocada e um total de cinco amigas, incluindo Kim Garam, confrontaram Yoo Eun Seo sobre seu mau comportamento em nome de “D”. Kim Garam e as amigas, que estavam com raiva pelo compartilhamento da foto ilegal de sua amiga “D”, encontraram Yoo Eun Seo separadamente para reclamar e, no processo, a xingaram. Yoo Eun Seo admitiu seu delito, mas ela não foi punida pelo comitê de violência escolar.

No processo, Yoo Eun Seo pediu um comitê de violência escolar declarando que Kim Garam e muitas de suas amigas cometeram bullying contra ela. Então, uma reunião foi feita com Kim Garam e a amiga “B”, que ajudou “D”, como agressoras e Yoo Eun Seo como vítima.

Porém, antes do comitê de violência escolar solicitado por Yoo Eun Seo fosse encerrado, ela se transferiu voluntariamente quando houve uma discussão de “transferência forçada” a pedido de “D”, a vítima do incidente da foto. Finalmente, as medidas do comitê de violência escolar foram dadas às duas alunas, Kim Garam e “B”, que foram denunciadas por Yoo Eun Seo que deixou a escola.

Yoo Eun Seo se mudou e voltou para a escola próxima da de Kim Garam cerca de um ou dois meses depois.

Muitos colegas de sala entenderam os prontos principais da reunião do comitê de violência escolar feita na época.

Além dos indivíduos envolvidos diretamente, existem muitos relacionados e muitos colegas de sala que estavam cientes dos pontos chave da reunião do comitê de violência escolar ocorrido em junho de 2018. Além da distinção da agressora e da vítima indicada pelo comitê de violência escolar, há muitos estudantes que reconhecem as ações de Yoo Eun Seo de requerer um comitê de violência escolar e se declarar como vítima apesar de seu grave delito como problemáticas. Muitos terceiros podem testemunhar sobre isso.

Kim Garam também foi vítima de violência escolar.

Após ser envolvida na infeliz situação com o comitê de violência escolar, rumores ridículos sobre Kim Garam foram espalhados pela escola. Enquanto estava no Fundamental 2, Kim Garam foi machucada por rumores maliciosos como “Ela bateu na amiga com um vaso” e “Ela foi forçada a se transferir de escola”. Mais tarde, através da mediação de um professor, ela até recebeu um pedido de desculpas do aluno que espalhou os rumores falsos.

Além disso, alguns alunos incluíram forçadamente Kim Garam e suas amigas em um chat e as provocavam e xingavam. Se Kim Garam saía do grupo, eles a convidavam novamente e, se ela não lia as mensagens, eles a provocavam por não ler e não responder. Não apenas colegas de sala, mas muitos alunos de outras escolas que eram completamente estranhos para Kim Garam entraram no chat e atacaram verbalmente Kim Garam e sua amiga. Não sendo mais capaz de aguentar tais provocações, Kim Garam e sua amiga pediram ajuda do seu professor.

Kim Garam também foi machucada pelos rumores recentes.

Kim Garam tem sido prejudicada por todos os tipos de rumores desde o seu debut e gostaria de deixar claro que todos os rumores a seguir são falsos.

1. “Kim Garam foi obrigada a mudar de escola”, falso.

Kim Garam morou em Seul da pré-escola até o segundo ano do Fundamental 1 e, devido ao trabalho de seu pai, ela passou os últimos quatro anos do Fundamental 1 em Gwangju. Então, quando se preparava para iniciar no Fundamental 2, ela retornou à Seul e entrou em uma escola próxima à sua casa e agora está fazendo o Ensino Médio. Durante este processo, ela nunca foi forçada a mudar de escola.

2. Rumores do tipo “Ela bateu na amiga com um vaso” e “Ela quebrou a cabeça de uma colega de sala com um tijolo” são falsos.

Todos esses rumores são falsos e Kim Garam também foi afetada por tais rumores quando estava no Fundamental 2. Com a mediação de um professor, ela até recebeu um pedido de desculpas da aluna que espalhou os rumores e muitos amigos estavam presentes na ocasião.

3. “Ela foi para a escola em um carro da polícia e participou de brigas em grupo ou agrediu fisicamente outros alunos” também são falsos.

Kim Garam nunca agrediu outros alunos ou participou de brigas em grupo e também nunca foi para a escola em um carro de polícia. Estes são rumores maliciosos e falsos.

