Internet Sociedade

[DOSSIÊ] Atores de k-drama acusados de bullying + declaração de agências

[AVISO DE GATILHO] ESTA MATÉRIA CONTÉM DESCRIÇÃO DE CASOS DE BULLYING, ABUSO E SUICÍDIO. CASO POSSUA ALGUMA SENSIBILIDADE COM ESTES ASSUNTOS, A LEITURA NÃO É RECOMENDADA.

Nas últimas semanas os fãs da cultura coreana se chocaram com inúmeras denúncias de bullying, que surgiram pelas principais páginas de notícias da Coreia. Entre diversos fóruns e comentários, internautas acusaram artistas – que hoje vivem seu auge – de serem responsáveis por cruéis atos no passado, principalmente durante o período escolar.

Então, dando continuidade a minissérie de matérias sobre o bullying na Coreia do Sul, nesta iremos relatar em ordem cronológica a série de acusações que decaiu sobre os atores e atrizes de k-drama. Falamos mais profundamente sobre o problema nacional que é o bullying no país aqui.



Dentre tantas acusações, as empresas dos respectivos artistas lançaram notas e investigação graves acusações. Em muitas delas não havia veracidade, mas em alguns casos os artistas vieram a público para se desculpar pelas atitudes e foram afastados dos respectivos trabalhos.

Engana-se quem pensa que somente os idols de k-pop foram acusados, um do caso mais recente é do ator Kim Jisoo (Strong Woman Bong Soon, My First First Love, Moon Lovers, e muito mais), que recebeu inúmeras denúncias por seu comportamento durante o colegial. Outros casos envolvendo os famosos da telinha surgiram no decorrer dessa onda de denúncias de atores de k-drama acusados de bullying. Reunimos em uma lista os casos e a última atualização de cada um.



16 de fevereiro – Jo Byeong Gyu

O ator principal de “Caçadores de Demônios”, título original da Netflix, foi acusado de ter sido um agressor em sua antiga escola na Nova Zelândia. As acusações vieram de um fórum, onde um colega de turma, intitulado como “B” comentou sobre atitudes violentas, chamando Byeong Gyu de um jovem delinquente. Em defesa ao ator, outro usuário assinando como “C”, também companheiro de sala, disse que era impossível Byeong ser um delinquente, afinal todos da vizinhança admiravam sua respeitosa atitude para com todos, e ainda afirmou: “Byeong Gyu é uma daquelas pessoas que você torce para que se dê bem na vida”. 

[reprodução: instagram]

A agência do ator, HB Entertainment, se pronunciou afirmando que tomaria atitudes legais contra comentários falsos e maliciosos.



21 de fevereiro – Kim Dong Hee

O astro de “Extracurricular” e “Itaweon Class”, Kim Dong Hee, foi acusado de praticar bullying no colégio. Dentre os testemunhos presentes no fórum on-line, o ator foi acusado de bater nos colegas de turma e de queimá-las com a bituca do cigarro; uma das pessoas o acusou de queimá-lo no pescoço. O acusador também contou de Dong Hee frequentemente brincava de dar tapa na cara das pessoas, e também as forçá-las a massagear ele. 

[ViKi]

A empresa do ator, NPIO Entertaiment, assumiu as investigações e colheu depoimentos de ex-colegas, a comunidade escolar e amigos de Dong Hee. Segundo a empresa: “a mesma postagem sobre o caso foi feita 3 anos atrás, onde Dong Hee era acusado de ser agressor”, a mesma história foi checada na época com os diretores e representantes do antigo colégio do ator, e foi declarada com falsa também na época. “Apesar de tudo isso, eles publicaram as mesmas informações falsas três anos depois”, contou a empresa. NPIO afirmou que planeja iniciar uma ação judicial referente as falsas acusações: “além disso, faremos o nosso melhor para que o ator de nossa agência não seja injustamente prejudicado por informações que não são verdadeiras.”, declarou.



22 de fevereiro – Park Hye Soo

No dia 22 de fevereiro Park Hye Soo foi acusada de ser uma adolescente muito violenta em seu período escolar. Segundo um acusador que se declarou com “A”, postou em um fórum que estudou com Hye Soo e que tinha o profundo desejo que a mesma pagasse pelos pecados, pois segundo A, a atriz gostava de tortura os colegas de sala e manter o poder sobre eles, e que Hye Soo uma vez jogou a lancheira de A do alto de um prédio. Essa não foi a única postagem no fórum, outros usuários também confessaram que foram confrontados por Hye Soo diversas vezes, e que a mesma não possuía um humor muito bom, aterrorizando os alunos por onde passava. 

