Sua principal fonte de cultura coreana e conteúdo exclusivo sobre KPOP.

Staff Picks

[STAFF PICKS] Conheça os melhores MVs de 2021 na opinião da equipe da KoreaIN


Seguimos a retrospectiva 2021 com mais uma rodada de Staff Picks. Agora relevaremos as escolhas da equipe da KoreaIN para melhores MVs do ano.

Assim como fizemos com os melhores álbuns, a lista está organizada por ordem alfabética. Porém, as primeiras posições são ocupadas por aqueles artistas que receberam mais de um voto cada. Após eles, estão os que receberam apenas um.

Leia também: [STAFF PICKS] Conheça os melhores álbuns de 2021 na opinião da equipe da KoreaIN



ATEEZ – The Real

Escolhido por Vitória de Sousa e Catharina Lima.


Essa foi difícil, vius? Eu até brinquei quando o ATEEZ lançou Turbulence que eu teria um MV para colocar como MV do ano, porém veio aí The Real e eu estou completamente apaixonada nesse MV. A estética, o conceito, os figurinos, direção, edição… Está tudo simplesmente PERFEITO! Não me canso de dizer como o ATEEZ só entrega coisa boa pra todo mundo.
Particularmente falando como uma boa Yeosang Utted, esse MV entregou tudo e mais um pouco só pelas teorias do Yeosang ser o homem de branco.
Acho que o que me fez optar por The Real foi a espera desse MV por tanto tempo, quando foi confirmado que essa música seria a title do álbum, eu surtei. Esperei muito e recebi mais do que o esperado, por isso The Real é o melhor do ano pra mim!

Vitoria de Sousa

O ATEEZ, simplesmente se superou nesse MV em todos os sentidos. É algo muito cinematográfico, bem produzido e super divertido. Além disso, os meninos parecem estar se divertindo horrores.

Catharina Lima

CHANGMO – Hourglass

Escolhido por Thauane França e Lílian Pereira.


A fotografia desse MV é incrível. Dá vontade de morar dentro do cenário!
Gosto do MV porque traz uma vibe sombria e elegante ao mesmo tempo.

Thauane França

CHANGMO lançou seu álbum mais recente – UNDERGROUND ROCKSTAR – em novembro e com ele veio o MV da faixa 모래시계 (Hourglass), que traz a história de um casamento (super luxuoso, por sinal), mas que no final tudo é destruído em uma grande explosão. De quebra, CHANGMO ainda toca piano no MV e foge com a sua própria Ferrari depois de explodir uma bomba no casamento. Sou suspeita para falar, porque ele é o meu rapper preferido. Mas, com toda certeza, o MV encanta não só pela melodia da música, mas pelas cores, pelo conceito, pelo ambiente e pela história. É uma vibe gostosa de ouvir e com um desfecho surpreendente.

Lílian Pereira

LOONA – PTT (Paint The Town)

Escolhido por Giovanna Pego e Aldry Araujo.


O universo do LOONA sempre foi algo que me chamou muita atenção e é algo que brilha no MV de Paint the Town, último lançamento do grupo. Vemos os animais representativos de cada integrante, suas cores, um pouco mais do papel de cada uma no Loonaverse… Sem falar, é claro, nas sequências de dança poderosas e sincronizadas! O MV é ainda mais especial por marcar o retorno da líder Haseul, que passou 1 ano em hiato, ao grupo.

Giovanna Pego

Nossa, que difícil ter que escolher só um! Mas esse ano o MV das meninas do LOONA, me fizeram lembrar o motivo de eu gostar tanto de K-pop, os figurinos, os cortes das cenas, a batida da música, os efeitos, tudo incrível! Vale muitoooo a pena ver!

Aldry Araujo

Rosé – On The Ground

Escolhido por Giovanna Spalletta e Isis Dias.


O MV é uma super produção da YG e gosto do fato de ser bem girl power. A música tem uma letra bem pessoal e a voz da Rosé é sempre tão doce. Claro que os efeitos especiais e as roupas chiques super fashion impressionam. Mas o MV vai além. Todos os pequenos significados, desde o início que significa ter atingido o sucesso, passando pela busca em encontrar se encontrar, depois explorando a presença que ela precisa ter por ser uma idol, sua persona no palco, o sonho da fama. Todos esses pensamentos sobre sua vida, que passam por sua juventude, casa de infância, até finalmente encontrar a luz e concluir que suas emoções e sentimentos. Ninguém é perfeito e nem precisa ser. As pessoas podem se identificar com os dilemas da cantora, que são os mesmos de todos os seres humanos. Uma reflexão sobre a vida, com muito glamour e roupas de marca. Não tem erro!

