Curiosidades

Conheça 9 curiosidades sobre o serviço militar coreano

Você sabia que, assim como no Brasil, o serviço militar é obrigatório para os homens na Coreia? Ao chegar a determinada idade todos os homens têm que se apresentar para o exército e se alistar para servir. Mas existem algumas curiosidades sobre o serviço militar na Coreia que o tornam diferente do nosso. Confira algumas delas a seguir.



Bandeira do Exército sul-coreano

1. Os homens podem se alistar a partir dos 17 anos

A partir dos 17 anos (18 em idade coreana) todo homem pode se alistar no exército. A diferença entre a idade coreana e o porquê ela é diferente da que usamos já foi explicada aqui.


2. O alistamento não precisa ser feito aos 17

Essa parte já é diferente do Brasil. Na Coreia, existe um período de tempo para o alistamento: os homens podem se alistar a qualquer momento entre 17 e 27 anos (18 e 28 em idade coreana). É comum os homens se alistarem no meio desse período, durante a faculdade (antes de se graduar). No caso dos idols, a maioria vai quando completa 27 anos.

Ano passado, uma nova emenda apelidada de “Lei BTS” permitiu que artistas também pudessem adiar seu alistamento se cumprissem com os determinados requisitos. Em abril deste ano, o órgão que representa as gravadoras do país enviaou uma reclamação ao Ministério da Defesa expondo insatisfação contra a lei.


3. Poucas pessoas podem ser isentas do serviço

Aqui no Brasil, boa parte dos homens que se alistam não servem no exército; em vez disso, recebem o certificado de dispensa. Na Coreia é mais difícil ser dispensado. Todo homem que seja e esteja saudável deve servir em serviço ativo – integral; homens que não estejam totalmente saudáveis – que tenham problemas de tireoide, por exemplo – são enviados para o serviço não-integral (serviço social, entre outros cargos na polícia). Só são dispensados aqueles com doenças debilitantes, como a diabetes.



4. Alguns atletas e músicos podem ser isentos

Além daqueles com doenças debilitantes, alguns atletas e músicos também podem ser dispensados do serviço militar. Violinistas, pianistas e bailarinos profissionais podem ser considerados para uma isenção. O mesmo vale para atletas que tenham ganho medalhas nas Olimpíadas ou medalhas de ouro nos Jogos Asiáticos – evento multiesportivo para atletas asiáticos. Ainda assim eles passam por um treinamento básico de 4 semanas.

Outra possibilidade de dispensa pode ser dada aos herdeiros de veteranos de guerra. Um exemplo foi o pai do cantor e apresentador Kim Jong Kook, que lutou na Guerra do Vietnã e recebeu uma medalha de honra ao mérito por seu serviço. Além desta honra, um de seus filhos poderia ganhar o direito de ser dispensado do alistamento ou diminuir o período de serviço para apenas 6 meses.

Kim Jong Kook durante seu serviço militar.
Fonte: Reprodução

Kim Jong Kook ficou preocupado em como o público veria sua carreira caso optasse pela dispensa ou pelo alistamento curto, alegando que ele “pegou leve”. No final, tanto ele quanto seu irmão serviram pela quantidade de tempo estipulada para todos.


5. O tempo de serviço varia

Dependendo da área em que se serve, o tempo obrigatório pode ser maior ou menor. Para aqueles que servem no Exército o tempo é de 21 meses, na Marinha é de 23 meses. 24 meses para os que fazem serviço não integral por meio de serviço social ou corporações internacionais, 34 para funcionários técnicos e 36 médicos, veterinários, advogados e outros pesquisadores.


6. O tempo de serviço é longo

O tempo de serviço militar obrigatório na Coreia do Sul é um dos mais longos do mundo, ficando atrás apenas de Israel, Singapura e Coreia do Norte.



7. Já houve um serviço especial para celebridades

Cantores e celebridades nunca foram isentos do serviço militar, mas, no começo dos anos 2000, havia um ramo de trabalho no exército especial para essas pessoas. Esse ramo foi dissolvido depois de reclamações do povo coreano, e atualmente celebridades cumprem o serviço militar como o resto da população.


8. Foi feita uma petição para serviço obrigatório para mulheres

Em 2017, surgiu uma petição anônima pedindo que as mulheres, assim como os homens, fossem obrigadas a servir no exército por um período de tempo. A petição viralizou e angariou em torno de 70.000 assinaturas em 3 dias, mas não foi acatada pelo presidente.


9. Evasão é crime

Tentar se evadir do serviço militar – isto é, tentar fugir dele – é um crime na Coreia. Aqueles que se recusam de alguma maneira a servir, além de serem mal vistos pela sociedade, podem ser punidos por lei. Mesmo assim, alguns ainda tentam burlar as regras para evitar o alistamento, incluindo famosos.

O cantor Steve Yoo e o ator Song Seung-heon
Fontes: SBS e Dispatch

O cantor Steve Yoo, cujo nome de batismo é Yoo Seung-jun, foi banido de entrar no país após ter obtido cidadania estadunidense. Tal ação foi vista pelas autoridades sul-coreanas como uma tentativa de fugir do serviço militar e o cantor não pode mais entrar em seu país natal. O caso aconteceu em 2002 e até hoje Yoo enfrenta uma batalha judicial para tentar rescindir o veredito.

Já o ator Song Seung-heon tentou ser dispensado de servir sob o pretexto de que sofria de diabetes e pressão alta. Porém, foi comprovado que as amostras de urina que o ator havia submetido para comprovar suas comorbidades estavam contaminadas e ele se alistou após muitos protestos do público.


Gostou de saber mais sobre o serviço militar sul-coreano? Qual curiosidade chamou mais a sua atenção? Conta pra gente nos comentários.

Fontes: (1), (2), (3), (4), (5), (6)
Imagens: Seongjoon Cho (Bloomberg News), SBS, Dispatch e reprodução.
Não retirar sem os devidos créditos.

Você também pode gostar...