loader image

Sua principal fonte de cultura coreana e conteúdo exclusivo sobre KPOP.

Justiça

Defesa de Yang Hyun Suk nega acusação de ameaça à informante do caso envolvendo B.I

O Tribunal Central do Distrito de Seul realizou nesta sexta (13) o primeiro julgamento de Yang Hyun Suk e B.I. Em 2016, B.I teria comprado e usado maconha e LSD de um contato, identificado como A. O rapper admitiu algumas das acusações, mas o teste feito em fevereiro de 2020 não acusou presença de drogas em seu organismo.



Na mesma época, Yang Hyun Suk – que ainda era CEO da YG – teria ameaçado e coagido A para que mudasse seu depoimento sobre os fatos para encobrir a investigação. A o fez e B.I acabou não sendo indiciado na época. Em 7 de junho deste ano, a promotoria indiciou tanto Yang quanto B.I após quase um ano de investigações.


Leia mais: Yang Hyun Suk e B.I são indiciados pela promotoria em caso relacionado ao uso de drogas pelo rapper


Yang Hyun Suk não estava presente no julgamento porque o réu não é obrigado a comparecer em juízo até a data da decisão final da corte. Os promotores e a defesa discutiram sobre o caso para acertar sobre os próximos julgamentos do processo.


A promotoria declarou: “Após receber a informação de Kim (funcionário da YG) sobre o depoimento de A, Yang Hyun Suk chamou A para o prédio da empresa e ameaçou-a para retirar seu depoimento contra B.I e fazer um falso“. Ainda de acordo com os promotores, Yang teria dito à A: “Você tem que ser uma boa criança. Posso ler todos os relatórios. Seria muito fácil matar você“.


A defesa de Yang negou todas as acusações e afirmou: “É verdade que ele se encontrou com Han Seo Hee (A) e conversou com ela, mas ele nunca a ameaçou ou forçou-a a dar falsos testemunhos”. Quando perguntados se o réu gostaria de um julgamento popular, a defesa declarou que não.


Han Seo Hee, a informante A, é ex-trainee da YG e foi ligada a outros casos de supostos usos de drogas envolvendo T.O.P (BIGBANG) e Wonho. Ano passado, ela testou positivo para uso de drogas. Além dela, outras duas pessoas citadas no caso estão sendo investigadas: o funcionário Kim, indiciado como cúmplice de Yang, também negou as acusações e Lee, acusado de ameaçar Han Seo Hee para que deixasse o país, atualmente está foragido. O tribunal considera um mandado de prisão para Lee.


O próximo julgamento está marcado para 17 de setembro.


Leia mais: Entenda o caso de B.I e sua saída do IKON


Fonte: (1)
Imagem: Reprodução e IOK Music
Não retirar sem os devidos créditos.

Greyce Oliveira

Cearense de Fortaleza, é metade uma humana normal professora de Inglês e metade ELF(a) precisando (talvez) de tratamento para parar de falar no Super Junior toda hora.

Performances do KPOP que usam a Língua de Sinais GIRLS PLANET 999: Conheça o novo survival show da Mnet 5 Dramas com Kim Seonho Porque Idols de KPOP debutam no Japão? 8 apresentações icônicas do KPOP