4. “Ela bebia e fumava” também é um rumor falso.

Kim Garam nunca fumou ou bebeu álcool até hoje. Ela foi prejudicada em seu primeiro ano do Fundamental 2 quando alguns alunos fizeram um falso relato de que Kim Garam fumava em forma de piada. Após uma reunião com seu professor, Kim Garam passou por um teste de nicotina com seus pais para tirar as dúvidas, mostrou os resultados ao professor e explicou diretamente os rumores de que fumava para seus amigos.

5. “Ela falou mal de outros artistas” também é falso.

É um rumor falso e malicioso de que Kim Garam disse palavras rudes e vulgares sobre outros artistas. Kim Garam nunca disse que era fã de algum artista específico e nunca teve emoções negativas ou fez julgamento sobre suas companheiras ou integrantes de outros grupos.

6. “Ela assinou como trainee de uma agência diferente e foi retirada do grupo debut” não é verdade.

Kim Garam nunca foi trainee em outra agência antes da Source Music. Além disso, o rumor malicioso de que ela era integrante de um grupo debut em outra agência e seu contrato foi reincidido por suas ações no passado e problemas pessoais não é verdade.

Já afirmamos antes do debut das artistas que tomaríamos ações legais sem nenhum acordo ou leniência contra aqueles que espalham informações maliciosas ou rumores falsos que tentem difamá-las. Dos rumores falsos mencionados acima, já começamos a tomar ação legal nos pontos para os quais foram colhidas evidências e planejamos fazer o mesmo para os outros assim que encontrarmos provas.

Pedimos desculpas e compreensão a todos.

O caso que no momento se tornou um problema com Kim Garam envolve muitos menores, então tentamos resolver o problema sem revelar os detalhes da verdade ao público. Porém, na época do seu debut, a situação tornou-se uma a qual não tivemos escolha a não ser tomar ação legal ao passo que falsas informações sobre Kim Garam se espalharam amplamente e os conteúdos relacionados ao comitê de violência escolar com argumentos unilaterais também foram divulgados por um escritório jurídico, então nos sentimos lamentáveis em ter que explicar assuntos sensíveis sobre seus colegas.

Ademais, pedimos mais uma vez desculpas pelo discurso e comportamento errados de Kim Garam no passado. Embora tenha sido uma disputa verbal que ocorreu enquanto defendia uma amiga que foi machucada, ela também está ciente de sua culpa e está refletindo profundamente no ponto em que usou xingamentos e se comportou de tal maneira que a outra se sentiu ameaçada.

Após ter sido enviada para o comitê de violência escolar em seu primeiro ano no Fundamental 2, Kim Garam também tornou-se uma vítima e foi machucada por cyberbullying e violência escolar, mas ela resignamente se dedicou aos seus sonhos e futuro.

No meio disso, ela enfrentou problemas psicológicos ao receber ataques de todos os tipos de rumores durante o processo de seu debut. Após discussões com Kim Garam, decidimos que ela temporariamente parará suas atividades e focará em curar seu coração machucado. O LE SSERAFIM promoverá temporariamente com cinco integrantes até que Kim Garam retorne após se recuperar.

Tais situações ocorreram em um cenário complicado durante o primeiro ano do Fundamental 2, mas Kim Garam está revendo suas ações imaturas e refletindo sobre elas. Pedimos a generosa compreensão de todos.

Finalmente, pedimos desculpas por não ter escolha a não ser revelar a exata situação relacionada à Kim Garam e por causar inconveniências por causa da artista de nossa agência. Em particular, pedimos desculpas a todos os fãs que apoiam o LE SSERAFIM.

Obrigado.

Leia também:
Source Music nega rumores de bullying escolar contra Kim Garam (LE SSERAFIM)
Source Music se pronuncia sobre novas acusações de bullying contra Garam (LE SSERAFIM)
Equipe jurídica de suposta vítima de Garam (LE SSERAFIM) diz que divulgará provas

Fonte: (1)
Imagem: Source Music
Não retirar sem os devidos créditos.

Tags relacionadas:

  • Greyce Oliveira

    Cearense de Fortaleza, é metade uma humana normal professora de Inglês e metade ELF(a) precisando (talvez) de tratamento para parar de falar no Super Junior toda hora.