K-pop

Trajetória: a história do Super Junior em 15 anos de carreira

Em 6 de novembro do ano passado, o Super Junior completou 15 anos de carreira. O décimo álbum do grupo, que seria a comemoração pela data, infelizmente acabou sendo atrasado e lançado apenas neste dia 16. Para celebrar este lançamento tão tardio, vamos destacar alguns dos fatores que fizeram do grupo um dos maiores do k-pop.



A história do Super Junior: formação

O Super Junior em sua formação de debut.
Fila superior: Sungmin, Kangin, Heechul, Siwon, Leeteuk e Kibum.
Fila inferior: Donghae, Hangeng, Shindong, Eunhyuk, Yesung e Ryeowook.

O Super Junior já foi inovador desde o planejamento. O grupo deveria seguir um esquema até então inédito no k-pop, nele não haveria uma formação fixa e os membros seriam rotativos. Como o público se apegou aos integrantes, a ideia foi descartada e os membros ficaram de forma permanente. Ironicamente, a SM permaneceu com a ideia e voltou a pô-la em prática mais de 10 anos depois, com o NCT.

O apego foi tanto que houve, inclusive, resistência quando Zhoumi e Henry foram anunciados como novos membros, iniciando o movimento “Only 13” (apenas 13). Ao longo da carreira, o grupo teve quatro baixas. Hangeng, Kibum, Henry e Kangin encerraram suas atividades com o Super Junior em diferentes contextos, mas quase todos seguem na vida artística.

O grupo até hoje enfrenta a insatisfação dos fãs que não apoiam o retorno de Sungmin, cuja última participação foi no comeback de This is Love. Ele não promove com o grupo desde que saiu do exército em 2016.


O legado

Nestes 15 anos, o Super Junior acumula mais de 180 prêmios recebidos em diversos países pelo mundo. O grupo também tem mais de 50 vitórias em music shows, sendo Mr. Simple a música mais premiada com 11 troféus no total.

Em termos de números, quatros MVs do grupo já ultrapassaram a marca de 100 milhões de visualizações no YouTube: Mr. Simple, Bonamana, Sorry Sorry e It’s You. No Spotify, os sucessos da história do Super Junior são executados por mais de 1,3 milhão de ouvintes mensais.

O MV mais próximo de alcançar os 100 milhões de visualizações é Mamacita:




O legado também está em uma inovação que o grupo trouxe para a música: as sub-units. Ao todo, cinco já estrearam, cada uma com suas particularidades. Já falamos mais sobre as units em uma outra pauta.


[LEIA MAIS] Guia prático para conhecer e entender as units do Super Junior



Os múltiplos talentos

Se falarmos apenas de música, os membros do Super Junior não ficam só no canto. Diversos deles, a maioria para ser mais exata, tocam instrumentos, inclusive mais de um. Os recordistas nessa categoria são Sungmin e Henry que tocam 5 instrumentos cada.

Sungmin toca guitarra, baixo, piano, saxofone e ukelele.



Henry toca violino, piano, teclado, guitarra e percussão. Ele, inclusive, tem em formação e experiência no violino desde criança, sendo um músico renomado no instrumento. Isso foi levado em conta até na hora de nomear o seu fandom invidual, que ficou Strings (cordas, em inglês).



A chamada “dance line” do Super Junior também é digna de elogios. Eunhyuk é o dançarino principal e divide a categoria com Donghae, Shindong e Sungmin. Entre os ex-membros, ainda aparecem Henry (sendo citado em mais uma categoria) e Hangeng, que tem vasta experiência em dança tradicional chinesa.

Quando se fala de televisão, os nomes de Leeteuk e Heechul se sobressaem. Leeteuk é chamado de “O MC da nação”, pois frequentemente é convidado para apresentar premiações e eventos. Já Heechul já apresentou vários programas de variedade e está desde 2015 no ar no Knowing Bros (também chamado de Man On A Mission ou Ask Us Anything).

E a lista ainda não acabou. Vários membros também acumulam diversos trabalhos como atores. Mais precisamente, todos eles. O motivo é que todos os membros (menos Kyuhyun) fizeram um filme juntos, o Attack on the Pin-up Boys.


Os membros do Super Junior caracterizados como seus personagens em Attack on the Pin-up Boys.
Fonte: Reprodução

Mas Kyuhyun não ficou atrás e também resolveu arriscar na atuação. Hoje ele, Sungmin e Ryeowook são aclamados pelas suas participações em musicais teatrais. Yesung, Kibum, Kangin, Donghae, Heechul, Zhoumi e Henry têm certa experiência em seriados e filmes, mas o destaque desta categoria fica com Siwon – que já atuou até ao lado de Jack Chan – e Hangeng, que, de longe, tem o maior currículo como ator entre todos os membros.

No quesito composição, o primeiro destaque vai para Eunhyuk e Donghae. Eunhyuk tem créditos em dezenas de músicas porque quase sempre escreve os seus raps e ajudou a compor músicas até para as units do grupo. Já Donghae tem seu nome em faixas tanto do grupo quanto do D&E. Ele também escreveu trilhas sonoras e alguns solos próprios. Zhoumi também contribuiu na composição dos sucessos do Super Junior-M.

Por último, vamos para trás das câmeras em uma categoria que só possui um membro: a direção. E aqui o nome é Shindong. A cada dia, ele está cada vez mais envolvido com essa profissão, tendo dirigido MVs de vários artistas e vídeos de diversas atividades do Super Junior. Dois anos atrás, a KoreaIN fez uma lista com 10 MVs dirigidos por ele. Se tal número já estava pequeno para o tanto de vídeos que ele já havia produzido na época, imagine agora.


[LEIA MAIS] KPOP: 10 MVs dirigidos por Shindong (Super Junior)



O que o futuro reserva para o SuJu?

Existe um ditado que diz que quanto mais se deseja o disband do Super Junior, mais o grupo dura. Eles já são os 4º artistas com carreiras mais longas da SM Entertainment – atrás apenas de Kangta (24 anos), BoA (20 anos) e TVXQ (17 anos) – e um dos grupos mais duradouros do k-pop como um todo.

Sempre que perguntam o segredo de tanta longevidade, eles respondem: “A renovação dos nossos contratos”. Não deixa de ser mentira, mas o fato do grupo ser bastante entrosado tem peso neste quesito. Além disso, os membros têm uma considerável liberdade para explorarem seus outros talentos e podem se desafiarem e mostrarem novas facetas para o público.

As E.L.F. brasileiras que tiveram a oportunidade de assistir o show do grupo no país em 2013 também fizeram parte de um momento histórico: o Super Junior foi o primeiro grande grupo de k-pop a fazer um show solo no Brasil. Desde então, seguimos na esperança de uma nova turnê com passagem por aqui. Garantimos que a experiência é inesquecível, conforme já contamos na nossa cobertura do Super Show 7 que ocorreu na Argentina em 2018.


[LEIA MAIS] Super Junior arrasta multidão de fãs para o Super Show 7 na Argentina


Confira o último comeback do Super Junior lançado hoje: House Party.



Fontes: (1), (2), (3)
Imagens: Label SJ (divulgação), SM Entertainment (reprodução), duckflyfly, Sungmin baidu via ruijinminxoxo (reprodução)
Não retirar sem os devidos créditos.

Greyce Oliveira

Cearense de Fortaleza, é metade uma humana normal professora de Inglês e metade ELF(a) precisando (talvez) de tratamento para parar de falar no Super Junior toda hora.

Você também pode gostar...