Sua principal fonte de cultura coreana e conteúdo exclusivo sobre KPOP.

K-pop

Trajetória: os 10 anos do EXID marcados por vídeos icônicos e cumplicidade do quinteto


A trajetória do EXID é marcada de altas emoções. Debut em uma empresa pequena, mudança de formação no começo da carreira, um quase disband e o afastamento temporário de uma integrante.

Apesar de todos os desafios, o EXID conseguiu superar os obstáculos para conquistar o merecido sucesso e se estabelecer no mercado. Em 2022, o grupo atinge a invejável marca de dez anos desde o debut com muita história para contar. Relembre toda a trajetória do grupo desde 2012 e veja o que esperar das cinco integrantes no futuro.



A formação do grupo e o debut do EXID

O EXID era um projeto do Shinsadong Tiger e debutou com seis integrantes
Créditos: AB Entertainment

No início da carreira, o EXID tinha uma formação bem diferente da composição com a qual o grupo ficou conhecido. Tudo começou como um projeto do produtor Shinsadong Tiger, responsável por sucessos de artistas como Beast, 4Minute, T-ARA, VIXX, Ailee e Momoland, e da empresa AB Entertainment para formar um novo grupo feminino.

A formação original tinha seis integrantes: Yuji, Haeryeong, Hani, Jeonghwa, LE e Dami. As quatro primeiras eram ex-trainees da JYP e foram chamadas para o grupo por Yuji. LE foi recrutada pelo Shinsadong Tiger quando era uma rapper e compositora underground chamada Elly. Já Dami era uma trainee da AB Entertainment. O nome do grupo inicialmente era WT, sigla para “Who’s That” (“quem é essa”, em tradução livre), mas foi alterado para EXID, como sigla de “Exceed In Dreamin’” (“ter sucesso nos seus sonhos”).

O EXID debutou oficialmente no dia 16 de fevereiro de 2012 com o single “Whoz That Girl“, do single álbum digital Holla. Shinsadong Tiger e LE fizeram parte da composição da música de debut, iniciando a parceria que se manteve ao longo de todos os lançamentos do grupo. A música vendeu mais de 600 mil cópias digitais e ficou em 36º no chart digital da Gaon. O resultado era até positivo para um grupo novo, mas ainda não o bastante para construir uma base de fãs significativa ou um nome na indústria competitiva.



A repentina mudança de integrantes

Com a mudança na formação, o EXID passou a ser o quinteto que ficou conhecido depois (Créditos: AB Entertainment)

Apenas dois meses depois, em abril de 2012, Yuji, Dami e Haeryeong saíram do grupo. Segundo a empresa, as duas primeiras queriam focar nos estudos, enquanto Haeryeong queria ser atriz. Eventualmente as três debutaram novamente como parte do quarteto BESTie, da YNB Entertainment.

De imediato, duas novas integrantes foram adicionadas. A primeira foi Solji, que antes fez parte de um duo de R&B chamado 2NB e também foi treinadora vocal do EXID. A segunda foi Hyelin (ou Hyerin), que tinha sido cotada para entrar no grupo antes, mas ficou de fora da formação original. A dupla de vocalistas poderosas complementou o grupo com todo o seu talento.

Com isso, o EXID passou a ter a composição tão conhecida: a líder e vocalista principal Solji, a rapper principal LE, a vocalista e visual Hani, a vocalista líder Hyelin e a dançarina principal e maknae Jeonghwa.

Agora como um quinteto, o grupo fez seu primeiro comeback em agosto de 2012 com a música I Feel Good, do EP Hippity Hop. A música animada mostrou o poder dos vocais logo de cara e tem todo o carisma do quinteto nas cenas divertidas do MV.




O segundo semestre daquele ano foi um dos mais movimentados da carreira. Elas ainda lançaram o single digital com MV icônico de Every Night, uma versão de “resposta” da música “Call” do primeiro EP, e Hey Boy que foi trilha sonora da sitcom The Thousandth Man. O grupo também participou de um álbum colaborativo e um show de natal. Ao final do ano, o EXID recebeu prêmios de rookie no Korean Culture and Entertainment Awards e no Arirang’s Simply K-Pop Awards.


Troca de empresa e a fancam que mudou tudo

Up & Down foi a música que fez a carreira delas subir de vez
Créditos: Yedang Entertainment

A frequência das atividades reduziu drasticamente no ano seguinte. Em fevereiro de 2013, o EXID lançou o single digital Up & Down. Mas não se engane pelo nome, já que esta faixa foi a trilha sonora de Incarnation of Money e é bem diferente da música famosa. No mesmo mês, o grupo lançou a sub-unit Dasoni, com Solji e Hani cantando a música Goodbye.