Giovanna Spalleta

Os efeitos são ótimos e a introdução do lustre que cai ao longo do MV deixou ele muito profundo.

Isis Dias

AKMU – Nakka (with IU)

Escolhido por Isabela Marques.


Com uma semiótica impecável, atrelada com uma paleta de cores incrivelmente agradável, NAKKA foi para mim o melhor MV do ano. Afinal, AKMU nunca deixou a desejar quando o assunto é música e MVs conceituais.

O MV retrata um relacionamento complicado e problemático, e traz seus personagens entre curvas e objetos espalhados em ângulos imperfeitos por todo o cenário. Os personagens principais do MV são a dupla de irmãos do AKMU, Changhyuk e Suhyun, que a todo tempo cantam sobre o desejo de manter a sanidade e não cair/desistir de uma relação. Apesar de trazer um assunto pesado, o convite de explosão de cores do MV promete uma bela experiência.

Isabela Marques


Baekhyun – Bambi

Escolhido por Jennifher Santos.


Além de adorar o Baekhyun, o MV tem uma estética muito bonita.

Jennifher Santos

BamBam – riBBon

Escolhido por Beulla Silva.


O MV marca o debut solo do BamBam e é alegre, divertido e bem colorido. A cara dele.

Beulla Silva

Leia também: [ENTREVISTA] BamBam conta sobre debut solo, apoio do GOT7 e vontade imensa de visitar o Brasil


B.I – KEEP THE FIRE ALIVE (COSMOS Message Fim #1)

Escolhido por Naomi Shiroma.


Esta foi uma escolha difícil, pensei em todos os grupos que eu gosto e nos MVs que eles lançaram neste ano… Gosto de MVs que trazem alguma história e escolhi este vídeo porque o B.I tem feito músicas incríveis como solista e neste vídeo em especial, mostra o rapper, dançarino, produtor e compositor genial que ele é enquanto representa sua própria história em um vídeo que parece até cena de um filme.

Naomi Shiroma

BTS – Butter

Escolhido por Ingrid Sousa.


Escolhi Butter porque o MV foi como uma grande dose de ânimo para mim neste ano.
Dentre os outros singles lançados pelo BTS nesses dois anos de pandemia, o MV de Butter (e consequentemente a música) se tornou meu preferido. É um pouco óbvio a minha escolha de MV, já que são os meus favs, mas existem outros detalhes no vídeo que me fazem escolher ele como preferido. Primeiro, o sintetizador e o baixo em sequência, tocando no fundo logo no começo da música. Essa parte combinada com cada integrante aparecendo na tela em preto e branco me prendeu na sensação de ansiar pela quebra de ritmo que viria logo após e como essa quebra iria ser interpretada visualmente. A transição do preto e branco para a fotografia colorida e alegre (ao mesmo tempo elegante), na hora em que foi adicionado na música mais linhas de instrumentos para o refrão, com certeza foi uma ótima escolha e um dos pontos altos do MV. Mas o que meus olhos brilharam ao ver o vídeo, além de ouvir as vozes incríveis e as linhas de rap bem construídas, com certeza foi a fotografia. As cores escolhidas, os takes e cortes bem posicionados marcando cada batida juntamente da coreografia. Tudo combinava de uma forma simples e suave como a própria música, deslizando como uma manteiga para a tela.

Além disso, não é a toa que gosto deste MV e música, já que dance-pop é um dos meus gêneros musicais preferidos e essa vibe anos 80 e 90, juntamente do Disco (já utilizado no MV do single anterior, Dynamite) me contagia de uma maneira única.

Assim, Butter foi a música de verão simples para aquecer o coração dos fãs que acabou aquecendo o meu coração com esses 7 meninos que amo.

Ingrid Sousa

Dreamcatcher – Odd Eye

Escolhido por Vivian Raposo.


Odd Eye do Dreamcatcher fecha a história contada desde Scream de uma forma linda, com uma mescla de um frio futurista, solitário e mesmo com as cenas e pontos que tem cores quentes que consegue complementar e não consegue sobressair das cores frias. Esse MV me transportou pro mundo criado e me fez pirar.

Vivian Raposo


ENHYPEN – Fever

Escolhido por Raquel Ribeiro.