Studio Santa Claus Entertainment, empresa da atriz, fez uma nota no dia 24 de fevereiro alegando que todas as acusações foram averiguadas não só com a atriz, mas com todos os colegas da época de escola e também os familiares, e que, mesmo chegando a conclusão de que aquelas acusações eram falsas, a empresa continuaria a monitorar o caso. Quanto aos falsos rumores, a empresa alegou que entraria com medidas judiciais caso os internautas continuassem a propagar calúnias envolvendo a atriz. 

O próximo projeto de Hye Soo, o kdrama “Dear M”, foi adiado por tempo indeterminado devido as acusações. 

[reprodução: instagram]

A atriz também se pronunciou nas redes sociais, criando dois posts de desabafos envolvendo a situação. Ela se mostrou muito preocupada com os rumores que surgiram, alegando que as acusações eram todas falsas e que ela na verdade era a vítima que sofreu durante anos no período escolar. 

Veja a tradução abaixo a longa carta de Hye Soo:


Olá, aqui é Park Hye Soo.

Levei muito tempo para postar essas palavras. Lamento que tenha chegado a esse ponto e tenha demorado tanto. Andava em círculos escrevendo, apagando e repetindo. Como não era verdade, acreditei que tudo iria passar, mas as mentiras continuaram gerando mais mentiras até que se amontoou como uma montanha, ficando cada vez mais alta. Sofri ao ver duas fotos que não tinham relação com a verdade sendo apresentadas como “confirmação”, e essas falsas alegações continuaram criando uma parede de julgamento que seria difícil para mim derrubar.

Eu sei que muitas pessoas estavam esperando por mim para compartilhar pessoalmente meu lado da história. Mas a razão pela qual não pude fazer isso por tanto tempo foi porque acreditava que minhas palavras não teriam efeito contra esta parede de julgamento que já havia crescido tanto. Mesmo que evidências tenham sido apresentadas para apoiar minhas palavras, as pessoas não aceitariam a verdade como verdade, então decidi compartilhar esta postagem.

Já experimentei uma vez no passado o que é ter pessoas julgando você por causa de falsos rumores. Portanto, eu sei como é difícil refutar cada uma das inúmeras mentiras que saem da boca das pessoas.

Em 2008, quando eu estava no segundo ano do ensino médio, estudei no exterior, nos Estados Unidos, como estudante de intercâmbio por um tempo antes de voltar para a Coreia. Quando voltei para a Coreia, tínhamos nos mudado de nosso bairro original e, em julho de 2009, matriculei-me no meu segundo ano do ensino médio novamente em uma escola nova e desconhecida. Eu não conhecia mais ninguém na escola e coisas assustadoras começaram a acontecer comigo, algo que eu nunca havia experimentado antes.

Eu havia mudado de escola de Gangbuk, era um ano mais velho que meus colegas de classe e havia estudado no exterior, nos Estados Unidos, mas boatos maliciosos e falsos começaram a surgir e a se espalhar como um incêndio. As pessoas espalharam boatos de que eu tinha ido para os Estados Unidos para um aborto, ou que não tinha chegado aos Estados Unidos, mas tinha sido “presa de castigo” por mau comportamento no meu antigo bairro. Essas mentiras começaram a me perturbar, e as pessoas tornavam isso como verdade. Mesmo que eu só compartilhasse meu número de telefone com duas ou três pessoas, eles o espalharam para que todas as manhãs eu acordasse com mensagens de texto com palavrões e assédio sexual. Lembro-me de verificar meu telefone com o coração disparado assim que acordava, e depois chorar baixinho para que meus pais não me ouvissem.
Isso foi um choque severo para mim, pois sempre fui uma aluna comum amada por amigos e professores da minha antiga escola. Cerca de uma semana antes de eu ir para os Estados Unidos, embora não fosse um dia de aula, minha professora e meus colegas fizeram uma festa surpresa de despedida para mim. Fiquei muito feliz e tirei fotos com meus amigos e apaguei as velas de um bolo. Sofri ao me perguntar como alguém que tinha sido tão feliz na escola poderia vir para um novo bairro e ser submetido a esse tratamento, sem saber o verdadeiro culpado. Foi muito difícil suportar o bullying que estava acontecendo sem nenhum motivo, mas também não podia falar com meus pais sobre isso, que foram firmes sobre mudar para o bem da minha educação. Não pude falar com ninguém sobre isso e sofri sozinha.