No entanto, não houve mais novidades no ano e em 2014 foi anunciado que o grupo assinou com a Yedang Entertainment (que posteriormente se tornou a Banana Culture Entertainment). Em 27 de agosto de 2014, elas lançaram o single digital Up & Down, e desta vez estamos falando da tal música com o viciante refrão “Ui Arae”.




A música não chamou atenção de cara e sequer entrou para o top 100 da Gaon. O fracasso inicial da faixa foi um momento de alarme para o grupo, já que a situação delas beirava o disband por causa dos resultados fracos nas vendas e uma fanbase que quase dava para contar nos dedos. A integrante Hyelin inclusive admitiu que no começo da carreira trabalhava de manhã em uma loja de sorvete para conseguir dinheiro.

Felizmente, como todos sabemos hoje, a história de Cinderela do EXID estava perto de ter a sua reviravolta.

Em outubro de 2014, uma fancam de Hani durante a apresentação da música mudou tudo. O canal Pharkil no YouTube, um dos primeiros a se dedicar às fancams, postou o vídeo com foco na integrante. O vídeo ganhou mais e mais visualizações em pouco tempo. O carisma das expressões faciais da cantora e os movimentos provocativos da coreografia chamaram a atenção das pessoas para o grupo. Hoje, mais de sete anos depois, a fancam conta com incríveis 35 milhões de visualizações.




Em menos de dois meses a música já tinha subido até o top 10 na parada digital da Gaon, e eventualmente conquistou o 1º lugar. Em janeiro elas foram convidadas a voltar aos palcos dos programas musicais, mesmo depois de encerrarem as promoções oficiais. Foi nesta época que conseguiram a primeira vitória no M! Countdown, que foi seguida de outras cinco vitórias durante as novas promoções. A faixa vendeu mais de 1,5 milhão de cópias digitais e o MV tem mais de 110 milhões de visualizações hoje.

As promoções do grupo continuaram com inúmeras participações em programas de variedade e em MVs de outros artistas. Uma história bem comovente dessa época foi que a empresa das meninas convidou o responsável pela fancam, Pharkil, para um jantar com um grupo, mas ele rejeitou. No entanto, em outro evento do grupo, a Hani o viu na plateia, a filmando novamente, e acenou para ele e o agradeceu com um grande sorriso no rosto. A cena ficou registrada em mais um vídeo do canal.

Toda esta história da viralização da fancam e do sucesso do grupo é citada até hoje como um dos milagres do k-pop. Tanto é que chega a ser relembrado quando casos parecidos surgem, como aconteceu com o GFRIEND em Me Gustas Tu e Brave Girls em Rollin. Mas a trajetória do EXID vai muito além de um sucesso.

Leia também:
Trajetória: veja a saga do Brave Girls do debut até o sucesso repentino


Continuação do sucesso como um grupo reconhecido

Ah Yeah mostrou que o EXID tinha muito mais do que um só hit
Créditos: Yedang Entertainment

Com os olhos sobre elas, o EXID lançou seu segundo EP, Ah Yeah, em abril de 2015 e com uma faixa-título homônima. O comeback veio para provar que o grupo não iria se contentar com um único sucesso. Agora que estavam sob os holofotes, suas músicas divertidas e memoráveis passaram a ser vistas e apreciadas por um público extenso.



Ah Yeah chegou ao 2º lugar da parada digital da Gaon e vendeu mais de 1 milhão de cópias digitais. O EXID também conseguiu cinco vitórias em programas musicais com a faixa. Um sucesso que mostrou que os esforços do grupo estavam enfim sendo reconhecidos. Ainda em 2015, o EXID teve a sua primeira aparição nos EUA, no Korean Music Festival. E, nesta época, a Solji participou do episódio piloto de King of Masked Singer e se tornou a primeira vencedora do programa.

Entre o final de 2015 e 2016, o EXID só tinha a comemorar. Elas lançaram as músicas Hot Pink e L.I.E, que novamente chegaram nas primeiras posições das paradas musicais e programas semanais. Ambas as faixas fizeram parte de Street, o primeiro álbum de estúdio do grupo que ainda incluiu músicas solo e duetos entre as integrantes e chegou ao 2º lugar da parada de álbuns mais vendidos da Gaon.






