Sua principal fonte de cultura coreana e conteúdo exclusivo sobre KPOP.

Justiça

Han Seo-hee é condenada a um ano e meio de prisão por descumprir condicional

A youtuber e ex-trainee Han Seo Hee foi condenada nesta quarta (17) a um ano e meio de prisão por descumprir a condicional. A promotoria havia pedido um ano de prisão para a ré, mas o tribunal aumentou a pena em mais seis meses.



Em julho do ano passado, Han foi detida após um teste de urina acusar a presença de metanfetamina e outras drogas psicotrópicas em seu organismo. Um novo teste com folículo de cabelo foi feito e o resultado foi negativo, fazendo com que ela fosse liberada em seguida. Porém, a primeira evidência foi assegurada e o caso seguiu para julgamento.

Já em juízo, Han negou que tivesse usado qualquer substância. Porém, as evidências mostraram o contrário e o juiz revogou sua condicional e sentenciou a ré a regime fechado.

Em sua condenação anterior, a que estava cumprindo até o momento, Han Seo-hee havia sido condenada por comprar 9 gramas de maconha em quatro ocasiões de julho a dezembro de 2016 além de consumir a droga em sua casa, localizada no bairro de Jung-gu. A sentença final havia sido de três anos de prisão, quatro anos de condicional, multa de 870 mil wones (cerca de R$4050,00) e 120 horas de tratamento.



O histórico de Han Seo-hee

Além dos seus próprios escândalos, Han Seo-hee tem um longo histórico de envolvimento em polêmicas de terceiros. A primeira vez que seu nome apareceu nos tabloides foi em 2017, quando foi acusada de fumar maconha com T.O.P (BIGBANG) na casa do rapper em 2016. Na época, T.O.P estava cumprindo seu serviço militar e acabou sendo expulso da polícia apenas quatro meses depois do seu alistamento. Após ser julgado em julho daquele ano, o rapper foi condenado a 10 meses de prisão e dois meses de condicional. Ele retornou ao serviço militar em janeiro de 2018 como servidor público.

Já em 2019, o nome da ex-trainee apareceu envolvido no caso do rapper B.I (então membro do iKON). Assim como no caso anterior, os acontecimentos do caso ocorreram em 2016. Após o caso vir à tona, B.I acabou deixando o grupo e, em setembro desse ano, foi julgado e condenado a 4 anos de condicional por compra e uso de drogas.

O caso de B.I também colocou Han Seo-hee na posição de vítima. O ex-CEO da YG Entertainment, Yang Hyun-suk, está atualmente sendo julgado por ameaçá-la para que mudasse seu depoimento como testemunha no caso. O primeiro julgamento já aconteceu no início do mês.

Fontes: (1), (2), (3)
Imagem: OSEN (reprodução)
Não retirar sem os devidos créditos.


Greyce Oliveira

Cearense de Fortaleza, é metade uma humana normal professora de Inglês e metade ELF(a) precisando (talvez) de tratamento para parar de falar no Super Junior toda hora.

Dramas Coreanos com mais de uma temporada Empresas de KPOP investem em NFTs Girls Planet 999: Conheça o grupo Kep1er Programas Coreanos no Youtube Saúde Mental – 5 K-Dramas que abordam o assunto