O bullying foi ficando cada vez pior. Eu estava almoçando quando alguém virava minha bandeja e eu manchava meu uniforme. Eu andava pelo corredor e alguém me empurrava ou me xingava pelas minhas costas. Eu era chamado para o corredor do terceiro ano e dizia que era “só porque não gosto da sua aparência”. Eu levava uma pancada na cabeça enquanto muitos alunos assistiam e ouviam: “Eu só quero bater em você. Mesmo se você estivesse no terceiro ano, eu bateria em você. “

No entanto, a razão pela qual eu pude suportar, mesmo naquela situação, foi porque havia vários amigos calorosos que me procuraram, apesar do fato de eu estar sofrendo bullying. Mesmo que houvesse todos esses rumores e julgamentos sobre mim, esses amigos me viram e gostaram de mim pelo que eu era. Por causa deles, minha vida escolar foi melhorando aos poucos. Mesmo assim, fiquei profundamente magoado com o bullying e fui a aconselhamento psicológico por três anos. O aconselhamento regular me ajudou a superar essas cicatrizes, e fui capaz de endireitar minha cabeça depois de me odiar e voltar toda a minha amargura para os valentões contra mim por tanto tempo.

A pessoa que está se chamando de vítima agora é a mesma que virou minha bandeja do meu almoço e me amaldiçoou quando eu me transferi de escola pela primeira vez. Depois desses incidentes, nos tornamos mais próximos durante nosso terceiro ano do ensino médio. Durante o tempo em que éramos amigos, e até este ano, embora tivéssemos deixado de nos manter em contato, aquela pessoa considerava tudo o que acontecia entre nós como parte da amizade de infância. Embora a situação tenha ido tão longe e não haja mais escolha a não ser levar isso à justiça, me dói profundamente pensar em como isso aconteceu entre mim e alguém que pelo menos uma vez foi meu amigo.

Os amigos dessa pessoa têm vindo até minha conta do Instagram e comentando mentiras, espalhando ainda mais essas mentiras. As postagens anônimas que circulam online são de capturas de tela tiradas dessas contas do Instagram. Essas histórias cuja posição e fonte não podem ser verificadas estão se espalhando online como se fossem todas verdadeiras.

Quero perguntar àquela pessoa que continua espalhando mentiras incertas e mutáveis ​​sobre mim só para me arruinar, primeiro por meio de comentários no Instagram e depois duas vezes em entrevistas: por que você teve que ir tão longe? O que você tem a ganhar com isso? Mesmo se você estiver agindo assim na esperança de que eu vou quebrar e desmoronar; eu não ficarei abalada. Mesmo que demore meses, a verdade será revelada.

Assim como o que eu disse acima, o “bate-papo em grupo de vítimas”, onde dezenas de pessoas supostamente se reuniram, é baseado em mentiras. Estamos recebendo informações sobre esse bate-papo em grupo e quem pertence a essa pessoa agora. No momento, parece inútil dar uma declaração detalhada sobre todas as fofocas falsas que se espalham sobre mim, então vamos agir de agora em diante sem esperar ou transigir.

Com isso, fiquei cara a cara com meu eu mais jovem, que estava escondido bem no fundo de mim, que foi gravemente ferido por boatos e intimidação. Se eu não tivesse escolhido um trabalho que me colocasse no centro das atenções, poderia ter sido que eu também gostaria de compartilhar essas memórias terríveis e difíceis com outra pessoa. Mas gostaria que as pessoas se lembrassem de que as afirmações falsas e as críticas imprudentes que se seguem também são um ataque a outra pessoa. Eu tinha evidências concretas dos erros cometidos no passado por aqueles que se autodenominam vítimas, mas não queria torná-los públicos porque acreditava que isso também era uma forma de agressão.

Lamento muito a KBS e toda a equipe, elenco e equipe de ‘Dear.M’, que sofreram danos por minha causa.

Também sou profundamente grato àqueles que continuaram me apoiando e torcendo, embora eu não tenha conseguido falar por um longo tempo. Por sua causa, fui capaz de examinar a situação claramente, apesar da dor, e me preparar cuidadosamente para o que vem a seguir. Mesmo que demore muito, acredito que aos poucos a verdade virá à tona, uma a uma, e tudo isso vai passar. Eu imploro que, no futuro, as pessoas aprendam a ver a verdade como ela é.

Este foi um post muito longo…

Obrigada por ler.

Hye Soo


22 de fevereiro – Kim So Hye

A atriz Kim So Hye foi acusada de puxar os cabelos de uma colega de turma enquanto estava no colegial. A acusação não veio da própria vítima, mas de uma terceira pessoa que observou a situação no momento em que aconteceu. 