Agora como parte da chinesa Banana Culture, o EXID lançou o primeiro singles chinês Cream, que chegou a ficar em 6º na Billboard China V Chart. Neste período o grupo ainda foi indicado e eventualmente premiado no Golden Disk Awards, Seoul Music Awards, Melon Music Awards e mais.


Hiato de Solji e as promoções com quatro integrantes

O EXID promoveu como um quarteto enquanto Solji cuidava da saúde
Créditos: Banana Culture

Imediatamente após o lançamento de Cream, a Banana Culture anunciou que Solji se afastaria temporariamente do grupo. O motivo do hiato da cantora foi seu diagnóstico de hipertireoidismo. A condição ocorre quando a tireoide produz o hormônio tiroxina em excesso, o que causa sintomas como dores de cabeça, batimentos cardíacos acelerados, fadiga e mudanças no humor. Assim, Solji se afastou para tratar a doença e, enquanto isso, EXID continuaria com quatro integrantes.

Leia também:
As lutas dos kpop idols contra os seus problemas de saúde

Sem a vocalista principal, Hyelin assumiu a posição, um grande desafio para a cantora. Nesta época, mais uma fancam da Hani viralizou, mas por outros motivos. No MBC Gayo Daejun, o grupo se apresentou com Ah Yeah e a fancam mostra o momento em que a Hani torcia para a colega acertar a high note que originalmente era feita por Solji. Com o sucesso da Hyelin, Hani faz uma comemoração discreta com um grande sorriso de orgulho.

A comemoração de Hani pela high note de Hyelin é um exemplo do companheirismo do grupo
Créditos: YouTube e Daft Taengk

Em 10 de abril de 2017, o EXID lançou o terceiro EP, Eclipse, com a música Night Rather Than Day. Continuando a provação do quarteto, o novo álbum atingiu altas posições no chart, incluindo um 4º lugar na Billboard, o melhor resultado do grupo no ranqueamento da revista americana. A música iniciou uma era mais retrô, sem fugir das raízes de faixas dançantes nas quais o grupo se especializou.




No mesmo ano, o grupo fez uma turnê pela Ásia. Durante o final do show em Seul, Solji apareceu de surpresa, saindo da plateia e indo para o palco enquanto cantava. O evento surpreendeu não só os fãs como as quatro meninas, que caíram em lágrimas e correram para abraçar a líder. Este ainda não era o retorno de Solji aos palcos, mas foi um momento emocionante que mostrou mais uma vez a união das cinco integrantes.

Alguns meses depois, o grupo voltou com o mini-álbum Full Moon e a música DDD. Este comeback era para ser o retorno de Solji. Infelizmente, a volta oficial não ocorreu e no fim ela participou apenas das gravações do álbum, ficando fora do MV e das promoções enquanto continuava o tratamento.




Em 2018, Solji passou por uma cirurgia para tratar a sua tireoide e, enquanto isso, o restante do grupo fez mais um comeback com o single álbum Lady. Apesar da falta da líder que tanto as integrantes quanto os LEGGO, como é chamado o fandom do EXID, sentiam, as músicas do grupo continuaram a fazer sucesso, rendendo vitórias em programas musicais e boas colocações nas paradas musicais coreanas e internacionais.


A volta de Solji e a carreira no Japão

A aguardada volta de Solji foi celebrada com novos hit do grupo
Créditos: Banana Culture

Solji voltou para o EXID no segundo semestre de 2018. Seu retorno foi repleto de atividades para celebrar a sua recuperação completa da doença. A cantora participou novamente do King of Masked Singer, onde novamente colocou seu nome na história do programa ao conquistar cinco vitórias consecutivas. Além disso, ela participou do início da empreitada do grupo no Japão através de uma nova versão de Up & Down.

Logo depois, o quinteto voltou aos palcos coreanos com o comeback do single álbum I Love You. A popularidade do grupo mundo afora estava mais alta do que nunca e elas conseguiram emplacar um top 5 na parada de vendas digitais da Billboard e boas colocações também na China. Além disso, ao longo de 2019, o grupo lançou músicas originais japonesas, com o álbum de estúdio Trouble e também o single Bad Girl for You.



A saída da Banana Culture e o futuro do EXID

We foi o último álbum do EXID na Banana Culture, mas não o último da carreira
Créditos: Banana Culture

Em maio de 2019, Hani e Jeonghwa anunciaram que não renovariam com a agência Banana Culture. Mas elas continuariam nas atividades programadas para o próximo comeback antes do grupo entrar em um hiato. Dito e feito, no mesmo mês elas vieram com o EP We e a música Me & You.




