Sua principal fonte de cultura coreana e conteúdo exclusivo sobre KPOP.

Justiça

Polícia investiga nova prova no caso de Nida “Tangmo” Patcharaveerapong

A polícia tailandesa obteve uma nova prova na investigação da morte de Nida “Tangmo” Patcharaveerapong, ocorrida no final de fevereiro. A atriz caiu de uma lancha enquanto navegava com amigos e membros de sua equipe no rio Chao Phraya. Seu corpo só foi encontrado dois dias depois.


A nova prova é um vídeo feito por uma câmera de segurança instalada em um prédio próximo ao rio onde ocorreu o acidente. Nele, é possível ver uma pessoa em pé e em seguida se agachando na parte traseira do barco, de onde Tangmo teria caído. O horário da filmagem é 22:34 do dia 24 de fevereiro, antes do momento do acidente.

A polícia ainda não revelou se a pessoa que aparece no vídeo é a atriz e afirmou que é necessário mais tempo de investigação. O Tenente-general Jirapat, afirmou que especialistas serão chamados para melhorar a resolução do vídeo e inspecionar as coordenadas do barco. De acordo com ele: “Esta evidência é útil já que ajudará os investigadores a obterem mais clareza neste caso“.

O Coronel Songsak Raksaksakul, diretor do Instituto Central de Ciência Forense do Ministério da Justiça, declarou que a equipe do fará uma segunda autópsia do corpo de Tangmo. O procedimento foi pedido da mãe da atriz e especialistas de outros institutos serão convidados para ajudar. Ele explicou: “O corpo dela será mantido no Hospital Universitário Thammasat e o reexame será antecipado para ser concluído em menos de 30 dias“.

Na última sexta (11), familiares e amigos de Tangmo já haviam se reunido para dar o último adeus à atriz e o corpo já deveria ter sido cremado. Porém, no sábado (12), a mãe dela pediu aos investigadores que transferissem o corpo para o Instituto Forense para que passasse por outra autópsia.

Trairit Temahiwong, chefe do Departamento de Investigações Especiais, declarou que sua equipe investigará o caso se for da vontade da família de Tangmo.

A Dra. Khunying Pornthip Rojanasunant, ex-diretora do Instituto Central de Ciência Forense, divulgou em suas redes sociais que a família de Tangmo possa ter uma rara chance de ter acesso ao resultado da autópsia. De acordo com ela, muitos acreditam que apenas a polícia tenham acesso à tais relatórios. Porém, por lei, os médicos legistas têm obrigação de revelar a verdade.

Como as autópsias na Tailândia são inclusas em investigações policiais, o processo pode não ser tão transparente quanto deveria ser, diz Rojanasunant. Por isso, sua opinião é de que o país deveria adotar o Protocolo de Minnesota das Nações Unidas.

O Protocolo Minnesota é um conjunto de diretrizes a serem aplicadas em investigações de homicídios potencialmente ilegais, como os ocorridos em zonas de conflitos ou aqueles que o estado seja suspeito. Uma destas diretrizes fala especificamente que o trabalho dos médicos legistas deve ser independente e que as investigações devem ser imparciais e transparentes.

Fonte: (1), (2)
Imagem: reprodução
Não retirar sem os devidos créditos.

img

    Inscreva-se no Telegram da KoreaIN e saiba tudo sobre a Coreia do Sul e o K-POP.

Tags relacionadas:

  • Greyce Oliveira

    Cearense de Fortaleza, é metade uma humana normal professora de Inglês e metade ELF(a) precisando (talvez) de tratamento para parar de falar no Super Junior toda hora.

    5 K-Dramas com Kim Min Kyu Artistas do k-pop que não nasceram na Coreia Faixas do K-pop que destroem os haters Locais de filmagem do K-Drama My Liberation Notes Filmes com a Tokyo de La Casa de Papel Coreia