Eu escolhi Fever, do ENHYPEN, pois acho que o clipe conseguiu mostrar a jovialidade dos membros, tanto na idade deles, quanto no curto tempo de debut do grupo. O MV consegue misturar elementos da realeza com algo mais popular, como as cenas de festa (estilo euphoria).
Sem falar na coreografia da música, é simplesmente viciante, se ouvir a música perceberá que já está pegando o ritmo para dançar. As cores usadas dão um ‘up’ no clipe, tanto que virou assunto entre o fandom.
A energia que os membros do grupo passam através de um simples vídeo, é surreal, me fez sentir como se estivesse participando do momento.

Raquel Ribeiro

EVERGLOW – First

Escolhido por Mariana Neves.


O EVERGLOW lançou esse ano um MV que me chamou muita atenção. First tem uma vibe forte que vai crescendo conforme você ouve a música e é acompanhada de uma coreografia marcante, esses são pontos que foram muito bem representados no MV.

A direção de câmera, que em determinados momentos da música provoca um sentimento de inquietação para acompanhar o crescimento do instrumental e em outros momentos foca nos pontos fortes da coreografia, foi o que mais gostei no mv. Além dos efeitos utilizados tanto nos poderes das meninas como na transição entre cenários que também merecem destaque.

Mariana Neves

EXO – Don’t Fight the Feeling

Escolhido por Vitória Doretto.


No meio de tanto MV bem produzido neste ano foi difícil escolher um só, mas não posso negar que o fator “Lay está presente” foi decisivo. Além de trazer várias referências aos materiais promocionais e MV de Power, Don’t Fight the Feeling é um típico MV do EXO e se encaixa completamente na história que o grupo tem desenvolvido desde o debut.

Além disso, reuniu sete dos nove integrantes (Suho e Chen ainda estão alistados, então estavam ausentes, e Chanyeol e Baekhyun estavam em vias de se alistar) e apresentou uma atmosfera festiva durante a viagem no espaço (festa na nave? certamente). Apesar de mais simples em comparação aos outros MVs do grupo, em termos de cenário e efeitos especiais, sua coreografia divertida, cores e Lay na tela verde foram capazes de realmente deixar meu coração feliz e animado, o que me faz incapaz de enjoar de suas cenas mesmo assistindo várias vezes.

Vitória Doretto

Hwasa – I’m a 빛

Escolhido por Bárbara Contiero.


Servindo conceito aos 45 do segundo tempo, a Hwasa mostrou que é uma artista completa, tanto vocal, quanto visualmente. O MV é uma obra de arte.

Bárbara Contiero

IU – Lilac

Escolhido por Helen Melo.


A voz da IU é incomparável, a estética do MV é delicada e em alguns momentos me lembra o drama Hotel Del Luna, do qual a cantora foi protagonista. A música é cativante e a união com o cenário projetado pro MV e coreografia me deixaram completamente viciada, assisto quase todos os dias.

Helen Melo

Kai – Peaches

Escolhido por Isabela Ávila.


Peaches tem uma das melhores estéticas de MV que já vi. O uso da cartela de cores que te leva em uma dança de tons frios e quentes te prende tanto quanto os belos paços de dança ou a voz um tanto calma, mas ainda assim sensual de Kai. A música projeta uma melodia bastante agradável com um ritmo que não te cansa. E as roupas, o que dizer do figurino extremamente contemporâneo com uma assinatura histórica muito bem trabalhada. Kai não se tornou embaixador de uma das maiores marcas de moda do mundo e do Korean Fashion Week a toa. Tudo parece se encaixar em um quadro teatral muito belo.

Isabela Ávila

Key – Bad Love

Escolhido por Bárbara Brasil.


Estética bem retro future. Ninguém soube pedir e o Key entregou tudo o que a gente precisava.

Bárbara Brasil

NCT 127 – Sticker

Escolhido por Bruna Pimentel.


Eu não tenho palavras para descrever o quanto esse MV é perfeito. Tudo nele é diferente do que o NCT 127 já fez durante a carreira deles, esse MV tem um cenário maravilhoso que casa muito bem com todo o conceito do comeback e sem contar eu amo coisas coloridas.

Bruna Pimentel

ONEUS – Luna

Escolhido por Paula Bastos.


Eu sou uma fã de músicas e MVs que puxam para o lado mais tradicional da Coreia desde Arario do Topp Dogg. ONEUS já tinha um MV incrível neste estilo, Lit. Mas com Luna eles conseguiram se superar espetacularmente. A mistura entre o tradicional e o moderno se alinha com a história que eles contam em seus MVs desde o debut. As cores são muito agradáveis e o visual deles está maravilhoso. Não importe onde pause, terá uma cena digna de pôster ou wallpaper. A música é sentimental e tem uma batida ótima que te prende ainda mais com a coreografia, principalmente nos segmentos com leques. Para completar, saber que Luna foi um projeto pessoal deles desde a concepção deste comeback até a coreografia e o figurino só torna Luna mais especial, digno não só da first win que ganharam como do título de um dos melhores MVs do ano.

