loader image

Sua principal fonte de cultura coreana e conteúdo exclusivo sobre KPOP.

Justiça

Hyunjoo (ex-APRIL) responde às acusações de não fornecer provas para investigações da polícia

Nesta quarta (15), Lee Hyunjoo (ex-APRIL) divulgou uma nota respondendo às acusações de que não teria fornecido evidências para a polícia durante as investigações envolvendo seu nome. O caso começou em fevereiro, quando o irmão mais novo da cantora acusou as integrantes do APRIL de cometer bullying contra Hyunjoo na época que ela ainda promovia com o grupo.



A DSP Media chegou a processar Hyunjoo, seu irmão e uma ex-colega de escola que também fez acusações por difamação. Quando a polícia retirou as acusações contra o irmão e a colega, uma nova disputa se abriu entre a agência e Hyunjoo. A DSP afirmou que a polícia determinou que ambos falavam a verdade, mas que nunca chegaram a sustentar suas acusações. Por outro lado, Hyunjoo e seus advogados afirmaram que a investigação comprovou as denúncias de bullying e apresentaram um documento policial com algumas partes omitidas.

Pouco depois disso, duas integrantes do APRIL – cujos nomes não foram divulgados – também resolveram processar Hyunjoo por difamação. Em junho, ChaewonNaeunYena e Jinsol conversaram sobre o caso com o Sports Kyunghyang e tentaram esclarecer algumas das acusações dizendo que eram, na verdade, vítimas de uma série de mentiras.

Leia mais: Integrantes do APRIL detalham acusações de bullying envolvendo o grupo e Hyunjoo em entrevista exclusiva

Conforme as investigações se alongam, Hyunjoo está recebendo cada vez mais pedidos de esclarecimento de algumas de suas alegações iniciais. Internautas apontaram certas inconsistências, tais como datas, e pediram que a ex-cantora revele mais evidências que sustentassem suas acusações.

A resposta de Hyunjoo veio nesta quarta (15) através de seu Instagram, onde postou uma longa declaração atualizando sobre as investigações e dando a sua versão dos fatos. Lê-se:

“Olá, aqui é Lee Hyunjoo.

Como este assunto é desagradável tanto para mim quanto para vocês que estão ouvindo estas palavras e também porque isto não é algo que possa ser resolvido apenas por fala, estou tentando ao máximo não falar sobre isso até que as investigações da polícia sejam concluídas. Mas, como muitas pessoas estão expressando suas frustrações sobre a situação e me enviando mensagens pedindo para que eu compartilhe, estou escrevendo esta mensagem apesar de estar preocupada com isso.

Primeiro, para explicar a situação atual, estou fazendo meu melhor para apresentar o máximo de evidências que encontrar em resposta às acusações criminais contra mim, minha família e meus conhecidos. Houveram processos adicionais depois que postei minha declaração, então aqui estão mais casos do que antes.

Para explicar o básico de como os casos estão indo.

No caso do meu irmão, apesar das acusações de difamação terem sido retiradas, o requerente apelou da decisão, então a promotoria está atualmente seguindo com os procedimentos de apelação.

No caso da minha primeira amiga, as acusações de difamação contra ela foram retiradas e, apesar do requerente ter apelado da decisão, a promotoria a absolveu de todas as acusações.

No caso da minha segunda amiga, ela foi investigada pela polícia sob acusação de difamação e está aguardado a decisão.

A DSP abriu uma queixa adicional contra mim por obstrução de negócios e, após ser investigada, fui absolvida das acusações.

A integrante do APRIL A prestou queixas contra mim por difamação através do escritório B e a polícia ainda está na fase de investigação.

A integrante do APRIL C também prestou queixas contra mim por difamação através do escritório D e a polícia ainda está na fase de investigação.

É verdade que por conta de haverem muitos casos e as despesas serem altas é muito difícil. Estou contribuindo com as investigações e, pelas pessoas que torcem por mim, vou suportar tudo para que possa dar boas notícias.

Além disso, sobre as coisas sobre as quais alguns estão pedindo explicações.

Sobre uma investigação cara-a-cara, eu nunca recusei uma investigação cara-a-cara e nunca recebi um pedido de investigação cara-a-cara no caso pelo qual fui acusada de recusar.

Em termos de registros médicos, peço desculpas, mas isto é algo muito delicado para postar publicamente e também não quero revelar porque pode ser muito perturbador. Mais uma vez, peço compreensão sobre isso e, assim que eu submeter tudo para as autoridades investigativas, se vocês esperarem, informarei sobre os resultados.

Sobre as mensagens de culpa dos pais das integrantes do APRIL, não submeti-as para as autoridades investigativas porque não estavam diretamente ligadas às acusações contra mim, meu irmão, ou minha amiga. É verdade que, quando recebemos as mensagens, minha família e eu nos sentimos muito machucados na época, mas, refletindo sobre isso, acho que é possível que os pais das integrantes simplesmente enviaram suas opiniões pela perspectiva deles por mensagem. É por isso que não pretendo revelar e, embora eu revele caso cada uma das integrantes do APRIL peçam, eu duvido e me preocupo se há alguma necessidade para mim de fazer isso.

Na época do incidente com o copo, minha avó estava muito mal de saúde e agora ela faleceu. Antes, ela não conseguia mais me reconhecer e, quando ela soube que eu iria morar no dormitório e não conseguiria visitá-la com frequência no futuro, ela me deu o copo que ela já tinha. Então era um copo que era precioso para mim e que sempre carregava comigo.

Com relação aos documentos afirmando que as acusações contra meu irmão foram retiradas, foi revelado com a evidência e citações apagadas. O advogado achou que, sem revelar quem o requerente era, se a evidência fosse revelada e houvesse mais pessoas considerando prestar queixas contra mim, elas conseguiriam ver a evidência antecipadamente, o que seria desvantajoso para mim. Nós revelamos o documento para mostrar que a polícia tomou conhecimento de que eu sofria bullying e que a declaração de imprensa da DSP era diferente da verdade, mas o advogado [omitiu a evidência] porque pensou que, para as pessoas que não são familiares com documentos legais anunciando a decisão da polícia, a descrição da evidência e das citações pudesse causar outra controvérsia. Além disso, o requerente consegue acessar o documento anunciando que as acusações foram retiradas. Então, caso o requerente precise, ele sempre pode revelar o documento e [o advogado] também levou em consideração que este processo tornaria possível para nós sabermos quem é o requerente.

Embora estes incidentes estejam mais no passado, eles ainda são extremamente difíceis e pesados para mim falar publicamente. Apesar disso, consegui chegar até aqui graças às pessoas que pensaram em mim e acho que conseguirei seguir no futuro também. Agradeço sinceramente àqueles que acreditaram em mim e me apoiaram. O tempo passou e já é outono. Espero que estes casos sejam concluídos rapidamente, então poderei saudá-los com notícias mais felizes.”

Fonte: (1)
Imagem: Reprodução
Não retirar sem os devidos créditos.

Greyce Oliveira

Cearense de Fortaleza, é metade uma humana normal professora de Inglês e metade ELF(a) precisando (talvez) de tratamento para parar de falar no Super Junior toda hora.

7 K-dramas para assistir no friozinho K-Dramas e Filmes com Gong Yoo para você conferir 5 K-Dramas com Park Seo Joon Round 6: Conheça a carreira do ator Lee Jungjae Idols de K-POP que já se vacinaram contra COVID-19