No começo de 2020, Hyelin, Solji e LE seguiram os mesmos passos e saíram da empresa. No entanto, as cinco continuaram com as atividades no Japão por alguns meses por causa de contratos específicos do país, incluindo uma turnê e o álbum B.L.E.S.S.E.D. Não muito depois da saída das meninas da Banana Culture Entertainment, a própria empresa fechou sua agência de entretenimento na Coreia. Enquanto isso, cada uma das meninas seguiu seus passos para suas carreiras solo.

Solji assinou com a C-JeS Entertainment e usa sua voz poderosa para músicas sentimentais, principalmente para trilhas sonoras de K-dramas. Fãs também notaram que ela foi incluída na lista de professores do departamento de música vocal na Yong-in Arts and Science University. Em notícias mais recentes, Solji lançará seu primeiro miniálbum, First Letter, em 25 de fevereiro de 2022.

A rapper LE tem focado na sua carreira como produtora. Ela é uma das maiores idols compositoras do K-pop, com mais de 70 músicas creditadas em seu nome. A maioria é de faixas do próprio EXID, mas ela já compôs para artistas como Trouble Maker, Fiestar, DIA, Bang Yongguk e Everglow. Mais recentemente ela tem trabalhado com o Shinsadong Tiger na produção musical do grupo TRI.BE. LE participou da criação de todas as faixas principais do girlgroup rookie até então.

Leia também:
[LISTA] Saiba quem são as 6 maiores idols compositoras do K-POP

Hani assinou com a Sublime Artist Agency para seguir a carreira de atriz. Um de seus primeiros papéis foi como protagonista do webdrama XX. Creditada com seu nome completo, Ahn Hee Yeon, ela teve papéis principais em How to be Thirty, You Raise Me Up, Idol: The Coup e Young Adult Matters. Curiosamente, ela também participou de The Spies Who Loved Me, um K-drama que tem como OST uma música da Solji e uma produção da LE para o EVERGLOW. Seu papel mais recente foi uma participação em Ghost Doctor, k-drama em que seu irmão, Ahn Tae Hwan, também atua.

A Hyelin continuou como vocalista e assinou com a SidusHQ. Ela lançou o single Lonely para seu debut solo em 2021. Além disso, ela continua aparecendo em programas de TV e é hoje a apresentadora do programa Celebeauty Season 3. A cantora também criou uma conta no TikTok, onde faz vídeos divertidos com as suas expressões faciais hilárias.

Por fim, a maknae Jeonghwa escolheu um caminho similar ao de Hani ao seguir para a carreira nas telinhas como atriz. Para apoiar suas novas atividades, ela assinou com a J-Wide Company. A cantora já havia iniciado a carreira como atriz mirim aos 9 anos de idade e agora está em plena atividade principalmente em web séries e filmes. Ela foi protagonista dos dois filmes de Dragon Inn e da série Our Baseball. Mais recentemente foi coadjuvante em One the Woman e em 2022 vai atuar no filme Handsome Guys.

Em grupo ou na carreira solo, as integrantes nunca deixarão de fazer parte do EXID
Créditos: Reprodução

Apesar das integrantes seguirem caminhos separados, o EXID nunca deu disband oficialmente. As meninas deixaram claro que não descartam o retorno como grupo e que conversam sobre o assunto, mas que por enquanto seguiriam seus caminhos individuais, torcendo pelos projetos uma das outras. Para os fãs que acompanham o grupo ao longo de dez anos, a esperança de um retorno triunfal do quinteto nunca vai embora. Enquanto isso, que Solji, LE, Hani, Hyelin e Jeonghwa encontrem o sucesso também individualmente.

Por Paula Bastos Araripe
Fonte: (1), (2), (3), (4), (5), (6), (7), (8), (9), (10), (11), (12), (13), (14), (15), (16), (17), (18), (19), (20), (21)
Imagens: AB Entertainment, Yedang Entertainment Banana Culture Entertainment, Tokuma Japan Communications, YouTube – reprodução e divulgação
Não retirar sem os devidos créditos.

Paula Bastos Araripe

Jornalista carioca que tem o k-pop como trilha sonora da vida. Multistan incorrigível, defensora de grupos (injustamente) desconhecidos e nostálgica da segunda geração do k-pop. Highlight (Beast) tem certificado vitalício como meu grupo ultimate.

7 K-Dramas com Ahn Hyo Seop Motivos para assistir o K-Drama Twenty-Five Twenty-One Curiosidades sobre o K-drama BL Semantic Error Conheça as roupas favoritas de Suga (BTS) Curiosidades sobre o K-drama Business Proposal