[soompi]

Em resposta, uma fonte da agência de Kim So Hye, S&P Entertainment, afirmou: “no momento, solicitamos uma investigação com a polícia depois de encontrar as informações em questão”, e continuaram: “Em 2017, postagens com falsas alegações de violência escolar se espalharam on-line e pegamos cerca de 10 pessoas por meio de investigação. No entanto, tomamos medidas brandas de acordo com os desejos de Kim So Hye, pois ela não queria acusar ninguém, mas é uma pena que uma situação semelhante esteja se repetindo. Quando os resultados da investigação policial forem revelados, tomaremos medidas enérgicas, sem qualquer ‘misericórdia’ ou acordo”.



1º de Março – Dong Ha

O ator Dong Ha (Last, Good Manangers e Intimate Enemies) atualmente no elenco de Homemade Love Story, foi acusado de agredir um colega de classe após o mesmo olhar diretamente para namorada de Dong Ha. O comentário no fórum logo foi desmentido pela empresa do ator, a J,Wilde-Company

[soompi]

Em nota a agência disse:

Olá. Aqui é a J, WIDE-Company.

Estamos dando nossa declaração a respeito de uma postagem recente na comunidade relacionada ao nosso ator Dong Ha. Imediatamente após verificar a postagem enviada para a comunidade, falamos com o próprio ator. Descobrimos que as afirmações do autor da postagem não eram verdadeiras. Uma vez que o julgamento do próprio ator pode não estar claro, verificamos com conhecidos também, mas recebemos a mesma resposta deles.
Faremos uma investigação completa para que ninguém mais seja prejudicado por causa do conteúdo relacionado a este assunto e, por meio do monitoramento contínuo, nossa empresa tomará todas as medidas possíveis em resposta àqueles que criam e compartilham informações falsas indiscriminadas com intenções maliciosas.

J,Wilde Company


1º de março – Choi Ye Bin

A atriz Choi Ye Bin, protagonista de “The Pentshouse: 2” um dos dramas do momento, também foi acusada de praticar bullying durante o período de estudante. Novamente em um fórum, uma pessoa comentou:

“Eu estava assistindo TV enquanto comia na casa do meu amigo, e você apareceu em um drama que dizem ser popular atualmente. Seu rosto era um pouco diferente do ensino médio e era uma cena sombria, então eu não tive certeza no começo. Mas depois de ver você falar e ficar com raiva de alguém no drama, foi exatamente o mesmo que você agiu comigo, então eu sabia que era você.”

Comentário do fórum.
[ Choi Ye Bin para Buckaroo]

Ye Bin foi acusada de extorquir dinheiro para comprar uma jaqueta, de excluí-la do círculo de amizades e a tratar muito mal, desejando até mesmo que a pessoa morresse.  A empresa de Ye Bin, YNT Star, averiguou a situação e descobriu que a suposta vítima realmente estudou com Ye Bin, mas que ambas não possuíam proximidade nenhuma no colegial. 

A pessoa que escreveu o post o retirou do ar. Quando a postagem apareceu pela primeira vez, verificamos com a própria Choi Ye Bin e também com seus amigos daquela época. Decidimos que não entraremos mais em ação judicial. No entanto, continuaremos monitorando ativamente em busca de falsos rumores sobre a atriz.

YNT Star.


2 de Março – Kim Jisoo

No dia 2 de março um anônimo que se intitulou como “A” divulgou em um fórum que o ator Kim Jisoo cometera bullying com ele e outros colegas de sala durante o 2º ano do ensino médio. Dentre as acusações, A contou que o ator forçava os alunos a comprarem cigarros e também a entregarem as refeições que os colegas compravam ou levavam para almoçar, e que quem recusasse apanha de Jisoo e outros delinquentes que sempre estavam unidos. Para A, viver aquelas atrocidades fizeram a experiência escolar ser um verdadeiro pesadelo. A KoreaIn contou sobre o caso aqui. 

[Reprodução: instagram]

Após as acusações, Jisoo desculpou-se com uma carta no Instagram, e a empresa o afastou de todas as atividades de trabalho, inclusive foi dispensado do elenco de “River Where The Moon Rises”. A empresa ainda afirmou que Jisoo se alistará no exército coreano em agosto deste ano. 


Fontes: (1), (2), (3), (4), (5), (6), (7), (8) e (9)
Não retirar sem os devidos créditos

Isabela Marques

25 anos de pura paixão: pela cultura asiática, especialmente a coreana, por arte, design e animações. Fã dos k-indies e enaltecedora da minha santíssima trindade do k-pop: NU'EST, Teen Top e ONF. Meu objetivo é contribuir com meus textos para a disseminação da cultura coreana pelo Brasil ♥

Você também pode gostar...