Paula Bastos

SEVENTEEN – Rock With You

Escolhido por Gabriela Oliveira.


Para começar o MV já começa com o meu bias Joshua logo de cara, como não gostar? Brincadeiras a parte, eu sempre fico impressionada com os MVs do SEVENTEEN, mas Rock With You conseguiu superar todas as minhas expectativas. Adoro ver como eles conseguem dividir os versos e o tempo de tela muito bem entre os membros, inclusive melhor que muito grupo que tem bem menos integrantes do que eles. Todos os cenários do MV estão lindíssimos, alguns com uma estética que remete a outros MVs do grupo, mas nenhum cenário supera o palco no qual todos os membros dançam a coreografia que é igualmente incrível. Amei os elementos mais “punks” que eles trouxeram para o vídeo, desde efeitos práticos como cenas de fogo até os figurinos mais escuros, com direito a piercings em alguns dos meninos.

Gabriela Oliveira


STAYC – Stereotype

Escolhido por Daniele Fernandes.


Eu estava meio desanimada com o KPOP esse ano, e não tinha me apegado a nenhum grupo da 4ª geração. Isso foi até STAYC debutar e de repente elas estavam na minha playlist O TEMPO TODO. Eu gostei de Stereotype porque é um MV em que tudo parece no lugar. As cenas são prazerosa de assistir, e a dança é muito satisfatória. Eu me pego dançando a coreografia em momentos aleatórios do meu dia.
Eu também acho que STAYC dá um folego do conceito girlcrush, que eu gosto bastante, mas parece um pouco saturado.

Daniele Fernandes

Stray Kids – Thunderous

Escolhido por Lory Calixto.


Sempre é criado expectativas principalmente sobre os music videos quando um grupo/solista faz um novo lançamento, e neste ano de 2021, o MV que superou todas as expectativas com certeza foi Thunderous do Stray Kids. Com transições perfeitas e a união de efeitos especiais com os desenhos animados, deu ao vídeo uma produção digna dos emblemático filmes de super-heróis e suas histórias em quadrinhos, além de trazer tecnologia e fatores histórico-culturais coreanos para dentro da produção.

É o tipo de MV que faz seu coração acelerar e seus olhos ficarem fixados na tela até sentir-se completamente atraído ao ponto de ficar com a boca aberta. Com tanta beleza histórica e informações que dão ao vídeo um “ar” de filme, é impossível assistir ao MV apenas uma vez!

Em Thunderous, Stray Kids trouxe uma revolução na fórmula das produções de music videos, sendo assim um dos mais esplêndidos lançamentos de 2021.

Lory Calixto

Stray Kids (Bang Chan e Hyujin) – Red Lights

Escolhido por Leticia Gonçalves.


Eu não sei se eu gosto mais da estética do MV, da batida que gruda ou da coreografia. Só sei que eu amei e já assisti umas milhões de vezes!

Leticia Gonçalves

Super Junior – Burn the Floor

Escolhido pro Greyce Oliveira.


Apesar de House Party ser o carro chefe do álbum, Burn the Floor foi um ponto alto de todos os MVs que o Super Junior já lançou na carreira. O visual e a coreografia combinada com o efeito chiaroscuro do MV conseguiram dar sofisticação a algo que parecia simples. Como se isso não fosse o suficiente, o grupo ainda reproduziu tudo fielmente nas apresentações ao vivo.

Greyce Oliveira

Yunho – Thank U

Escolhido por Naira Nunes.

OBS: O vídeo a seguir é indicado para maiores e é necessário estar logado no YouTube para conseguir acessá-lo.


Cheio de referências, é icônico.

Naira Nunes

Imagens: KQ Entertainment, Ambition Musik, Blockberry Creative, YG Entertainment.
Não retirar sem os devidos créditos.

Tags relacionadas:

  • Greyce Oliveira

    Cearense de Fortaleza, é metade uma humana normal professora de Inglês e metade ELF(a) precisando (talvez) de tratamento para parar de falar no Super Junior toda hora.

    6 k-dramas com casais “friends to lovers” Jogadores brasileiros em times de futebol asiáticos 6 K-Dramas com Kim Ji-hoon K-Dramas e filmes com Lee Hyun Woo 5 K-Dramas com Choi Hyun-wook